Renúncias em prol da Família

COMPARTILHE:

1 comentário

-Tema: FAMÍLIA 
“Respondeu Boaz e lhe disse: Bem me contaram tudo quanto fizeste a tua sogra, depois da morte de teu marido, e como deixaste a teu pai, e a tua mãe, e a terra onde nasceste e vieste para um povo que dantes não conhecias Rute 2.11
-Introdução: A linda história de Rute relata as lutas que passou em família diante de uma grande fome (Juízes 6.3,4). Mas Rute aprendeu o poder da renúncia em prol de sua família. Declarou seu amor e fidelidade por sua sogra no momento mais difícil de suas vidas (Rute 1.1-17). Rute abriu mão de muitas coisas pelo bem de sua família.
A primeira família de Rute foi com seus pais e irmãos em Moabe (Rute 1.4), depois com seu esposo Malon (Rute 4.10), mas quando ficou viúva, sua família foi com sua sogra e sua cunhada (Rute 1.5,6), depois que a cunhada foi embora ficou só com a sogra (Rute 1.14), e por fim, formou uma nova família com Boaz (Rute 4.13). Em todos os momentos Rute renunciava o passado e estava pronta para recomeçar sua família.
Nos relacionamentos familiares é preciso renunciar muitas coisas. Às vezes queremos apenas ganhar e por isso perdemos muito. Quando abrimos mão, também estamos prontos para receber, mas de mãos cerradas não conseguirmos pegar nada.
Abra mão de tudo, só não abra mão de sua família!

O que você precisa renunciar por sua família?

Vamos aprender o que Rute renunciou em prol de sua família:

1- Renúncia de DIREITOS:

Rute 1.8 “disse-lhes Noemi: Ide, voltai cada uma à casa de sua mãe; e o SENHOR use convosco de benevolência, como vós usastes com os que morreram e comigo”.
Rute era moabita e por isso estrangeira, então não tinha os mesmos costumes do povo de Israel e não estava obrigada a cumprir estas leis. Segundo a lei judaica, ela só poderia se casar novamente com um parente mais próximo de seu falecido marido (Deuteronômio 25.5). Quando sua sogra lhe disse que poderia ir embora, estava liberando Rute de cumprir costumes que não eram de seu povo, mas ela preferiu ficar com sua sogra e assumir o seu povo e seu Deus (Rute 1.16,17).
Em algumas situações da vida familiar é preciso renunciar direitos momentaneamente em prol da paz na família. Por exemplo, o direito de responder a uma provocação ou ofensa, precisa ser renunciado para que haja paz e depois que os ânimos se acalmam, uma boa conversa resolve tudo. O filho pródigo que quis seus direitos antes da hora acabou perdendo tudo o que tinha (Lucas 15.11-32).
Renuncie direitos em prol do bem da família!

2- Renúncia de VONTADES:

Rute 1.14 “Então, de novo, choraram em voz alta; Orfa, com um beijo, se despediu de sua sogra, porém Rute se apegou a ela”.
O coração de Rute estava apegado ao de sua sogra, por isso não quis ir embora. Certamente Rute tinha vontade de ter uma família, se casar e gerar filhos. Mas naquele momento estava abrindo mão disso para cuidar de sua sogra. Rute chorou duas vezes com sua sogra (Rute 1.9 e 14), mostrando o amor que sentia por ela.
A cunhada de Rute, chamada Orfa, deu um beijo na sua sogra e foi embora em busca de seus sonhos (Rute 1.14 e 15). Orfa estava assumindo um direito que tinha como viúva, sendo livre para se casar novamente e viver sua vida, além seguir a vontade de seu coração.
Uma das renúncias mais difíceis que existe é deixar a vontade, por isso Jesus mandou que quem quisesse segui-lo “negue-se a si mesmo” (Marcos 8.35). Precisamos negar nossas vontades porque “enganoso é o coração” (Jeremias 17.9) e muitas vezes o que sentimos não é o melhor para nós, para o nosso próximo e para a família (Romanos 7.16-20).
O egoísmo impede que muitas famílias estejam unidades e casamentos se desfazem por que é preciso unir os projetos mais do que apenas o corpo. Principalmente em situações em que nossa carne nos faz ter vontades de fazer coisas erradas e repentinas, precisamos renunciar as obras carnais para buscar o fruto do Espírito (Gálatas 5.19-23).
Renuncie suas vontades em prol de sua família!

3- Renúncia do PASSADO: Rute 2.11

Rute começou renunciando sua vida em Moabe, quando resolveu ir embora para Belém com sua sogra Noemi (Rute 1.7 e 10). Ela deixou seus pais e seu povo para ir cuidar de sua sogra. Precisou catar restos da colheita para buscar alimentos e sustentar-se com sua sogra (Rute 2.2,3). Depois Rute renunciou tudo novamente para se casar com Boaz (Rute 4.1-10) e recomeçar sua família outra vez.
O passado impede muitas famílias de prosseguir. Devemos deixar o problema de ontem e não levar para amanhã a ira de hoje (Efésios 4.26). Para isso é preciso crer na misericórdia do Senhor que se renova a cada dia (Lamentações 3.23). Jesus disse que não podemos olhar para trás (Lucas 9.62). Então precisamos nos tornar “em Cristo, nova criatura, as coisas velhas já passaram, tudo novo se fez” (II Coríntios 5.17).
Existem casos em que a pessoa se casa para formar uma família e ainda quer continuar vivendo a vida de solteiro, sem compreender que é um novo tempo em sua vida e precisa mudar.
Não há casamento nem relacionamento que resista a cobranças, culpa e lembranças do passado. Renunciar o passado é ser livre para viver melhor o presente e sonhar com o futuro.
Renuncie o passado em prol de sua família!

Quem renuncia ganha!

-CONCLUSÃO:
Rute 2.12 “O SENHOR retribua o teu feito, e seja cumprida a tua recompensa do SENHOR, Deus de Israel, sob cujas asas vieste buscar refúgio”.
Quando Boaz abençoou Rute, ao procurar saber quem era aquela estrangeira, não sabia que estava abençoando sua futura esposa e a mulher de sua vida. De fato Boaz nem esperava que pudesse se casar com Rute, sendo surpreendido com o interesse dela (Rute 3.1-10), mas assumiu sua responsabilidade e a recebeu como esposa (Rute 4.1-10).
Rute realizou seu sonho de ter família e filhos (Rute 4.13), foi bisavó do rei Davi (Rute 4.17) e entrou na genealogia de Jesus (Mateus 1.4). Sua renúncia valeu a pena, pois recebeu a recompensa.
O que você poderia renunciar em prol de sua família? Direitos, vontades ou o passado? Você pode deixar de assistir algo que gosta para estar junto com a família, trabalhar menos para viver mais perto, deixar as redes sociais para se relacionar com que quem está próximo, além de promover situações que possam unir a família.
A família precisa de pessoas dispostas a renunciar em prol do seu próximo que está mais próximo, ou seja dentro do lar. Não fique cobrando ou exigindo coisas de seus familiares, mas ofereça o seu melhor para eles e você receberá a recompensa do Senhor.

Deus recompensa quem renuncia!

______________________________
Citações Bíblicas: Bíblia Revista e Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.

Pr. Welfany Nolasco Rodrigues Publicado por Pr. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista e pregador do evangelho. Escritor de esboços e sermões. Formação: Bacharel em Teologia pela UMESP - Universidade Metodsita de São Paulo.
Siga Google+.

Um comentário:

  1. Rosângela Pires de Aguiar Cunha11 de maio de 2017 07:53

    Excelente. Amei. Falou muito ao meu coração.

    ResponderExcluir

Deixe um comentário sobre o que achou desta pregação.
IDENTIFIQUE-SE por favor., colocando seu nome no comentário.
Muito obrigado por participar!

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.
Direitos autorais protegidos:
Protected by Copyscape Online Plagiarism Detector

Seguidores

Pregações por email

Livro

Livro
E-books do Pr. Welfany Nolasco
Powered by Blogger.