Os sete milagres da cruz

-Tema: CONVERSÃO   
Mateus 27.45-60
-Introdução: Milagre é tudo o que vem de Deus e acontece de forma extraordinária. Cada detalhe da crucificação de Jesus foi profetizado para mostrar a soberania de Deus. Não foi simplesmente o Império Romano ou os judeus que assassinaram Jesus, mas Ele que se entregou voluntariamente pela salvação da humanidade. Tudo que aconteceu naquela cruz foi um milagre seguido por outro.
OBSERVAÇÃO: Esta mensagem se refere à cruz de Cristo apenas, pois um crucifixo tem qualquer tipo de poder.

Quais foram os milagres da cruz?

Vamos refletir alguns fatos extraordinários que aconteceram enquanto Jesus estava na cruz:

1- Trevas sobre a terra:

Mateus 27.45 “Desde a hora sexta até à hora nona, houve trevas sobre toda a terra”.
O primeiro fato extraordinário que aconteceu na cruz foi que houve trevas durante três horas, do meio dia até ás três da tarde. Justamente um horário em que o sol estaria mais forte. Mas naquele dia não havia luz, pois a luz do mundo, que é Jesus (João 8.12), estava em nosso lugar pendurado sobre a cruz e as trevas do pecado eram evidentes sobre a humanidade.
Este fato não apenas um eclipse solar coincidente. Foi Deus que fez apagar-se a luz do sol, mesmo que possa ter usado a lua para o encobrir. Naquele momento era preciso mostrar para toda a humanidade a realidade das trevas em que o mundo vivia sem Deus.
As trevas mostram a consequência do pecado!

2- O Sacrifício da hora nona:

Mateus 27.46 “Por volta da hora nona, clamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni? O que quer dizer: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”.
O segundo fato extraordinário foi que Jesus se entregou na hora nona. A hora nona corresponde às três horas da tarde. Era neste momento que comumente se faziam o “sacrifício da tarde” (Salmo 141.2), quando se oferecia um cordeiro (Êxodo 29.41) e comumente se tornou um momento de oração (Esdras 9.5; Daniel 9. 21; Atos 3.1 e 10.30).
Foi nesta hora que Jesus orou a Deus recitando em hebraico o texto do Salmo 22.1 “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?. Esta oração revela a condição do ser humano sem Deus e Jesus ali na cruz representava a humanidade carente da salvação.
Também não foi por acaso que Jesus morreu justamente na hora nona. Ele se entregou voluntariamente por nós como Cordeiro de Deus (João 1.29). Esperou até a hora certa de sem entregar como sacrifício de um cordeiro que seria para sempre para a remissão de nossos pecados (Hebreus 9.26).
Jesus se entregou como sacrifício na hora certa!

3- O Véu foi rasgado:



Mateus 27.51 “Eis que o véu do santuário se rasgou em duas partes de alto a baixo...”.
O terceiro fato extraordinário foi que no momento em que Jesus se entregou, morrendo por nós, o véu do santuário se rasgou. Este véu fazia separação entre o Santo dos Santos e o santuário (Êxodo 26.33). Somente o sumo sacerdote poderia entrar ali uma vez ao ano (Êxodo 30.10 e Hebreus 9.25). Jesus se tornou o nosso “sumo sacerdote para sempre” (Hebreus 6.20). O pecado fazia separação entre o homem e Deus (Isaías 59.2), mas em Jesus encontramos o perdão.
Dois detalhes extraordinários: O véu foi rasgado “em duas partes” porque a antiga aliança se passou e começa uma nova aliança em Cristo (Hebreus 8.8). Também o véu foi rasgado “de alto a baixo”, pois quem o  rasgou não foi o homem, mas o próprio Deus. A partir de agora não há mais separação e podemos “entrar no santo dos Santos, pelo sangue de Jesus” (Hebreus 10.19).
O véu se rasgou e não existe mais separação!

4- O Terremoto:

Mateus 27.51b “... tremeu a terra, fenderam-se as rochas”.
O tremor de terra que aconteceu justamente na hora da morte de Jesus também não foi coincidência. Não foi um tremor qualquer, pois as rochas se fenderam com tamanha força.
O que fez abalar a terra foi a voz de Deus, pois “aquele, cuja voz abalou, então, a terra; agora, porém, ele promete, dizendo: Ainda uma vez por todas, farei abalar não só a terra, mas também o céu” (Hebreus 12.26). Isso aconteceu para mostrar o poder de Deus. Toda a terra não suportava o peso da glória de Deus, nem mesmo o juízo da condenação do pecado.
Quando Jesus morreu por nós, toda a estrutura do pecado mundano foi abalada (Hebreus 12.27) e se estabeleceu o Reino de Deus para aqueles que se firmam na rocha inabalável que é Cristo (Hebreus 12.28).
O terremoto abalou o sistema de pecado!

5- Ressurreições:

Mateus 27.52,53 “abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos, que dormiam, ressuscitaram; e, saindo dos sepulcros depois da ressurreição de Jesus, entraram na cidade santa e apareceram a muitos”.
O quinto fato extraordinário ocorrido enquanto Jesus estava sobre a cruz, foi que pessoas ressuscitaram. Esta ressurreição foi algo sobrenatural, nunca antes havia acontecido nada igual. O que impressiona é que foram muitas pessoas, então não foi um fato isolado.
Este fato aconteceu para testemunho a respeito do poder de Jesus e para garantir antecipadamente a sua ressurreição. Estas pessoas eram santos, homens e mulheres de Deus, que certamente eram conhecidos do povo e foram reconhecidos. Estes ‘muitos’ que ressuscitaram também apareceram a outros ‘muitos’ que foram testemunhas disso.
Estas ressurreições no momento da morte de Jesus, serviu para lembrar o que “disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá” (João 11.25). Embora tenha morrido, Jesus sempre foi a vida e venceu a morte.
As ressurreições revelam o poder da vida em Jesus!

6- A conversão do centurião:

Mateus 27.54 “O centurião e os que com ele guardavam a Jesus, vendo o terremoto e tudo o que se passava, ficaram possuídos de grande temor e disseram: Verdadeiramente este era Filho de Deus”.
Outro fato extraordinário ocorrido na cruz foi que um soldado romano se rendeu a Cristo. Este centurião certamente era o chefe da escolta destacada para aquela missão. O exército romano era conhecido por sua crueldade e seus soldados precisavam demonstrar bravura. Muito mais um centurião deveria ser insensível na execução de qualquer pena. Por isso este fato foi extraordinário.
Os próprios executores de Jesus tiveram que reconhecer o seu poder. O centurião percebeu que não era um criminoso que estava naquela cruz e rendeu-se aos pés de Jesus. A salvação já havia sido dada por Jesus na cruz e alcança imediatamente as primeiras almas carentes de perdão que estavam ali junto a cruz.
A salvação de nossas almas é o maior de todos os milagres que podemos esperar e foi isso que aconteceu na cruz de Cristo. Jesus em seu ato redentor perdoou e salvou toda a humanidade por amor (João 3.16).
O milagre da salvação aconteceu na cruz!

7- O Sepultamento:

Mateus 27.57-60 “Caindo a tarde, veio um homem rico de Arimateia, chamado José, que era também discípulo de Jesus. Este foi ter com Pilatos e lhe pediu o corpo de Jesus. Então, Pilatos mandou que lho fosse entregue. E José, tomando o corpo, envolveu-o num pano limpo de linho e o depositou no seu túmulo novo, que fizera abrir na rocha; e, rolando uma grande pedra para a entrada do sepulcro, se retirou”.
O sétimo fato extraordinário que aconteceu na cruz foi o sepultamento de Jesus. As pessoas condenadas a crucificação não tinham direito a sepultura. Seus corpos ficavam pendurados para apodrecer e ser devorados por aves de rapina1. Mas sepultamento de Jesus mostra que o propósito de Deus é maior do que as leis humanas.
Para se cumprir a profecia de que “designaram-lhe a sepultura com os perversos, mas com o rico esteve na sua morte (Isaías 53.9), foi preciso que José de Arimateia e Nicodemos, usados por Deus, intervissem. Se não houvesse ninguém influente na época, isto certamente não aconteceria, pois os condenados não tinham ninguém para interceder por eles. Mas José de Arimateia “dirigiu-se resolutamente a Pilatos e pediu o corpo de Jesus” (Marcos 15.45). Nicodemos e José de Arimateia, que antes tinham medo de assumir sua fé, agora se expuseram por amor ao seu Senhor.
O sepultamento de Jesus foi extraordinário!

A cruz é um milagre para você!

-CONCLUSÃO:
Tudo o que aconteceu na cruz foi extraordinário. Cada detalhe foi para que milagres aconteçam sobre nós. As trevas sobre a terra revelam que a púnica luz é Jesus. O sacrifício da hora nona mostra que Jesus intercedeu e se entregou por nós como Cordeiro de Deus. O véu se rasgou para tirar toda separação e nos dar livre acesso a Deus. O terremoto abalou as estruturas do pecado e do mundo. As ressurreições comprovam o poder de Jesus sobre a morte. A salvação do centurião indica que a salvação já estava disponível naquela cruz. O sepultamento de Jesus mostra que o propósito de Deus está acima das leis humanas.

Receba o milagre da cruz!

______________________________
Citações Bíblicas: Bíblia Revista e Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.
1 FILLION, Louis-Claude. Enciclopédia da Vida de Jesus. Rio de Janeiro: Editora Central Gospel, 2ª Edição, 2008. Página 984.



Pr. Welfany Nolasco Rodrigues Publicado por Pr. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista e pregador do evangelho. Escritor de esboços e sermões. Formação: Bacharel em Teologia pela UMESP - Universidade Metodsita de São Paulo.
Siga Google+.

0 COMENTE!:

Deixe um comentário sobre o que achou desta pregação.
IDENTIFIQUE-SE por favor., colocando seu nome no comentário.
Muito obrigado por participar!

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.
Direitos autorais protegidos:
Protected by Copyscape Online Plagiarism Detector

Seguidores

Pregações por email

Livro

Livro
E-books do Pr. Welfany Nolasco
Powered by Blogger.