Obras da Carne: HERESIAS

 “Evita o homem faccioso, depois de admoestá-lo primeira e segunda vez”. Tito 3.10
-Introdução: A facção é uma obra da carne (Gálatas 5.20). A palavra original do grego é hairesis  (αἵρεσις)1 que significa ‘parecer auto escolhido, seita religiosa ou filosófica, discórdia ou contenção’. Embora o texto tradicionalmente se traduza por ‘facções’ como nas versões RA - Revista e Atualizada e NVI - Nova Versão Internacional, ou ‘divisões’ na NTLH Nova Tradução na Linguagem de Hoje, a melhor tradução seria ‘heresia’ como apresenta a versão Almeida Revisada e Corrigida Fiel.
O ser humano em busca pela verdade se divide em suas opiniões a respeito de quase tudo na vida. Por isso existem tantas seitas e religiões que apresentam suas diferentes respostas. Por isso precisamos tratar a heresia ou facção como obra da carne em cada um de nós primeiramente antes de considerar como instituição ou ideologia. A motivação da facção é o desejo de ser melhor, por isso é carnal.


Leia mais sobre o assunto nos estudos: AS OBRAS DA CARNE.

Como vencer a heresia?

Vamos refletir sobre as características da heresia como obra da carne:

1- Vencer o espírito de Confusão:

Tiago 3. 14-16 “Se, pelo contrário, tendes em vosso coração inveja amargurada e sentimento faccioso, nem vos glorieis disso, nem mintais contra a verdade. Esta não é a sabedoria que desce lá do alto; antes, é terrena, animal e demoníaca. Pois, onde há inveja e sentimento faccioso, aí há confusão e toda espécie de coisas ruins”.
A mentira é a especialidade de satanás, que é o “pai da mentira” (João 8.44), por isso é necessário buscarmos a verdade da Palavra de Deus (João 17.17), “porque Deus não é de confusão, e sim de paz. Como em todas as igrejas dos santos” (I Coríntios 14.33). A verdade de Deus liberta e não aprisiona (João 8.32).
O apóstolo Tiago, como os demais apóstolos em suas cartas se preocupa em doutrinar a Igreja na verdade, dizendo que a heresia é um perigo pois provoca “sentimento faccioso” (v.14 e 16), faz com que “mintais contra a verdade” (v.14) e traz “confusão e toda espécie de coisas ruins” (v.16). Estes aspectos são as principais características de uma seita: separatismo e confusão.
O cristianismo no começo foi chamado de “seita dos Nazarenos” (Atos 24.5), por não ser reconhecida pelos judeus e no começo estar inserida no meio do judaísmo. Por isso a Igreja Primitiva precisou do empenho de seus líderes chamados de Pais Apologistas, que se dedicaram para defender a fé cristã, livrando-a de qualquer influência que a descaracterizasse2.
O espírito de confusão é vencido quando a pessoa se fortalece através da fé (Romanos 10.17), então não há mais dúvidas ou temores (Tiago 1.6), pois a verdadeira fé não duvida (Marcos 11.23), mas “a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem’ (Hebreus 11.1). A dúvida é a principal ferramenta de trabalho ou argumento inicial dos hereges, quando querem desconstruir a fé de uma pessoa, então precisamos estar firmados na verdade.
Vença o espírito de confusão!

2- Firmar-se na Verdade:

II Pedro 2.1 “Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição”.
No meio do povo de Israel existiam quatro principais seitas ou grupos religiosos3: os fariseus, grupo rigoroso quanto às tradições (Atos 23.8 e 26.5), os saduceus, que faziam parte da casta sacerdotal (Atos 5.16), os essênios que viviam no deserto vivendo separados como se fossem monges e uma seita fundada por um tal de Judas, que tentou realizar uma grande rebelião (Atos 5.37). Mas Jesus não foi apenas mais um dissidente ou fundador de uma religião e sim o Salvador da humanidade.
Jesus avisou que no fim dos tempos “surgirão falsos cristos e falsos profetas operando grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos” (Mateus 24.24). Jesus mandou tomar cuidado com estes falsos pregadores (Mateus 7.15) e observar bem os seus frutos (Mateus 7.20).
A principal característica dos falsos profetas é negar a fé cristã (II Timóteo 4.3) e a Palavra de Deus (I João 4.1-4). Então precisamos nos fortalecer através da “sã doutrina” (I Timóteo 1.10), pois “todo aquele que ultrapassa a doutrina de Cristo e nela não permanece não tem Deus; o que permanece na doutrina, esse tem tanto o Pai como o Filho” (II João 1.9). Tudo que estiver aquém ou além da pureza das escrituras não está de acordo com a vontade de Deus (Apocalipse 22.18,19).
Muitas pessoas são levadas por “ventos de doutrinas” (Efésios 4.15). A Palavra de Deus é a única fonte da doutrina verdadeira (II Timóteo 3.16), então é necessário estar “alimentado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido” (I Timóteo 4.6). Para conhecer a verdade, primeiro é necessário conhecer a Jesus, pois Ele é “o caminho, a verdade e a vida” (João 14.6), então é preciso estudar a Palavra de Deus “examinai as Escrituras” (João 5.39).
Esteja firmado na verdade e nada te abalará!

Não aceite heresias!

-CONCLUSÃO:
I Tessalonicenses 5.21 “Julgai todas as coisas e retende o que é bom”
A facção ou heresia parte da vontade de encontrar a verdade, mas muitas vezes se depara com uma mentira. Esta obra da carne deve ser vencida na vida de todo cristão porque a consequência disso é “ira e indignação aos facciosos, que desobedecem à verdade e obedecem à injustiça” (Romanos 2.8). Por isso precisamos estar iluminados pela Palavra de Deus para saber o que é certo e o que é errado (Salmos 119.105) e deixar a “mania por questões e contendas de palavras” (I Timóteo 6.4) para manter a simplicidade do evangelho (II Coríntios 11.3).
Leia também o estudo DESMASCARANDO AS SEITAS E HERESIAS.

Continue buscando a verdade!

______________________________
Citações Bíblicas: Bíblia Revista e Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.
1 STRONG, James. Dicionário Grego do Novo Testamento. Bíblia de Estudo Palavras-Chave: Hebraico. Grego. Tradução de João Ferreira de Almeida. Edição Revista e Corrigida. Rio de Janeiro: CPAD, 2011. Página 2041, verbete 139.
2 RODRIGUES, Welfany Nolasco. A Evangelização na Igreja Primitiva. Belo Horizonte: Filhos da Graça, 2015. Páginas 19 e 20.
3 JOSEFO, Flávio. História dos Hebreus. Rio de Janeiro: CPAD, 1998. 2ª Edição. Páginas 415 e 416.

Pr. Welfany Nolasco Rodrigues Publicado por Pr. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista e pregador do evangelho. Escritor de esboços e sermões. Formação: Bacharel em Teologia pela UMESP - Universidade Metodsita de São Paulo. Pós Graduação em Filosofia pela ISEIB - Instituto Superior de Educação Ibituruna.
Siga Google+.

0 COMENTE!:

Deixe um comentário sobre o que achou desta pregação.
IDENTIFIQUE-SE por favor., colocando seu nome no comentário.
Muito obrigado por participar!

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.
Direitos autorais protegidos:
Protected by Copyscape Online Plagiarism Detector

Seguidores

Pregações por email

Livro

Livro
E-books do Pr. Welfany Nolasco
Powered by Blogger.