Ensinando e aprendendo com Jesus

-Tema: DISCIPULADO
“ensinando-os a aguardar todas as coisas” Mateus 28.18
-Introdução: Ensinar é evangelizar. Ninguém é tão vazio de experiência ou conhecimento que não possa ensinar algo e ninguém é tão pleno que não tenha nada a aprender. Isso é humildade.  Como o semeador não escolheu o terreno onde a semente caía, devemos lançar a Palavra de Deus a todos os corações, certos de que quem dá o crescimento é Deus (Marcos 4.1-14).
Jesus se fez como criança para aprender e como Mestre para ensinar. O ‘ide’ ordenado por Jesus, passa pelo discipulado de vidas e se conclui no ensino quando diz “ensinando-os a aguardar todas as coisas” (Mateus 28.19). Esta também pode ser considerada a parte mais difícil da missão, pois muitas pessoas não querem aprender.

Como ensinar a aprender com Jesus?

Vamos refletir como Jesus ensinava as pessoas:

1- Jesus falava a LÍNGUA do povo:

Marcos 4.34 “E sem parábolas não lhes falava; tudo, porém, explicava em particular aos seus próprios discípulos”.
O idioma falado por Jesus era o aramaico, mas também sabia palavras hebraicas, que usava no meio judeu e religioso, também conhecia expressões gregas utilizadas no comércio1. Mas de modo geral, Jesus sabia se comunicar com as pessoas e contava histórias do dia a dia do povo.
A linguagem como meio de transmitir conhecimento precisa ser atualizada e reformulada a cada momento de modo a falar a língua do outro para que este entenda. Muitos conceitos são desgastados com o uso em excesso ou o mau uso de termos que deixam de representar o significado original. É o que acontece com a teoria. Esta parte da contemplação da prática, mas na tentativa de esgotar seu conteúdo dificulta-se a compreensão e até mesmo a transmissão da prática.
O ensino deve ser na língua do povo!

2- Jesus ensinava o CONTEÚDO da Palavra de Deus:

João 5.39 “examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim”.
Tudo que Jesus fazia era para exemplificar a Palavra de Deus de forma simples que as pessoas entendessem. Tudo que Jesus fez foi para cumprir as Escrituras. O que antes eram apenas teorias e mandamentos agora foi encarnado na pessoa de Cristo.
Nossa matéria de ensino é a Palavra de Deus. Há muitos métodos pedagógicos presentes no mundo hoje. A igreja também tem uma missão educadora e muitas vezes esteve na vanguarda da educação, outras deixou-se conduzir pelas tendências pedagógicas ou até mesmo conteúdos massificados na sociedade e por outras vezes deixou de cumprir sua missão docente. Mas através da história vem se reerguendo e levantando vidas à medida que redescobre sua missão.
O conteúdo do ensino deve ser a Palavra de Deus!

3- Jesus proporcionava EXPERIÊNCIA aos discípulos:

Lucas 10.1 e 17 “Depois disto, o Senhor designou outros setenta; e os enviou de dois em dois, para que o precedessem em cada cidade e lugar aonde ele estava para ir. Então, regressaram os setenta, possuídos de alegria, dizendo: Senhor, os próprios demônios se nos submetem pelo teu nome!”.
Jesus ensinava os seus discípulos e permitia que tivessem suas próprias experiências. Por isso às vezes deixou-os sozinhos no mar, para que tivesse oportunidade de exercer a sua fé (Marcos 6.45-52). Também orientou os discípulos como evangelizar (Marcos 10.1-12), permitiu que saíssem para iniciar seu ministério e quando voltaram ouviu as suas experiências (Lucas 10.17-20).
Na construção do conhecimento, uma troca de experiências acontece quando se descobre que nem o próprio conhecimento está pronto. Precisa ser construído e cada pessoa com suas experiências é uma peça importante desse quebra-cabeça que ao ser montado revela o horizonte do conhecimento.
Quando vamos ensinar, o conteúdo a ser ministrado, precisa ter ligação com a prática e o cotidiano do aluno. Essa ponte deve ser proporcionada pelo professor, talvez não inteiramente, mas um primeiro passo partindo do seu lado para que o aluno venha de encontro e faça a ligação de um extremo com o outro.
O ensino deve ser experimental e não apenas teórico!

4- Jesus ensinava VALORIZANDO as pessoas:

Lucas 13.22 e 26 “Passava Jesus por cidades e aldeias, ensinando e caminhando para Jerusalém. Então, direis: Comíamos e bebíamos na tua presença, e ensinavas em nossas ruas”.
Jesus sabia o valor que as almas têm para Deus e por isso enfatizava a valorização da pessoa e sua cultura. Por onde Jesus andava estava o tempo todo ensinando alguma coisa. As pessoas que conheciam Jesus o chamavam de Mestre porque ouviam seus ensinos e se sentiam valorizadas pelo amor que lhes demonstrava.
Por muitas vezes na história, as posições e posturas de aluno e professor foram dispostas de maneiras injustas. Isso se refere o antigo modelo bancário onde o professor está muito acima do aluno e também a modernos conceitos onde o professor se põe no nível do aluno ou submisso a suas exigências2.
Na verdade uma balança poderia ser posta aqui. Os pesos podem variar em muitos momentos sem diminuir nenhum dos papéis embora os permitindo subir e descer conforme a contribuição que cada um tem a oferecer no processo educativo. Com certeza há o momento em que os dois lados se nivelam de maneira que um pode enxergar o outro lhe dando o direito de voz.
Ao ensinar, trazemos nossa contribuição pessoal e cristã para ser somada à experiência de todos na comunidade de fé e juntos crescemos em direção a Deus. Para que o ensino seja eficiente, precisamos conhecer as pessoas e estar aberto para ouvir.
Nossa visão deve ser aberta para enxergar as almas. Não somente aquelas que estão dentro da comunidade, mas toda a sociedade onde estão inseridos.
O ensino deve valorizar as pessoas!

Ser discípulo é ser aprendiz!

-CONCLUSÃO:
Não existe um método pronto para ensinar. Técnicas podem ser aprendidas, criadas ou adaptadas de acordo com o contexto. Experiências são feitas, e de acordo com os erros e acertos, novos caminhos são descobertos. Há muitos fatores, políticos, econômicos, sociais e outros, impedindo que o conhecimento esteja ao alcance de todos.
A Igreja como movimento cristão, deve seguir o exemplo de Jesus, precisa ser agente libertadora nessa busca do aprendizado. Como cristãos devemos levar a cruz de Cristo como andaime que proporcione a todos atingir o alvo da salvação. Salvação essa que ultrapassa o conceito espiritual e atinge o ser humano como um todo. O mundo precisa ser salvo da ignorância, da violência, da pobreza, das enfermidades que assolam vidas pela falta de um trabalho educativo que promova a prevenção e crescimento.
Não há como ensinar sem entrar no processo de aprendizado. Para discipular é preciso ser discípulo do Mestre. Por isso como líder o pastor deve buscar o conhecimento como alimento para suas ovelhas. Há necessidade de constante reciclagem em busca de uma didática próxima do povo.

Jesus é o Mestre e todos somos discípulos!


______________________________
Citações Bíblicas: Bíblia Revista e Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.
1 FILLION, Louis-Claude. Enciclopédia da Vida de Jesus. Rio de Janeiro: Editora Central Gospel, 2ª Edição, 2008.Página 222.
2 STREEK, Danilo Romeu. Correntes Pedagógicas, Aproximações com a Teologia. Petrópolis: Vozes. 1994.

Pr. Welfany Nolasco Rodrigues Publicado por Pr. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista e pregador do evangelho. Escritor de esboços e sermões.
Formação: Bacharel em Teologia pela UMESP - Universidade Metodista de São Paulo.
Pós Graduação em Filosofia pela ISEIB - Instituto Superior de Educação Ibituruna.
Licenciatura em Letras pela ISEED - Instituto Educacional Elvira Dayrell.
Extensão em Grego Bíblico pela MACKENZIE - CPAJ.
Siga Google+.

Um comentário:

Deixe um comentário sobre o que achou desta pregação.
IDENTIFIQUE-SE por favor., colocando seu nome no comentário.
Muito obrigado por participar!

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.
Direitos autorais protegidos:
Protected by Copyscape Online Plagiarism Detector

Seguidores

Pregações por email

Livro

Livro
E-books do Pr. Welfany Nolasco
Powered by Blogger.