Os sinais do Reino de Deus

Tema: MISSÃO


Marcos 8.11-13 e 16.17,20

Introdução: Deus se revela através de sinais que servem para apontar ou sinalizar sua presença e vontade (Hebreus 2.4). Jesus negou dar sinais aos fariseus (Marcos 8.12), mas prometeu sinais aos discípulos (Marcos 16.17 e 20) para mostrar que nós devemos ser um sinal da presença de Deus no mundo. Precisamos ser um canal através do qual os sinais se manifestam.
Trazendo para a nossa realidade, como Jesus fez na oração do “Pai nosso”, onde ele diz “venha a nós o teu reino” (Mateus 6.10), quer dizer que podemos viver na terra como se fosse o céu a partir do momento que aprendermos que podemos através de nossas atitudes e ações trazer o “céu” para muitas pessoas e lares manifestando a vontade de Deus.

Quais são os sinais de Deus em sua vida?

Percebemos fatos importantíssimos acerca do Reino e de sua concretização em nossas vidas:

1- Sinais do Céu: Marcos 8.11-13

Jesus tinha acabado de multiplicar pães e peixes (Marcos 8.1-10). Que sinal maior do que esse eles queriam? Por isso o Mestre negou sinais aos fariseus e repreendeu a incredulidade dos discípulos (Marcos 8.17-21).
A humanidade requer sinais para saber “quando sucederão estas coisas, e que sinal haverá quando todas elas estiverem para cumprir-se” (Marcos 13.4). Mas Jesus alertou que “surgirão falsos cristos e falsos profetas, operando sinais e prodígios, para enganar, se possível, os próprios eleitos” (Marcos 13.22).
O mundo busca estes sinais porque não consegue entender a direção onde buscar a Deus. A Igreja deve então sinalizar o Reino de Deus para a sociedade através dos sinais espirituais (II Coríntios 12.12), mas também através de ações que apontam para a presença Divina através do Corpo de Cristo.
Cabe à Igreja dar sinais da existência das virtudes do Reino de Deus. Sinais estes que devem ser concretos ao se colocar em favor dos marginalizados e excluídos. Sinais que saem da esfera pessoal e atinge o comunitário, que multiplica o pão e o peixe. Sinais que dão sentido ao dia a dia, que nos faz viver na vida abundante (João 10.10).
Hoje muitas igrejas cristãs buscam apenas sinais extraordinários como no tempo de Elias onde o “fogo” cai do céu, deixando de viver o ordinário, onde somos cercados de necessitados. Deus quer realizar milagres e sinais tremendos mostrando o seu poder para aqueles que creem, mas também precisa que a Igreja mostre seu testemunho de vida como sinal de transformação.
O maior sinal do céu é a mudança de vida!

2- Sinais na Terra: Marcos 16.17 e 20

Jesus prometeu que aconteceriam sinais através de seus seguidores (v.17) e cumpriu tudo isso (v.20) realizando maravilhas quando ministravam àqueles que estavam carentes de Deus. Mas é importante perceber a ordem dos fatos, pois os “sinais seguirão aqueles que creem” (v.17) e os “sinais, que se seguiam” (v.20), ou seja, os sinais vêm depois, como consequência da fé. Não é a Igreja que deve seguir os sinais e sim os sinais que devem seguir a Igreja.
Deus se manifestou ao mundo! Em Gênesis diz que tudo o que Deus fez era bom (Gênesis 1.18,21, 25). Um sinal visível do fim dos tempos é que o ser humano não esta cuidando da criação de Deus, porque a própria criação geme (Romanos 8.22-25).
Paulo fala sobre a renovação da mente (Romanos 12.1,2), trazendo suas mensagens futurísticas e acreditava que o retorno de Jesus (parusia), estava próximo, então Paulo faz uma leitura dos sinais, que são bem explícitos entre a 1ª epístola aos Tessalonicenses e a carta aos Romanos destacando sempre o papel da igreja dentro da sociedade. Em seguida vem o livro de Apocalipse falando a respeito do novo céu e a nova terra.
Vencer os preconceitos sobre o mundo é um desafio para a Igreja, pois sempre ouvimos que o mundo é do diabo e cabe à Igreja combatê-lo (I João 5.19). Mas devemos levar o evangelho para mudar o mundo, pois “esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé (I João 5.4). Deus não tem prazer naquele que vive no mundo - conceito de santo e profano - e não devemos sentir prazer no mundo, pois isso não provém de Deus (João 17.15).
Devemos vencer as estruturas que nos engessa que diz que mundo é mundo e igreja é igreja e que ambos não se aproximam de forma que não conseguimos comunicar o evangelho aos que precisam*. Ser sal e luz é um sinal para a sociedade, por isso devemos fazer valer a nossa fé salgando e iluminando o mundo (Mateus 5.14). A igreja existe e está no mundo e a sua função é lutar por um mundo melhor, mais digno, mais justo, onde as pessoas tenham o mínimo de dignidade, onde o direito do pobre e da viúva seja respeitado (Tiago 1.27).
O testemunho de vida é um sinal de Deus no mundo!

Seja um sinal de Deus onde você estiver!

CONCLUSÃO

A igreja deve atentar-se para os sinais do Reino. Isso aconteceu com os discípulos representantes da igreja, a princípio não entenderam o que Jesus falava e fazia, como se a sua mente, olhos e ouvidos estivessem bloqueados. Tanto que os discípulos de João foram perguntar se realmente ele Jesus era o Messias, e a sua resposta foi, os cegos enxergam, os coxos andam e os famintos são saciados (Lucas 7.20-22). Isso nos faz refletir se os atos Igreja diante da sociedade, os seus serviços prestados em favor dos que sofrem. Caso contrário, nos enquadraremos na pergunta que Natanael, que mostra o descrédito de tantas pessoas quanto à religião: ‘pode vir alguma coisa boa dessa igreja?’ (João 1.46).
A Igreja Primitiva nos deixou registrada as suas obras através dos Atos dos Apóstolos e hoje a Igreja deve continuar escrevendo sua história na sociedade mostrando os sinais do Reino de Deus.

Seja um símbolo do Reino de Deus!


______________________________
Citações Bíblicas: Bíblia Revista e Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.
* SANTANA, Julio. Pelas trilhas do mundo a caminho do Reino. São Bernardo do Campo: Imprensa Metodista, 1985. p. 53-69.

E-Book: Evangelização, Missão e Discipulado

Você está preparado para evangelizar?
Você sabe qual o seu chamado missionário?
Você tem discipulado vidas?
Já se fez estas pergunta? Está preparado?
O Objetivo deste livro é induzir a ação evangelizadora e não somente apresentar novas teorias. Vamos tratar sobre a Missão de forma geral e concluir com o Discipulado que é a forma mais completa de evangelizar.

Adquira o e-Book


Rev. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista. 44 anos. Casado com Ássima, pai de Heitor e Hadassa. Natural de Muriaé MG. Bacharel em Teologia pela UMESP.

Postagem Anterior Próxima Postagem

 pregações no whatsapp