Frutificando no Espírito

-Tema: FRUTO DO ESPÍRITO  
“Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio” Gálatas 5.22,23
-Introdução: O propósito de Deus para nossas vidas é que frutifiquemos constantemente (João 15.16). Como a “árvore da vida, que produz doze frutos, dando o seu fruto de mês em mês” (Apocalipse 22.2), Deus quer que produzamos frutos sempre. Uma vida frutífera provém de raízes firmadas na fonte das águas (Salmo 1.1-4), em Deus que nos fortalece para colher frutos semeados (Salmo 126.5,6).
O fruto do Espírito ensina sobre o caráter cristão. O cristianismo é representado com a cruz, mas não apenas a cruz de Cristo, onde morreu por nós e também a nossa própria cruz que devemos levar dia a dia crucificando nosso eu (Marcos 8.34,35). A cruz forma as direções vertical (que aponta para o céu), horizontal (aponta para os lados) e central (o meio da cruz), simbolizando nosso relacionamento com Deus, com o próximo e consigo mesmo. 

Como frutificar espiritualmente?

Vamos refletir no cristianismo através das nove características do Fruto do Espírito em três direções: vertical, horizontal e central:


1- Fruto no sentido VERTICAL - você para com Deus: “amor, alegria, paz”.

As três primeiras características do Fruto do Espírito dizem respeito ao relacionamento com Deus (vertical). Somente Deus pode ensinar sobre o verdadeiro amor, tanto quanto a alegria e paz permanente também só podem ser concedidas por Deus.
-AMOR: maior mandamento.
Marcos 12.30,31 “Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força. O segundo é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes”.
O amor é o maior mandamento e o maior dom (I Coríntios 13.2). A essência do próprio Deus é o amor (I João 4.8). Somente através do amor de Deus somos capacitados a amar o nosso próximo e conhecer o verdadeiro amor.
-ALEGRIA: força para viver.
Neemias 8.10 “Disse-lhes mais: ide, comei carnes gordas, tomai bebidas doces e enviai porções aos que não têm nada preparado para si; porque este dia é consagrado ao nosso Senhor; portanto, não vos entristeçais, porque a alegria do SENHOR é a vossa força”.
A alegria é o que nos fortalece para viver. Sem alegria ficamos desanimados e fracos. O mundo propõe muitas alegrias passageiras, mas quem serve a Jesus tem uma alegria que não passa (João 16.22), mas a tristeza sim é passageira quando buscamos ao Senhor (Salmos 30.5).
-PAZ: tranquilidade em Jesus.
Filipenses 4.7 “E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus”.
A paz que Deus nos dá é superior à paz passageira deste mundo (João 14.27). A paz do mundo é superficial (Jeremias 6.14). Sem buscar a Deus não é possível viver em paz (Isaías 57.21).
Busque ser frutífero para com Deus!

2- Fruto no sentido HORIZONTAL - você para com o próximo: “longanimidade, benignidade, bondade”.

O segundo grupo com três características do fruto do Espírito se refere ao relacionamento com o próximo, no sentido horizontal, completando assim a cruz que nos ensina sobre o relacionamento com Deus e com o próximo.
-LONGANIMIDADE: longo + ânimo = ter ânimo longo, ou seja, paciência.
Romanos 12.12 “regozijai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, na oração, perseverantes”.
Deus permite que pessoas nos ensinem a ter o fruto da paciência (Romanos 15.1). Estas situações e pessoas nos treinam para ter o fruto da paciência, que precisa ser exercitado a cada dia (I Tessalonicenses 5.14).
 -BENIGNIDADE: querer o bem para as pessoas.
Efésios 4.32 “Antes, sede uns para com os outros benignos, compassivos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus, em Cristo, vos perdoou”.
A benignidade também é aprendida no convívio com as pessoas. Ser benigno é o contrário de ter malícia (I Coríntios 14.20). Precisamos aprender a desejar o bem para o nosso próximo sem julgar se a pessoa merece ou não (Efésios 4.31).
 -BONDADE: fazer o bem para as pessoas.
Tiago 4.17 “Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz nisso está pecando”.
Se a benignidade é o querer o bem, a bondade já é o realizar o bem. Fazer o bem para as pessoas também só pode ser praticado em relação ao nosso próximo. Esta não é uma opção e sim um dever cristão e “não vos canseis de fazer o bem” (II Tessalonicenses 3.13).
Busque ser frutífero com o seu próximo!

3- Fruto no sentido CENTRAL- você para consigo mesmo:fidelidade, mansidão e domínio próprio”.

As três últimas características do fruto do Espírito se referem ao íntimo da pessoa. São questões que a pessoa só pode tratar consigo mesmo e depois com Deus e seu próximo.
-FIDELIDADE: ser fiel em sua própria consciência em tudo.
II Crônicas 32.1 “Depois destas coisas e desta fidelidade, veio Senaqueribe, rei da Assíria, entrou em Judá, acampou-se contra as cidades fortificadas e intentou apoderar-se delas”.
O rei Ezequias foi um exemplo de fidelidade e mesmo assim passou por perseguições, mas recebeu livramentos de Deus. Ser fiel é algo pessoal. A fidelidade não depende das circunstâncias. Só você sabe se realmente é fiel em tudo (Tiago 4.4). Que é fiel no pouco também será quanto tiver muito (Mateus 25.23). Hoje em dia as pessoas são infiéis aos amigos, à família, na vida conjugal, nos dízimos e em tudo, mas Deus sempre é fiel e nos ensina (II Timóteo 2.13).
 -MANSIDÃO: ser manso e calmo.
Mateus 5.5 “Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra”.
A mansidão é uma característica de temperamento que deve ser tratada em todo cristão. Jesus disse que nosso padrão deve ser Ele e precisamos aprender a ser mansos como Cristo (Mateus 11.28,29).
-DOMINÍO PRÓPRIO: dominar-se, controlar os impulsos.
Tiago 3.2 “Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça no falar, é perfeito varão, capaz de refrear também todo o corpo”.
O ser humano consegue dominar feras, subir aos céus e descer ao profundo dos mares, mas não consegue dominar a si mesmo (II Timóteo 3.2). Muitas pessoas querem dominar os outros e se tornam indomáveis. Um homem ou mulher de Deus precisa aprender a dominar-se (Tito 1.8) e vencer o domínio do pecado (Romanos 6.14).
 Busque ser frutífero consigo mesmo!

Frutifique no Espírito!

-CONCLUSÃO: João 15.8 “Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos”.
O Fruto do Espírito nos ensina a ter uma vida frutífera começando com Deus “amor, alegria, paz”, depois de você para com o próximo “longanimidade, benignidade, bondade”, e então de você para consigo mesmo “fidelidade, mansidão e domínio próprio”.
A fruta representa algo agradável e que não faz mal algum. Isso significa que tanto Deus, como as pessoas ao nosso redor e nós mesmos podemos ter o prazer de desfrutar o sabor do Fruto do Espírito.

O Espírito Santo te capacita a frutificar!

______________________________
Citações Bíblicas: Bíblia Revista e Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.

Pr. Welfany Nolasco Rodrigues Publicado por Pr. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista e pregador do evangelho. Escritor de esboços e sermões. Formação: Bacharel em Teologia pela UMESP - Universidade Metodsita de São Paulo.
Siga Google+.

0 COMENTE!:

Deixe um comentário sobre o que achou desta pregação.
IDENTIFIQUE-SE por favor., colocando seu nome no comentário.
Muito obrigado por participar!

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.
Direitos autorais protegidos:
Protected by Copyscape Online Plagiarism Detector

Seguidores

Pregações por email

Livro

Livro
E-books do Pr. Welfany Nolasco
Powered by Blogger.