Contrastes da Sabedoria

Tema: ESTUDO BÍBLICO  

estudo bíblico provérbios pregação sabedoria

Provérbios 10

Introdução: O décimo capítulo de Provérbios inicia um novo bloco do livro onde apresenta a sabedoria através de contrastes, diferenciando o que é certo e o errado através de comparações. O autor faz paralelos entre diversas situações, colocando um “mas” no meio da maioria das frases.


Esboço de Provérbios 10:

10.1–5: Riqueza X Pobreza

10.6–11: Bênção X Maldição

10.12–18: Amor X Ódio

10.19–25: Falar X Calar

10.26–32: Justiça X Injustiça



Qual a diferença da Sabedoria?

Vamos estudar os contrastes ensinados em Provérbios 10:

 

1- Contraste entre Riqueza e Pobreza: Provérbios 10.1-5

1 Provérbios de Salomão. O filho sábio é a alegria do seu pai, mas o filho tolo é a tristeza da sua mãe.

2 Os tesouros conseguidos de forma iníqua não servem para nada, mas a justiça livra da morte.

3 Senhor não deixa o justo passar fome, mas rechaça a avidez dos ímpios.

4 Quem trabalha com a mão ociosa fica pobre, mas o que trabalha com diligência enriquece.

5 Quem ajunta no verão é filho sábio, mas o que dorme no tempo da colheita é filho que envergonha.

A primeira diferença que Salomão apresenta é entre a riqueza e a pobreza. Os valores no mundo muitas vezes são invertidos. Uma pessoa rica pode sentir que ainda falta alguma coisa e uma pessoa pobre pode estar satisfeita com tudo o que tem. O sentido de prosperidade nem sempre é o que os outros imaginam. Ser próspero é estar bem e em paz. Não adianta ter tanto e ficar incomodado sem poder desfrutar.

A diferença é que a pessoa sábia prospera e a quem não busca sabedoria está sempre insatisfeito.

A Sabedoria nos traz Prosperidade!

 

2- Contraste entre Bênção e Maldição: Provérbios 10.6-11

6 Sobre a cabeça do justo há bênçãos, mas na boca dos ímpios mora a violência.

7 A memória do justo é abençoada, mas o nome dos ímpios irá apodrecer.

8 Quem tem coração sábio aceita os mandamentos, mas o que fala tolices acaba em ruína.

9 Quem anda com integridade anda seguro, mas o que perverte os seus caminhos será descoberto.

10 Quem pisca os olhos traz desgosto, e o que fala tolices acaba em ruína.

11 A boca do justo é manancial de vida, mas na boca dos ímpios mora a violência.

O segundo contraste apresentado no texto é entre a bênção e a maldição. Ser abençoado por Deus é a maior necessidade que temos e por isso este tema é apresentado constantemente na Bíblia. O pecado conduz à maldições que são consequências de nossos erros (Deuteronômio 30.1), mas a sabedoria nos leva a uma vida abençoada na presença do Senhor (Provérbios 9.10). Uma pessoa abençoada sempre está abençoando alguém, mas que vive amaldiçoando consequentemente será alguém amaldiçoado (Provérbios 18.20).

A diferença é que a pessoa sábia sempre abençoa seu próximo e quem odeia sofre por sua própria falta de amor.

A Sabedoria nos faz ser abençoados!

 

3- Contraste entre Amor e Ódio: Provérbios 10.12-18

12 O ódio provoca conflitos, mas o amor cobre todas as transgressões.

13 Nos lábios do sábio se acha sabedoria, mas a vara é para as costas de quem não tem juízo.

14 Os sábios acumulam conhecimento, mas a fala dos insensatos é ruína iminente.

15 Os bens do rico são a sua fortaleza; o que leva os pobres à ruína é a sua pobreza.

16 A obra do justo conduz à vida, e o rendimento do ímpio leva ao pecado.

17 O caminho para a vida é de quem guarda o ensino, mas o que abandona a repreensão anda errante.

18 O que encobre o ódio tem lábios mentirosos, e o que difama é tolo.

O terceiro contraste enfatizado no texto é sobre o amor e o ódio, chegando ao amago das emoções humanas. Não existe meio termo, ou a pessoa ama ou odeia. O ódio se disfarça muitas vezes de desprezo e indiferença. O amor verdadeiro é sincero e fiel, por isso muitas vezes se torna exigente, chegando a corrigir o erro (I Coríntios 13.6).

A diferença é que a pessoa que ama busca sabedoria e quem odeia é infeliz.

A Sabedoria nos ensina a amar!

 

4- Contraste entre Falar e Calar: Provérbios 10.19-25

19 Quem fala demais acaba caindo em transgressão, mas quem controla a língua é sábio.

20 A fala dos justos é prata escolhida, mas o coração dos ímpios vale muito pouco.

21 As palavras dos justos alimentam muitos, mas os insensatos morrem por falta de juízo.

22 A bênção do Senhor enriquece, e ele não acrescenta nenhum desgosto a ela.

23 Praticar a maldade é como um divertimento para o insensato; o homem inteligente se diverte com a sabedoria.

24 Aquilo que o ímpio teme, isso lhe sobrevém; o que os justos desejam Deus lhes concede.

25 O ímpio desaparece assim como passa a tempestade, mas o justo tem um alicerce eterno.

O quarto contraste ensinado pela sabedoria é entre o falar e ficar calado. Uma das características da pessoa sábia é conseguir conter a si mesmo. Uma das coisas mais difíceis de ser dominadas é a língua, por isso a pessoa sem sabedoria é marcada por sua falta de controle nas palavras (Tiago 3.5-8). Existe o “tempo de ficar calado e tempo de falar” (Eclesiastes 3.7). Quando um servo do Senhor decide se calar e esperar no Senhor, Deus brada do céu com sua voz (Amós 3.8).

A principal diferença entre falar e calar é quem quando falamos não conseguimos devolver as palavras e quando calamos esperamos a hora certa.

A Sabedoria nos ajuda a calar!

 

5- Contraste entre Justiça e Injustiça: Provérbios 10.26-32

26 Como vinagre para os dentes e fumaça para os olhos, assim é o preguiçoso para aqueles que o enviam.

27 O temor do Senhor prolonga os dias da vida, mas o tempo dos ímpios será abreviado.

28 A esperança dos justos é alegria, mas a expectativa dos ímpios perecerá.

29 O caminho do Senhor é fortaleza para os íntegros, mas ruína para os que praticam a iniquidade.

30 O justo nunca será abalado, mas os ímpios não habitarão na terra.

31 A boca do justo produz sabedoria, mas a língua da perversidade será arrancada.

32 Os lábios do justo sabem o que agrada, mas da boca dos ímpios só saem perversidades.

O último contraste apresentado em Provérbios 10 é entre a justiça e a injustiça. Vivemos em um mundo injusto e por isso este tema é muito importante para todos. Sabemos que “não há nenhum justo sobre a terra que faça o bem e que não peque” (Eclesiastes 7.20), mas o único homem justo que viveu neste mundo foi condenado como um criminoso na cruz (Lucas 22.37). Somente Jesus pode nos justificar e nos fazer justos através do perdão dos nossos pecados (Romanos 8.30).

A diferença é que a injustiça se baseia no pecado e nas coisas deste mundo, mas a justiça é baseada na vontade de Deus revelada em Sua Palavra.

A Sabedoria nos ensina a justiça!

 

Faça a diferença!

CONCLUSÃO

Provérbios 10.22 “A bênção do Senhor enriquece, e ele não acrescenta nenhum desgosto a ela.

Lições em Provérbios 10:

Diferença entre Riqueza e Pobreza: Provérbios 10.1-5

Diferença entre Bênção e Maldição: Provérbios 10.6-11

Diferença entre Amor e Ódio: Provérbios 10.12-18

Diferença entre Falar e Calar: Provérbios 10.19-25

Diferença entre Justiça e Injustiça: Provérbios 10.26-32

O décimo capítulo de Provérbios nos ensina sobre a diferença
que a sabedoria faz em nossas vidas destacando a importância de sempre aprender mais a Palavra de Deus.

A Sabedoria faz diferença em sua vida!


______________________________

Citações BíblicasBíblia NAA - Nova Almeira Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.

Rev. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista. 44 anos. Casado com Ássima, pai de Heitor e Hadassa. Natural de Muriaé MG. Bacharel em Teologia pela UMESP.

Postagem Anterior Próxima Postagem

 pregações no whatsapp