Princípios da Moral e da Ética cristãs

-Tema: VIDA CRISTà 

“para que sejam irrepreensíveis e puros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual vocês brilham como luzeiros no mundo” Filipenses 2.15


-Introdução: Certa vez um missionário falou de Jesus para Mahatma  Gandhi, e ele disse que aceitaria sim o Cristo, mas que o problema do cristianismo era os cristãos, que não viviam os ensinamentos de seu Mestre. 
Jesus nos chamou para ser “sal da terra e luz do mundo” (Mateus 5.14). Isso significa dar sabor e iluminar a vida das pessoas com atitudes semelhantes ao que Jesus ensinou. Os valores cristãos devem ser o que nos diferencia na sociedade. Por isso precisamos memorizar os princípios básicos da moral e da ética cristã para darmos continuidade a este chamado.
Um sério problema para a Igreja acontece quando o dinheiro se torna o principal valor de fato e com isso o evangelho é desmoralizado, bem como a falta de ética escandaliza ao invés de dar testemunho de Cristo. Devido ao mal testemunho de muitos cristãos, este assunto na verdade é tema de vivência e não apenas de discurso (Tiago 1.22).

Quais são os princípios Morais e Éticos cristãos?

Vamos refletir sobre alguns princípios Morais e Éticos cristãos:

1- Princípios Morais Cristãos:

A vida cristã deve ser regrada pelo ensino da Palavra de Deus que nos ensina o que é correto. Os cristãos primitivos eram reconhecidos por uma vida de santidade, que os diferenciava na sociedade. A primeira reunião da Igreja, no Concílio de Jerusalém definiu padrões básicos para a moral cristã com respeito à idolatria e imoralidade (Atos 15.28,29). Num tempo de depravação moral, o movimento cristão foi associado à filosofia do estoicismo que ensinava uma vida regrada e pura.
Sobre os princípios morais cristãos podemos refletir que:

a) A Moral Cristã não é MORALISMO

Colossenses 2.20-23 “Se vocês morreram com Cristo para os rudimentos do mundo, por que se sujeitam a regras, como se ainda vivessem no mundo? “Não toque nisto”, “não coma disso”, “não pegue naquilo”. Todas estas coisas se destroem com o uso; são preceitos e doutrinas dos homens. De fato, essas coisas têm aparência de sabedoria, ao promoverem um culto que as pessoas inventam, falsa humildade e tratamento austero do corpo. Mas elas não têm valor algum na luta contra as inclinações da carne.”
A moral cristã é em primeiro lugar para si mesmo e não para o outro. Cada um deve saber o que é certo ou errado para sua própria vida primeiramente (I Tessalonicenses 4.4). O oposto disso é o moralismo, que impõe princípios para as outras pessoas. Não adianta colocar muitas regras sem viver de coração o que ensinamos. Por isso Jesus disse no sermão do monte que até quem olha uma mulher com desejo já está adulterando (Mateus 5.28). A regra anterior era apenas não adulterar, mas o Mestre mostra que isso pode se tornar legalismo e a pessoa continuar desejando o pecado.

b) A Moral Cristã se baseia na LIBERDADE RESPONSÁVEL

I Coríntios 6.12 “Todas as coisas me são lícitas”, mas nem todas convêm. “Todas as coisas me são lícitas”, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas.
I Coríntios 10.23 “Todas as coisas são lícitas”, mas nem todas convêm; “todas as coisas são lícitas”, mas nem todas edificam.
A graça de Deus nos capacita e entender o que é melhor para nossas vidas e escolher o bem. Somos livres para decidir, mas obrigados a assumir as consequências de nossas escolhas. Esta liberdade não pode ser confundida com libertinagem (Gálatas 5.13).
Por isso, o texto de Coríntios (acima) nos orienta que a Moral Cristã:
- Se baseia em coisas lícitas: Todas as coisas me são lícitas
- Exclui o que não é coerente: mas nem todas convêm
- Evita coisas viciosas: não me deixarei dominar por nenhuma delas
- Busca somente o que edifica: mas nem todas edificam
Baseado nisso, para saber se algo é moralmente cristão, será preciso perguntar se é algo correto, coerente, se não domina e principalmente se edifica o nosso próximo. Pelo contrário, se for algo ilícito ou proibido, uma coisa inconveniente, que pode ser viciosa e se prejudicar alguém, então não está de acordo com a Moral Cristã.
A vida de Cristo é o maior exemplo de Moral!

2- Princípios Éticos Cristãos:

O cristianismo surgiu como uma comunidade de seguidores de Cristo e por isso tinham um modo de vida comum entre si e para com a sociedade que serve de exemplo de amor e união até os dias atuais (Atos 2.42-47). Cada cristão sabia o que fazer e o que não fazer para o bom andamento da comunidade, conhecendo e vivendo os valores éticos cristãos.
Sobre os princípios éticos cristãos podemos aprender que:

a) A Ética Cristã é PRÁTICA e não teórica:

Romanos 12.20,21 “Façam o contrário: “Se o seu inimigo tiver fome, dê-lhe de comer; se tiver sede, dê-lhe de beber; porque, fazendo isto, você amontoará brasas vivas sobre a cabeça dele. Não se deixe vencer pelo mal, mas vença o mal com o bem.”
No Sermão do Monte, Jesus fez uma releitura da lei ensinando que não basta apenas não matar, não adulterar, não mentir, mas é preciso amar todas as pessoas e não querer fazer o mal para elas (Mateus 5.21-37). Jesus ainda ensinou que devemos oferecer a ‘outra face’ e amar principalmente nossos inimigos, fazendo o bem sem julgar as pessoas pelo merecimento (Mateus 5.38-47). Tudo isso seria esquecido se o próprio Jesus não tivesse vivido suas palavras. O seu exemplo comprovou a veracidade de seu ensino (Marcos 1.22). Então a Ética Cristã não se baseia em filosofias bonitas, mas sim em atitudes práticas. O contrário disso seria o legalismo, que impõe regras para as pessoas em benefício próprio. Mas a ética de Cristo ensina a ir na contramão do mundo e fazer o bem

b) A Ética Cristã é voltada para o PRÓXIMO

Mateus 7.12 “Portanto, tudo o que vocês querem que os outros façam a vocês, façam também vocês a eles; porque esta é a Lei e os Profetas.”
Romanos 14.21 “É bom não comer carne, nem beber vinho, nem fazer qualquer outra coisa que leve um irmão a tropeçar.”
A Ética Cristã é voltada em direção ao próximo ou ao coletivo. Jesus se entregou em favor da humanidade e pediu que todos seguissem seu exemplo levando a sua cruz e negando a si mesmo em favor do outro (Marcos 8.35-38). Isso significa que a ética de Cristo nos ensina a abrir mão do próprio querer em prol de outras pessoas (Filipenses 1.4).
Baseado nos dois versículos citados acima, a Ética Cristã é:
- Fazer para os outros somente o que gostaria que fizessem por nós
- Deixar de fazer qualquer coisa que prejudique ou aborreça alguém
A ordem de Cristo é que não devemos fazer para as pessoas, aquilo que não queremos que elas façam para nós (Mateus 7.12) e até mesmo devemos deixar de fazer qualquer coisa que possa aborrecer nosso próximo (Romanos 14.21). Jesus ainda alerta que tudo o que fizermos para os outros pode voltar para nós mesmos (Mateus 7.1,2). Sendo assim, a Ética Cristã coloca o ‘outro’ antes do ‘eu’. Já os valores do mundo ensinam que a vontade deve estar em primeiro lugar.
A Ética de Cristo baseia-se em seu exemplo de vida!

Viva os valores Morais e Éticos de Cristo!

-CONCLUSÃO:

I João 2.6 “aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou.”
 O ensino destes valores cristãos é imprescindível para a sobrevivência do cristianismo. A igreja vive um tempo de descrédito na sociedade porque o materialismo se tornou padrão de vida de muitos cristãos e por isso, a sua prática de vida está à mercê de interesses carnais e não espirituais. A palavra ‘cristão’ (Χριστιανός = cristianos)1 no original significa: pequenos cristos ou miniaturas de Cristo. Mas para isso é preciso viver como Jesus (I João 2.6).
Os princípios Morais Cristãos não se baseiam em moralismo de regras rígidas, mas na liberdade e responsabilidade de cada um com as suas próprias ações. A Ética Cristã se manifesta em atitudes práticas e não apenas de forma teórica ou filosófica, mas sempre voltada para o próximo fazendo o bem para as pessoas.

Uma igreja sem valores é desvalorizada!

______________________________
Citações Bíblicas: NAA Nova Almeida Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.
Fonte da imagem: https://pixabay.com/photos/bible-cross-easter-good-friday-2167778/
STRONG, James. Dicionário Grego do Novo Testamento. Bíblia de Estudo Palavras-Chave: Hebraico. Grego. Tradução de João Ferreira de Almeida. Edição Revista e Corrigida. Rio de Janeiro: CPAD, 2011. Verbete 5546, página 2463.

Um comentário:

  1. Muito bem explicado Pastor!! Gosto muito do seu site.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.