O Espinho na Carne

-Tema: VIDA CRISTà  
II Coríntios 12.7-10
-Introdução: Muitas pessoas perguntam o que seria o Espinho na Carne citado pelo apóstolo Paulo. Qual seria este sofrimento tão severo comparado a algo encravado e doloroso como um espinho? Apesar de muitas especulações a respeito, a resposta será mais simples do que parece.
Aprenda mais sobre Paulo no estudo: VALORES E PRINCÍPIOS NA VIDA DO APÓSTOLO PAULO.
Podemos refletir para nossas vidas hoje, o que seria um Espinho na Carne e reconhecer nossas próprias dificuldades.

O que é o Espinho na Carne?

Vamos considerar três possibilidades para o significado do Espinho na Carne para o apóstolo Paulo e também para nossas vidas:


1º- Perseguições:

v.7 “E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte”.
A expressão “mensageiro de Satanás” pode ser entendida como se referindo a uma pessoa especificamente, alguém que estivesse perseguindo ao apóstolo. O apóstolo João também usa esta linguagem segundo Jesus teria afirmado a respeito “dos que a si mesmos se declaram judeus e não são, sendo, antes, sinagoga de Satanás” (Apocalipse 2.9).
A Palavra espinho no hebraico bíblico (םצְנִינִי = tsanin)1 pode ser usada no sentido figurado de inimigos (Números 33.55; Josué 23.13), o que possivelmente pode ter influenciado a linguagem de Paulo neste texto2.
II Timóteo 2.9 “pelo qual estou sofrendo até algemas, como malfeitor; contudo, a palavra de Deus não está algemada”.
As algemas que prendiam Paulo serviam como algo para feri-lo e como prova da perseguição que enfrentava pelos judeus (Atos 13.50), como ele mesmo declarou: “cinco vezes recebi dos judeus uma quarentena de açoites menos um” (II Coríntios 11.24) e logo em seguida continua o contexto do capítulo 12, que estamos abordando. Então faz sentido que Paulo poderia estar se referindo a perseguições que enfrentava.
Em nossas vidas também passamos por perseguições e lutas muitas vezes (Tiago 1.2). Contudo, isso tudo serve “para que não me ensoberbecesse” e “a fim de que não me exalte” (v.12). Toda vez que passamos por provas serve para que nos tornemos mais humildes na presença de Jesus. Segundo o próprio Paulo, todo cristão piedoso se torna alvo de perseguições “ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos” (II Timóteo 3.12). Se você estiver sendo perseguido, este pode ser um espinho na carne permitido por Deus para que testar e ensinar a viver como Cristo, perdoando e amando nossos ofensores (Mateus 5.44).
O Espinho na Carne pode ser as PERSEGUIÇÕES!

2- Tentações:

v.8,9 “Por causa disto, três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim. Então, ele me disse: A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, mais me gloriarei nas fraquezas, para que sobre mim repouse o poder de Cristo”.
Quando Paulo fala de fraquezas, pode ser também referente a tentações e fragilidades da carne. Paulo era homem e normalmente teria passado por tentações diversas desde seu temperamento que demonstra ser inicialmente rude, o que tentava que controlar sempre, o que reconhece no mesmo capítulo em questão (II Coríntios 12.20).
Romanos 7.19-23 “Porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço. Mas, se eu faço o que não quero, já não sou eu quem o faz, e sim o pecado que habita em mim. Então, ao querer fazer o bem, encontro a lei de que o mal reside em mim. Porque, no tocante ao homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo, nos meus membros, outra lei que, guerreando contra a lei da minha mente, me faz prisioneiro da lei do pecado que está nos meus membros.
Paulo nunca tentou esconder suas fraquezas, somente neste capítulo fala de suas fraquezas três vezes (II Coríntios 12.5,9 e 10). O fato de ser um homem de Deus, santo e fiel não retira dele a condição de pecador como todos os seres humanos (Romanos 3.23).
I Coríntios 10.13 “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar”.
As tentações fazem parte de nossas vidas. Até Jesus foi tentado pelo inimigo insistentemente (Mateus 4.1-11). Mas Deus não tenta ninguém e sim a própria pessoa que se deixa ser tentando de acordo com seus desejos (Tiago 1.13-15). Se você estiver sendo tentado e sofre como se fosse um Espinho na Carne, confie na graça de Deus que te perdoa e sustenta para vencer o pecado (Romanos 6.14 e 23).
Os “cardos e abrolhos” (Gênesis 3.18) surgiram como consequência do pecado sobre a humanidade. Por isso, as tentações que enfrentamos são como um espinho encravado em nossa carne, que temos dificuldades de retirar.
O Espinho na Carne pode ser as TENTAÇÕES!

3- ENFERMIDADE:

v.10 “Pelo que sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias, por amor de Cristo. Porque, quando sou fraco, então, é que sou forte”.
A maioria dos comentaristas bíblicos e estudiosos entende que especificamente neste texto, o apóstolo Paulo se referia a uma doença física que estaria sofrendo3, talvez devido seu aprisionamento, que debilitava muito o seu corpo ou qualquer outro problema de saúde.
O que fortalece este argumento é a frase: “sinto prazer nas fraquezas”, indicando que não seria então uma pessoa nem mesmo uma tentação, visto que não poderia ter prazer nestas coisas (Salmos 1.1,2).
Gálatas 4.13-15 “E vós sabeis que vos preguei o evangelho a primeira vez por causa de uma enfermidade física. E, posto que a minha enfermidade na carne vos foi uma tentação, contudo, não me revelastes desprezo nem desgosto; antes, me recebestes como anjo de Deus, como o próprio Cristo Jesus. Que é feito, pois, da vossa exultação? Pois vos dou testemunho de que, se possível fora, teríeis arrancado os próprios olhos para mos dar
Paulo reconhece que passou por problemas de saúde, mesmo sabendo dos princípios de pureza do judaísmo que excluía pessoas com qualquer tipo de doenças (v.14). O texto ainda indica que poderia ser um problema nos olhos ao ponto de as pessoas desejarem lhe dar seus olhos (v.15). Outro indício desta doença nos olhos seria que alguém o ajudava a escrever suas cartas como Timóteo (II Coríntios 1.1) e Silvano (II Tessalonicenses 1.1) e no final da carta ele assinava de “próprio punho” (I Coríntios 16.21; Gálatas 6.11; Colossenses 4.18; II Tessalonicenses 3.17), como uma assinatura no final da carta.
Quando passamos por problemas de saúde nos tornamos mais humildes e sensíveis espiritualmente, pois isso também nos fortalecemos, como disse o apóstolo Paulo: “quando sou fraco, então, é que sou forte” (v.15). Se você tem um problema de saúde que é como um espinho na sua carne, esta limitação física não te impede de se fortalecer em Deus e vencer todas as coisas. Muitas pessoas com dificuldades físicas conseguem superar e surpreender até mesmo outras pessoas com saúde aparentemente normal. Deus é que nos fortalece e capacita.
O Espinho na Carne pode ser as ENFERMIDADES!

Você pode vencer o Espinho na carne!

-CONCLUSÃO: João 19.5 “Saiu, pois, Jesus trazendo a coroa de espinhos e o manto de púrpura.”.
Quando Jesus foi crucificado, uma coroa de espinhos foi colocada em sua cabeça, na verdade como um símbolo de escárnio (Mateus 27.29), mas na verdade estava enfrentando algo que também sofremos, que são estes Espinhos na Carne. Todas as nossas dores, sejam perseguições, tentações ou pecados e até nossas enfermidades foram levadas por Jesus para nos sarar (Isaías 53.4,5). Se tivermos que suportar espinhos na carne será para que a Graça de Deus se revele a nós e nos fortaleçamos cada vez mais em Deus (I Pedro 4.8-10).
Como o texto bíblico não trouxe com clareza exatamente o que seria este Espinho na Carne, então trabalhamos com estas três possibilidades, entendendo que esta abertura serve para que a mensagem se torne mais abrangente em diferentes momentos de nossas vidas.

Jesus levou os espinhos na cruz!

______________________________
Citações Bíblicas: Bíblia Revista e Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.
1 STRONG, James. Dicionário Grego do Novo Testamento. Bíblia de Estudo Palavras-Chave: Hebraico. Grego. Tradução de João Ferreira de Almeida. Edição Revista e Corrigida. Rio de Janeiro: CPAD, 2011. Página 1890, verbete 6796.
2 Bíblia King James Atualizada (KJA). São Paulo: Sociedade Líbero-Americana e Abba Press no Brasil, 2012. Página 2257, nota 3.
3 CHAMPLIN, R. N. Ph. D. O Novo Testamento interpretado versículo por versículo. São Paulo: Hagnos, 2014. Volume 4. Página 529, 530.


Pr. Welfany Nolasco Rodrigues Publicado por Pr. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista e pregador do evangelho. Escritor de esboços e sermões. Formação: Bacharel em Teologia pela UMESP - Universidade Metodsita de São Paulo.
Siga Google+.

0 COMENTE!:

Deixe um comentário sobre o que achou desta pregação.
IDENTIFIQUE-SE por favor., colocando seu nome no comentário.
Muito obrigado por participar!

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.
Direitos autorais protegidos:
Protected by Copyscape Online Plagiarism Detector

Seguidores

Pregações por email

Livro

Livro
E-books do Pr. Welfany Nolasco
Powered by Blogger.