O perfil de liderança de Jesus

-Tema: MISSÃO 
Lucas 4.14-30
-Introdução: Jesus era um líder com o pé no chão e a cabeça no céu. Assim deve ser o nosso perfil de liderança. Estar com o pé no chão representa o trabalho e firmeza. Ter a cabeça no céu é estar em sintonina com Deus para tudo o que fizermos.
 Exemplos de grandes missionários nos motivam a servir a Deus em sua obra. Homens como William Carey, conhecido como o ‘pai das missões’, que fazia sapatos para sustentar-se no campo e Francis Asbury, chamado de ‘o cavaleiro da América’, que desbravou o continente norte americano a cavalo pregando o evangelho. Poderíamos citar muitos outros. Contudo, Jesus é o maior modelo de missão e liderança, pois foi enviado por Deus ao mundo para nos salvar (João 3.16).

Como Jesus liderava?

Vamos refletir sobre como era a liderança exercida por Jesus cumprindo seu chamado:


1- Guiado pelo Espírito Santo: v. 14 e 18

Jesus só começou seu ministério depois de seu batismo quando o Espírito Santo veio sobre ele (Lucas 3.21,22) para nos ensinar que sem o Espírito Santo não tem como fazer missões, por isso Jesus disse que receberíamos o poder para testemunhar (Atos 1.8).
A palavra poder é dunamis (δύναμιν)1, que significa força, dinamismo, energia, o contrário de inércia. Jesus era proativo e sempre cheio de vontade de fazer a obra de Deus. O ministério cristão precisa ser direcionado pelo Espírito Santo e não pela vontade do homem.
Jesus foi para Nazaré (v.16), um lugar que as pessoas não gostavam de ir (João 1.46) para cumprir seu chamado entre os parentes de sua família. O Espírito Santo lhe deu autoridade para pregar ao povo de Nazaré (v.22) e enfrentar adversidades (v.30). Do mesmo modo, quando vamos para nossa Nazaré, o lugar de nossas dificuldades, da rotina e luta do dia a dia, Deus está sempre conosco para nos ajudar.
Quando Deus criou o ser humano e soprou o Espírito sobre ele para se tornar vivo (Gênesis 2.7), dizendo para dominar sobre tudo que há na terra (Gênesis 1.26-28). Mas as pessoas estão sendo dominadas por sentimentos, jogos, redes sociais e vícios. A única coisa que pode dominar a sua vida é o Espírito Santo de Deus (I Coríntios 6.12).
Seja guiado pelo Espírito Santo!

2- Baseado na Palavra: v.17 a 19

Tudo o que Jesus fazia era baseado na Palavra (Mateus 3.15). Sua história de vida, desde o nascimento até a morte foram para cumprir as profecias. Jesus é o logos, a Palavra que se tornou carne (João 1.1 e 14). Jesus conhecia as Escrituras desde novo (Lucas 2.46,47). Leu o texto de Isaías 61.1-3 na sinagoga, demonstrando que sabia manusear as Escrituras (v.17) e conhecia bem a história bíblica (v.25-27). Assumiu as palavras de Deus para sua vida na terra (v.21).
A obra missionária só pode ser feita baseada na Palavra de Deus. Se não levarmos a mensagem do Evangelho, será apenas um movimento religioso movido por “ventos de doutrina” (Efésios 4.14). Tudo o que fizermos com base na vontade de Deus prospera e tem a bênção do Senhor.
Não faça nada em seu ministério sem orientação das Escrituras, mas busque entender o que é o projeto maior de Deus. Tudo o que já estiver determinado por Deus na Bíblia é o que devemos fazer (II Timóteo 3.16).
Guie seu ministério pela Palavra de Deus!

3- Romper paradigmas e fazer diferença: v.16, 17 e 20, 21

Jesus seguiu os costumes da época, mas inovou sempre. Frequentou a sinagoga (v.16), lia o texto das Escrituras (v.17), assentava-se para ensinar como era comum fazer (v.20). Tudo o que Jesus fez foi para seguir o costume do povo, de forma que entendessem e a partir de então levar a uma mudança.
Jesus era um estrategista. Falou a língua do povo com o povo, mas debateu com fariseus, conversava com as pessoas, mulheres, crianças e pobres. O propósito de Jesus era anunciar o Reino de Deus, como um novo tempo e para isso as pessoas precisavam abrir os olhos para novas possibilidades (João 4.35).
A obra missionária não é estática, precisa se renovar o tempo todo, cheio de vida e poder. Por isso, não podemos ter medo de fazer mudanças e romper paradigmas. Não é porque todo mundo faz uma coisa que também devemos fazer, mas somos guiados pelo Espírito Santo e nos baseamos na Palavra de Deus. O amor e misericórdia de Deus se renovam a cada manhã (Lamentações 3.23), por isso Deus é sempre a novidade que precisamos.

4- Testemunho de vida: v.22

Todos conheciam o “filho de José”. Ele era um bom carpinteiro (Marcos 6.3), um bom filho para seus pais. Mas o que impressionava as pessoas é que falava “palavras de graça” (v.22). Se não vivesse o que falava, as pessoas saberiam, pois o que manifesta a graça de Deus em nossas palavras é o testemunho de vida.
Jesus nos chamou para ser suas testemunhas (Atos 1.8), por isso precisamos cuidar de nosso comportamento e como reagimos diante das situações da vida. As pessoas estão nos olhando o tempo todo e se cometemos um erro seremos cobrados. Não adianta falarmos bonito se as pessoas não veem sinceridade.
Muitos chamados profetas não têm honra em sua terra (v.24) porque as pessoas sabem de seu passado e não viram mudança em sua vida. Mas quando a pessoa realmente passa por uma transformação, todos reconhecem (Lucas 8.35-39).
Cuide de seu testemunho de vida!

5- Enfrentar adversidades: v.23-30

Jesus não fazia os que as pessoas queriam e sim o que era preciso fazer (v.23), nem se preocupava com a expectativa das pessoas, mas em cumprir o seu dever (v.24). Enfrentou perseguição ideológica (v.25,26), de forma que as pessoas ao perderem a razão ficaram iradas (v.28) e o expulsaram da cidade (v.29), ao ponto de tentarem até mesmo tentativa de violência física (v.30). Mas Jesus soube como sair daquela situação, não se deixando levar pelo humor das pessoas (compare os versículos 22 e 28) cheio de autoridade espiritual (v.30).
Um grande empecilho para a liderança cristã é o mau humor das pessoas ou o “ânimo dobre” (Tiago 1.8  e 4.8), que revela inconstância em nossos atos e sentimentos. Precisamos treinar nossas emoções para agir e reagir com sabedoria, sabendo que enfrentaremos adversidades.
O líder, bem como todo cristão, deve aprender a entrar e sair na hora certa de acordo com a situação (Salmo 1.1,2). Para isso é necessário uma auto confiança muito grande, não se deixando levar pelo calor da situação. O que Jesus fazia era sair para um lugar sozinho e orar (Mateus 14.23). Grandes líderes se revelam em momentos de crise.
Aprenda a enfrenar as adversidades!

Espelhe-se em Jesus para tudo!

-CONCLUSÃO:
O nosso maior exemplo deve ser Jesus, principalmente para fazer a obra de Deus. Se buscarmos a direção do Espírito Santo para nossas ações, nos basearmos na Palavra de Deus, não tendo medo de mudar ou quebrar paradigmas, cuidando de nosso testemunho de vida e enfrentarmos as adversidades com fé, podemos ter um ministério abençoado por Deus.

Seja um líder do modelo de Jesus!

______________________________
Citações Bíblicas: Bíblia Revista e Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.
1 STRONG, James. Dicionário Grego do Novo Testamento. Bíblia de Estudo Palavras-Chave: Hebraico. Grego. Tradução de João Ferreira de Almeida. Edição Revista e Corrigida. Rio de Janeiro: CPAD, 2011. Verbete 1411, página 2157.

Pr. Welfany Nolasco Rodrigues Publicado por Pr. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista e pregador do evangelho. Escritor de esboços e sermões. Formação: Bacharel em Teologia pela UMESP - Universidade Metodsita de São Paulo. Pós Graduação em Filosofia pela ISEIB - Instituto Superior de Educação Ibituruna.
Siga Google+.

Um comentário:

  1. francisca ivania eu leio muito os seus estudos eu quero lhe agradecer porque estou aprendendo muito que o senhor contenue te abencoando a voce e o seu ministerio a paz do senhor jesus

    ResponderExcluir

Deixe um comentário sobre o que achou desta pregação.
IDENTIFIQUE-SE por favor., colocando seu nome no comentário.
Muito obrigado por participar!

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.
Direitos autorais protegidos:
Protected by Copyscape Online Plagiarism Detector

Seguidores

Pregações por email

Livro

Livro
E-books do Pr. Welfany Nolasco
Powered by Blogger.