Encontre uma Pregação

4

A unção com óleo

-Tema: UNÇÃO
Isaías 61.1-3
-INTRODUÇÃO: Usar óleo para untar o corpo era algo comum na Bíblia. Os hóspedes eram ungidos quando recebidos em uma casa. Certa vez uma mulher ungiu os pés de Jesus (Lucas 7.38) e Ele chamou a atenção do anfitrião por não ter lhe ungido a cabeça (Lucas 7.46). Também era costume da época preparar os corpos das pessoas que morriam com óleos aromáticos para conservar mais tempo (Mc 14.8; Lucas 23.56). O óleo era usado sobre a pele para proteger do calor para não ressecar e espantar moscas. Esta unção natural servia para refrescar e revestir a pessoa. Daí vem o sentido Bíblico da unção como revestimento e proteção. 
No Novo Testamento, a palavra unção (do grego: chrisma) só ocorre três vezes (Ver 1 João 2.20,27). O verbo ungir (chrío) aparece cinco vezes (Lucas 4.18; Atos. 4.27; 20.38; 2 Coríntios 1.21; Hebreus 1.9). Já o adjetivo christós (Cristo ou ungido) ocorre mais de 500 vezes, em diversas referências, como em Mateus 1.1 e Apocalipse 22.21. Ou seja, a unção pertence a Cristo que é colocada sobre pessoas e não apenas sobre coisas ou mesmo o óleo somente.
A unção espiritual é um instrumento poderoso ensinado por Deus para ministrar bênçãos aos seus servos. A unção que deve ser feita com fé. Contudo não deve ser oferecida como uma coisa banal.
A unção deve ter um propósito específico, como em Isaías 61.1-3 e Lucas 4.18,19 onde o profeta Isaías e o Senhor Jesus disseram que “O Senhor me ungiu PARA”:
- pregar boas-novas aos quebrantados, [evangelizar]
-curar os quebrantados de coração, [ministrar cura]
-proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados; [libertar]
-apregoar o ano aceitável do SENHOR; [ministrar esperança]
-a consolar todos os que choram; [consolar]
-pôr sobre os que em Sião estão de luto uma coroa em vez de cinzas, óleo de alegria, em vez de pranto, veste de louvor, em vez de espírito angustiado; [trazer alegria]
Como ministrar a unção com óleo?
Vamos aprender o que a Bíblia ensina sobre a unção com óleo:


O que é a Unção?
Unção significa ‘ato ou efeito de ungir’.  Contudo, unção não é o óleo em si e sim a manifestação do poder de Deus através do Espírito Santo que nos unge. A unção espiritual é a capacitação dada por Deus a alguma pessoa para cumprir uma missão específica e especial, dentro de propósitos divinos. Unção é poder!

Quem é ungido?
A unção do Espírito Santo foi derramada sobre:
JESUS: Jesus foi ungido pelo Espírito Santo (Lucas 4.18). O próprio título de Jesus, chamado Cristo significa Ungido (Atos 10.38). Jesus foi ungido "com óleo de alegria" (Hebreus 1.9).
OS APÓSTOLOS: Pedro era ungido de tal modo que as pessoas colocavam os doentes sob sua sombra para que fossem curados (Atos 5.15,16). As pessoas procuravam Paulo levando "lenços e aventais e as enfermidades fugiam deles" (Atos 19.11,12).
OS CRENTES FIÉIS: Servos do Senhor que buscam a unção espiritual, "mas o que nos confirma convosco em Cristo, e o que nos ungiu é Deus, o qual também nos selou e deu o penhor do Espírito em nossos corações" (2 Coríntios 1.21, 22).
Ungido é a pessoa que tem a unção do Espírito Santo em sua vida!

O que é unção com óleo?
É o ato de derramar óleo sobre alguém ou sobre algum objeto, com o sentido de torná-lo consagrado a Deus, ou de buscar a cura divina sobre o enfermo. Ungir quer dizer: "untar com óleo ou com ungüento"; "aplicar óleos consagrados" (Dic.).

O que é o óleo da unção?
Composto de "principais especiarias" como mirra, canela aromática, cálamo aromático, cássia e azeite de oliveiras, considerado como o "azeite da santa unção" (Ver Êxodo 30.22-25). Era santo, com utilização definida não podendo ser usado para qualquer outra coisa senão para ungir (Êxodo 30.31-33).
O óleo preparado para ungir é um símbolo utilizado em obediência à ordenança da Palavra de Deus. Este óleo é consagrado em oração e jejum ao mesmo tempo em que as pessoas que ministrarão a unção se prepararam para isso.

O quê pode ser ungido?
O ato de ungir os objetos com o "azeite da santa unção" dava-lhe um caráter sagrado (Êxodo 30.26-29; 40.9-11). A partir do momento que era ungidos, não podiam se utilizados para outras finalidades. O rei Belsazar foi castigado por ter feito uso indevido dos vasos consagrados do templo do Senhor (Ver Daniel 5.2-5; 23).
Instrumentos e utensílios da Casa de Deus devem ser ungidos como consagrados para o santuário.

Quem deve ser ungido?
A unção deve ser ministrada para cura, autoridade e dedicação do ministério:
A UNÇÃO DOS SACERDOTES: Os sacerdotes, após ungidos, eram considerados santos, devendo dedicar-se ao serviço do Senhor (Êxodo 30.30; 29.7; Levítico 8.12). Hoje, no Cristianismo, todos somos “sacerdócio real” (1 Pedro 2.9), porque temos a unção espiritual.
A UNÇÃO DOS REIS: O azeite era derramado sobre eles, na consagração para o cargo real, como servo de Deus. Alguns reis que foram ungidos: Saul (1 Samuel 10.1); Davi (1 Samuel 16.13; 2 Samuel 2.4; 11.7); Jeú (2 Reis 9.1,3); Salomão (1 Reis 1.39). Esta é uma unção de autoridade.
A UNÇÃO DOS PROFETAS: Elias ungiu Eliseu como sinal de que o mesmo Espírito que estava sobre sua vida se manifestaria sobre Eliseu como seu sucessor (1 Reis 19.16).
 A UNÇÃO DOS ENFERMOS: Os leprosos deveriam ser ungidos ministrando sobre suas vidas o perdão a cura (Levítico 14.13-18). Mas não é o azeite que cura, mas a fé no Nome de Jesus, da parte dos que oram e da parte do enfermo.
A unção deve ser ministrada para cura de enfermos e para autoridade espiritual sempre que alguém é levantado para exercer um ministério.

Quem pode ungir?
A unção deve ser ministrada por pessoas separadas para este ministério:
DISCÍPULOS: Marcos 6.13
Os seguidores de Jesus praticavam a unção ordenada por ele para curar enfermos. Certamente, era algo muito comum, embora as curas operadas por Jesus não utilizassem o óleo como elemento auxiliar porque Jesus é a própria unção em pessoa. Para ungir é preciso primeiro ser um discípulo de Jesus!
PRESBÍTEROS:
Tiago 5.14
Presbítero significa pastor ou supervisor. Algumas traduções dizem ‘ancião’ para designar o líder espiritual. Ou seja, uma pessoa responsável pelo rebanho. Este texto deixa bem claro que somente pessoas separadas para ungir podem ministrar a unção.
No Antigo Testamento a unção era ministrada por sacerdotes ou profetas, mas no Novo Testamento manda que sejam os seguidores de Jesus responsáveis por esta tarefa. Na ausência dos ministros e presbíteros, em situações especiais, é admissível que diáconos, auxiliares, e obreiros em geral untem os enfermos desde que tenha autorização pastoral (Hebreus 13.7).
Jesus ordenou que se ministrasse a cura e libertação sem cobrar nada de quem recebe porque “de graça recebestes, de graça dai” (Mateus 10.8). Então ninguém pode cobrar para ungir ou mesmo insinuar que a pessoa oferte em troca.

Quais partes do corpo podem ser ungidas?
Normalmente, deve-se ungir a cabeça do doente com o diz o Salmo 23.5 “unges-me a cabeça com óleo” e o Salmo 133.2 diz que a unção vem sobre todo corpo “como o óleo precioso sobre a cabeça, o qual desce para a barba, a barba de Arão, e desce para a gola de suas vestes”.
No caso do leproso era aplicado o óleo de unção na orelha direita, dedo polegar do pé direito e dedo polegar da mão direita. Depois o restante do azeite era derramado sobre a cabeça do leproso como símbolo de cura total (Levítico 14.17,18). A mulher ungiu os pés de Jesus, mas não em caso de enfermidade (Lucas 7.38).
Atualmente existem certas práticas, utilizadas por alguns, de ungir inclusive partes íntimas. Isso é exagero, e não tem base na Palavra de Deus. Quando se unge a cabeça significa que todo o corpo recebe a unção.

Como ministrar a unção com óleo?
Quando se ministra a unção com óleo deve-se como foi dito, jejuar e se consagrar para este ministério. Sempre que alguém pedir para ser ungido, precisa saber o motivo pelo qual precisa da unção e se crê. Sendo assim, o ministro deve impor a mão sobre a pessoa e ministrar a unção orando sobre ela. É muito importante falar palavras de fé que levem a pessoa a entender o evangelho e crer verdadeiramente. Nunca realce apenas o óleo em si e sim a o poder do Espírito Santo que unge o próprio óleo. Se destacar somente o óleo, pode se tornar uma espécie de idolatria.

-CONCLUSÃO: I João 2.20 e 27
A unção ensina e traz sabedoria ao povo de Deus. O Espírito Santo vem sobre todos e nos ensina sobre tudo (João 14.26). Como no Pentecostes quando os discípulos estavam com medo e cofusos, mas foram ungidas pelo Espírito Santo para ministrar às pessoas que falavam outras línguas pregando o evangelho (Atos 2.11).
Muito mais do que o simples ritual de untar com óleo, precisamos buscar a verdadeira e genuína unção do Espírito Santo de Deus. Quem é ungido por Deus ministra com autoridade espiritual, mas se a pessoa não for ungida, de nada adianta o óleo ser consagrado.
A unção espiritual deve fazer parte da vida dos crentes e em especial da vida dos obreiros. A oração pelos enfermos deve ser prática comum em todas as igrejas cristãs. Sempre há pessoas necessitadas de receber a oração da fé, com o recurso da unção com óleo. Esta deve ser feita não apenas como mero ritual, mas como um gesto de fé no poder do nome de Jesus.

4 comentários:

  1. obrigado pela explicação me auxilou muito no trabalho sobre óleo da unção

    ResponderExcluir
  2. nao tenho muito o que falar porque o que E de deus nos cristao temos que aperfeisoar as nossas mente pra poder fazer o mas correto pra deus e tudo que esta escrito sobre o oleo com serteza e de deus

    ResponderExcluir
  3. Que Deus continue te abençoando como canal de ensinamento de bença, temos tirados muitas duvidas. Obrigado pela explicação

    ResponderExcluir
  4. QUE O SENHOR CONTINUE LHE INSTRUINDO PARA QUE POSSAS INSTRUIR A OUTROS, COMO O SENHOR TEM FEITO. QUE A PAZ DE CRISTO QUE EXCEDE TODO ENTENDIMENTO GUARDE O SEU CORAÇÃO EM NOME DE JESUS, SHALOM!

    ResponderExcluir

Deixe um comentário sobre o que achou desta pregação.
IDENTIFIQUE-SE por favor., colocando seu nome no comentário.
Muito obrigado por participar!