Confundindo Jesus

-Tema: CONVERSÃO  
Marcos 6.33 e 54
-Introdução: Em nossa caminhada, muitas vezes não percebemos a presença de Jesus, diante das trevas deste mundo e das tribulações que cegam a nossa visão espiritual, principalmente quando estamos emocionalmente abalados. Jesus sempre está conosco, nós que muitas vezes não conseguimos perceber com nitidez a sua presença.
Houve um momento no ministério de Jesus, que ficou difícil ter um pouco de privacidade, de tão popular que se tornou ao ponto de as pessoas mandarem divulgar sua cegada e segui-lo por onde fosse (Marcos 6.33 e 54). Estas pessoas estavam reconhecendo a Jesus e seu propósito Divino (Lucas 7.29). Quando reconhecemos a presença de Jesus em nossas vidas, tudo se transforma.

Você reconhece Jesus?

Vamos aprender lições sobre pessoas que não reconheceram a Jesus e como descobriram sua presença:


1- Confundido com um FANTASMA:

Mateus 14.26 “E os discípulos, ao verem-no andando sobre as águas, ficaram aterrados e exclamaram: É um fantasma! E, tomados de medo, gritaram”.
No meio de uma tempestade no meio do mar, os discípulos estavam sozinhos e apavorados diante da intensidade do vento e das ondas. De repente surgiu um vulto estranho que os espantou mais ainda e “eles, porém, vendo-o andar sobre o mar, pensaram tratar-se de um fantasma e gritaram” (Marcos 6.49).
Quando passamos por temporais em nossas vidas, somos tentados a ficar apavorados e mesmo quando o Senhor se manifesta com sua presença, ficamos confusos pelo agitar das ondas e do vento forte. Mesmo assim podemos ter a confiança de que Jesus sempre vem ao nosso encontro para nos socorrer.
Confundir Jesus com um ‘fantasma’ é uma tentativa de espiritualizar as coisas de forma equivocada como os fariseus faziam comumente (Mateus 12.24-31). Comumente pessoas que passam por tribulações dizem que é o diabo ou qualquer coisa ruim, mas com isso estão confundindo Jesus. Em primeiro lugar, se Jesus estiver em sua vida, não haverá espaço para mais nada nem ninguém, pois Ele não compartilharia sua presença com o mal (Mateus 12.33). Além disso, se houver algo de errado mesmo com sua vida, pode ser primeiramente responsabilidade sua e fruto de seus atos, então não adianta colocar a culta em Deus ou no diabo. Mas se for algo realmente maligno contra sua vida, clame a misericórdia de Deus que te liberta e “resisti ao diabo e ele fugirá de vós” (Tiago 4.7).
Reconheça a Jesus no meio da tempestade!   

2- Confundido com um JARDINEIRO:

João 20.15 “Perguntou-lhe Jesus: Mulher, por que choras? A quem procuras? Ela, supondo ser ele o jardineiro, respondeu: Senhor, se tu o tiraste, dize-me onde o puseste, e eu o levarei”.
Quando Jesus havia morrido, Maria foi ao sepulcro para ver o seu corpo, mas não o encontrou, pensando que alguém o teria levado dali (João 20.13). De repente um homem apareceu e lhe perguntou porque estava chorando (João 20.14,15). Primeiro ela pensou ser o jardineiro que cuidava do lugar e só reconheceu que era Jesus que falava com ela quando ele lhe chamou pelo nome dizendo em um tom inesquecível: Maria (João 20.16). Neste momento ela ficou tão alegre e lhe chamou como o tratava de costume de Mestre.
Quando nosso olhar está para dentro dos ‘sepulcros’ deste mundo (João 20.11), muitas vezes não conseguimos contemplar a presença de Jesus bem ao nosso lado. São tantas situações tristes que enfrentamos, que às vezes nem mesmo se anjos de Deus, que nos guardam são enviados, mesmo assim não conseguimos entender (João 20.12).
No meio dos cenários de morte e destruição deste mundo, Jesus é o jardineiro que embeleza nossas vidas e cuida de nós como um jardim para Deus (Isaías 58.11). Também é o único que nos conhece pelo nome e nos ama de forma tão profunda como ninguém jamais nos amou (Isaías 43.1-3).
Confundir Jesus com um jardineiro representa os momentos comuns e corriqueiras em que não percebemos o cuidado e a presença constante de Deus conosco até nas mínimas coisas (Salmos 139.1-4). Nestas situações precisamos sossegar o nosso coração para ouvir a voz do Senhor chamando nosso nome.
Reconheça Jesus até nas coisas pequeninas!

3- Confundido com um VIAJANTE:

Lucas 24.14-16 “e iam comentando entre si tudo aquilo que havia sucedido. Enquanto assim comentavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e ia com eles, mas os olhos deles estavam como que fechados, de sorte que não o reconheceram”.
Após a morte de Jesus, dois discípulos iam embora de Jerusalém entristecidos pelo que havia acontecido ao seu Mestre. Foi neste momento que Jesus apareceu e começou a andar com eles, mas de tão tristes, não conseguiram o reconhecer. Mesmo assim Jesus continuou andando com eles falando a Palavra de Deus e entraram numa casa onde ao partir do pão foi reconhecido como sendo o Senhor Jesus (Lucas 24.31).
Em muitos momentos de nossas vidas, quando desistimos de nossos sonhos e voltamos embora pensando que estamos sós, então Jesus vem e mostra que deseja caminhar conosco até nos abrir os olhos para entender a vontade de Deus para nossas vidas.
Confundir Jesus com um viajante significa não perceber a presença de Jesus até nas pessoas mais simples (Mateus 25.40,45). Muitas vezes Jesus está conosco e não percebemos. Mas quando nosso coração arde na presença do Senhor então somos incendiados pelo poder da Palavra de Deus. Não devemos procurar Jesus em coisas grandes e bonitas, pois o Senhor nos avisou que Deus revela para quem e como quiser (Lucas 10.21). Deus pode estar usando alguém bem perto de você e para isso precisa estar sensível para perceber.
Reconheça a presença de Jesus nas pessoas!

2- Confundido com um PESCADOR:

João 21.4-7 “Mas, ao clarear da madrugada, estava Jesus na praia; todavia, os discípulos não reconheceram que era ele. Perguntou-lhes Jesus: Filhos, tendes aí alguma coisa de comer? Responderam-lhe: Não. Então, lhes disse: Lançai a rede à direita do barco e achareis. Assim fizeram e já não podiam puxar a rede, tão grande era a quantidade de peixes. Aquele discípulo a quem Jesus amava disse a Pedro: É o Senhor! Simão Pedro, ouvindo que era o Senhor, cingiu-se com sua veste, porque se havia despido, e lançou-se ao mar”.
Após a ressurreição de Cristo, passados alguns dias, Pedro pensou em voltar atrás à sua vida de pescador antes de conhecer a Cristo e se tornar um pescador de almas (Lucas 5.10). Por isso Pedro disse: vou pescar (João 21.3). Mas para decepção sua, não conseguiu pegar nada como na pescaria em que havia conhecido a Cristo, quando aconteceu a primeira pesca maravilhosa. Já votando para a terra firme, havia alguém na praia com pães e peixes assados na brasa.
Este suposto pescador perguntou se tinham comida e recebeu a resposta de que não tinham nada, então disse que deveriam lançar a rede à direita, o que fizeram e pegaram muito peixe (João 21.6). Foi neste momento que reconheceram que era Jesus como na primeira vez que Pedro se encontrou com Jesus e foi chamado para o ministério (Lucas 5.1-10). Pedro precisava deste reencontro com Jesus para uma reconciliação com seu Mestre a quem havida negado três vezes e agora teve a oportunidade de confessar seu amor três vezes (João 21.15-17).
Em muitas situações em que pensamos em desistir e as coisas começam a dar errado, então Jesus nos surpreende com pão e peixe quentes, além de uma pesca maravilhosa. Neste momento entendemos que sem Jesus não somos capazes de fazer nada (João 15.5).
Confundir Jesus com um pescador significa não perceber a presença do Senhor em nós mesmos. Jesus se apresentou como um pescador para estar semelhante a eles e soubessem que apesar de seus pecados ainda os amava. Jesus está mais perto de nós do que pensamos quando o confessamos em nossos lábios e no coração (Romanos 10.9,10). Pela misericórdia de Deus, Jesus está em nós (João 14.23).
Reconheça Jesus em sua própria vida!

Reconheça Jesus em sua vida!

-CONCLUSÃO:
Muitas vezes confundimos Jesus em momentos de tempestades, quando pensamos até mesmo ser um fantasma sem entender a realidade espiritual, não o percebemos em coisas pequenas e simples da vida até vermos que Ele nos conhece pelo nome e se interessa por tudo em nós, não o reconhecemos nas pessoas porque ficamos decepcionados com tudo o que nos acontece e também esquecemos que Jesus está em nós e nunca nos abandona.
Todas estas situações que nos confundem podem ser vencidas se não perdermos Jesus de vista em cada instante de nosso viver. Tudo pode passar, mas Jesus permanece em nossa vida sempre, pois “Jesus Cristo é o mesmo hoje, ontem e o será eternamente’ (Hebreus 13.8).

Não confunda Jesus, pois ele te conhece e te ama!

______________________________
Citações Bíblicas: Bíblia Revista e Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.

Pr. Welfany Nolasco Rodrigues Publicado por Pr. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista e pregador do evangelho. Escritor de esboços e sermões. Formação: Bacharel em Teologia pela UMESP - Universidade Metodsita de São Paulo. Pós Graduação em Filosofia pela ISEIB - Instituto Superior de Educação Ibituruna.
Siga Google+.

Um comentário:

Deixe um comentário sobre o que achou desta pregação.
IDENTIFIQUE-SE por favor., colocando seu nome no comentário.
Muito obrigado por participar!

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.
Direitos autorais protegidos:
Protected by Copyscape Online Plagiarism Detector

Seguidores

Pregações por email

Livro

Livro
E-books do Pr. Welfany Nolasco
Powered by Blogger.