Uma consulta com o MÉDICO dos médicos

-Tema: CURADIVINA  
Lucas 13.10-17
-Introdução: Você se lembra de sua última consulta médica? Como são os procedimentos? Primeiro você diz ao médico o que está sentindo, depois o doutor te examina para dar o diagnóstico e então receita um remédio.
Lucas, o evangelista era médico (Colossenses 4.14) e escreveu o texto lido talvez com sua ótica medicinal. Viu Jesus curar uma mulher que estava encurvada. Aos olhos humanos aquela enfermidade não teria solução ou tratamento, mas Jesus mostrou que seu poder excede ao de qualquer recurso da melhor medicina humana.
Acho interessante esta mulher ser curada na presença de dois médicos: Lucas um médico comum e Jesus Cristo, o Médico dos médicos que curou a mulher “imediatamente” como destaca o evangelista ao ficar impressionado com este poder.
Você já consultou com o médico Jesus?
Vamos comparar o atendimento de Jesus a esta mulher com uma consulta médica:

Atletas de Cristo

-Tema: VIDA CRISTà 
I Coríntios 9.24-26
-Introdução: O apóstolo Paulo estava num ambiente muito esportivo em Corinto onde havia um grande estádio e se disputavam torneios olímpicos. Por isso Paulo falou como o povo certamente entenderia comparando a vida de um cristão à de um atleta.
Entrar em um jogo sem conhecer as regras é derrota certa. Por isso muitas pessoas fracassam espiritualmente, por que ignoram as disciplinas espirituais.
Você é um atleta de Cristo?
Vamos comparar algumas características de um bom atleta com o dever de um bom cristão:

O Rio de Deus

-Tema: CONVERSÃO
Ezequiel 47.1-9
-Introdução: O profeta Ezequiel teve uma visão em que um anjo de Deus lhe conduz até ao templo do Senhor onde uma fonte brotava do altar. O anjo chama Ezequiel para seguir o curso da água e depois de aproximadamente 500 metros [mil côvados] a água já estava crescendo à altura do tornozelo. Ele anda mais 500m e a água batia no seu joelho. Depois caminha o mesmo tanto e este rio se avolumou até a altura do peito ou lombos. Então tenta caminhar mais 500m rio adentro e percebe ser impossível porque a água já passava acima de sua cabeça e nem conseguiria nadar.
Este rio que começou pequeno desde o altar de Deus e crescia se tornando uma forte correnteza, por onde passava levava vida até desaguar no mar morto tornando suas águas saudáveis.
Esta mensagem mostra a caminhada cristã. Cada etapa do caminho revela a profundidade alcançada na fé. O apóstolo Paulo orientou os cristãos em Filipos para “desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor” (Filipenses 2.12).
Você tem crescido espiritualmente?
Vamos refletir sobre os níveis da vida cristã comparando com a profundidade do rio visto pelo profeta:

A voz do Senhor

-Tema: ORAÇÃO
Salmos 29
-Introdução: Vivemos em um mundo tumultuado de atividades e sons que se misturam numa verdadeira poluição sonora. No meio de tudo isso fica difícil reconhecer a voz de alguém nos chamando. Mas a voz de Deus é mais forte do que tudo que já pudemos ouvir. O Senhor fala no profundo do coração, além de nos fazer sentir ou ouvir o som de seu falar. Deus sempre fala conosco. Nós é que muitas vezes não estamos atentos para ouvir. Leia o estudo: As 7 formas de Deus falar.
O salmista Davi demonstra neste texto que vivenciou uma forte tempestade onde viu raios, trovões e chuva forte que fez enxurradas correrem, árvores serem derrubadas e animais se esconderem. Para alguém que viveu numa região deserta esta cena deve ter sido apavorante. Ainda assim, Davi sentiu o poder de Deus naquele fenômeno, comparando com a força da voz de Deus.
Você já ouviu a voz de Deus?
Vamos refletir no Salmo 29 como Davi descreve a voz de Deus e como devemos ser quisermos ouvir ao Senhor:

Por que buscar a Deus?

-Tema: BUSCAR A DEUS
I Samuel 19.18-24
-Introdução: A resposta à essa pergunta é óbvia. Somos ínfimos diante de Deus e carecemos de sua glória (Romanos 3.23). Todo ser humano precisa buscar a Deus para se realizar, pois nada pode satisfazer essa necessidade de relacionar-se com Deus, a não ser o próprio Deus. O homem foi criado como um espiritual e relacional. Deus se relacionava com o ser humano até que este caiu (Gênesis 3.8).
  Na vida vemos a ascensão e a decadência de muitas pessoas. Saul foi um jovem escolhido por Deus para reinar sobre o seu povo, mas se envaideceu com a sua prosperidade e abandonou a presença do Senhor.
Aí começou a sua decadência.
Então Deus chamou a Davi, um humilde pastor, de uma família pobre da pequena cidade de Belém. Da mesma maneira que o então rei Saul, Davi foi ungido para servir a Deus e ao seu povo. Com muita humildade ele começou a ser honrado e suas vitórias incomodaram a Saul.
Havia uma diferença entre estes dois homens:
-Saul buscou e contou com a ajuda de Deus enquanto achou que precisava. Quando cresceu e prosperou, abandou a presença de Deus e ficou orgulhoso confiando em sua capacidade.
-Davi, em suas lutas deste o meio do rebanho no pasto até ao trono, em suas vitórias, derrotas e pecados, tinha o coração sempre voltado para o Senhor e se refugiava na casa de Deus.
Muitas vezes somos assim como Saul e nos esquecemos do Senhor quando prosperamos. Por isso vamos aprender com o exemplo de Davi, que buscava a Deus constantemente.
O que você veio fazer na Igreja?
Vejamos 3 formas de se ir à Igreja ou três tipos de pessoas que buscam a Deus, aprendendo com o exemplo de Saul, de seus servos e com Davi:

Esconderijos da Alma

-Tema: CURA INTERIOR
“Onde estás?” Gênesis 3.8,9
-Introdução: Todos os dias o Senhor se encontrava com o homem e a mulher para conversar com eles ao entardecer. Era um momento de intimidade com o Senhor, como um pai que coloca os filhos para dormir. Quando Deus colocou um limite para eles dizendo que não comessem determinada fruta e eles caíram na conversa da serpente, seus olhos se abriram para ver o que nunca perceberam: estavam nus. Por isso se esconderam. Quando foram encontrados por Deus, ao invés de se arrepender e pedir perdão, Adão colou a culpa em Eva e esta culpou a cobra.
A nudez representa muito mais que ver o corpo despido. Eles passaram a ver o mal que nunca tinham visto, pois até então eram puros. Desde então o ser humano tem a tendência de fugir e se esconder. Quando enfrentamos um problema, temos duas alternativas: fugir ou enfrentar.
È possível se esconder de Deus? Não! De maneira nenhuma. “Para onde me ausentarei do teu Espírito? Para onde fugirei da tua face?" (Salmos 139.7-12).
Deus sempre procura o ser humano para reencontrá-lo, mesmo assim continuamos fugindo de Deus e o Senhor continua nos procurando e dizendo “onde estás?”. Se o Senhor te perguntar hoje “Onde estás?” o que você dirá?
Onde você está?
Vamos aprender sobre três tipos de fugas ou esconderijos, usando o exemplo do filho pródigo em Lucas 15:

Pregações para o Dia Internacional da Mulher

Parabéns a todas as mulheres!

Abaixo segue uma lista de links de pregações para o dia Internacional da Mulher:

Experimentando a Vontade de Deus

-Tema: Conhecer a Vontade de Deus
Romanos 12.1,2
-Introdução: Em muitas situações da vida quando nos sentimos em dúvida sobre algo precisamos saber qual seria a vontade de Deus para aquela situação.
    Na verdade a vontade de Deus já está revelada na Bíblia como Sua Palavra e para conhecer sua vontade basta conhecer suas promessas, pois "quantas são as promessas de Deus, temos nele, o sim" (II Coríntios 1.20). Conhecendo as promessas de Deus somos capacitados a receber sua vontade para nossas vidas.
Como é a Vontade de Deus?
Vamos refletir alguns aspectos da Vontade de Deus:

O que a Bíblia diz sobre Carnaval

-Tema: CARNAVAL
CONCEITO: Segundo a enciclopédia Barsa, “Não se sabe ao certo qual a origem da palavra carnaval. Na opinião de Antenor Nascentes, se aplicava originariamente à terça-feira gorda, a partir de quando a Igreja Católica proibia o consumo de carne. Outros etimólogos propõem como origem o baixo latim carnelevamen, modificado mais tarde em carne, vale! que significa "adeus, carne!" Carnelevamen pode ser interpretado como carnis levamen, "prazer da carne", antes das tristezas e continências que marcam o período da Quaresma” [1].
O cristão deve participar do carnaval?
Vamos refletir sobre a Bíblia e o carnaval:

Você é caco, pó ou barro?

-Tema: QUEBRANTAMENTO
Isaías 45.9
-Introdução: O texto bíblico acima mostra claramente que quando olhamos para nós mesmos em relação a Deus devemos sempre lembrar que somos feitos do pó da terra.
A Bíblia diz que “formou o SENHOR Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente” (Gênesis 2.7), ou seja, Deus molhou a terra, quebrou os terrões e amassou o barro, para formar o ser humano do pó da terra. Este contato do Senhor nos moldando demonstra seu amor para conosco.
Contudo o pó pode estar em três estados: poroso, úmido ou endurecido.
A terra porosa é o pó em si sem mistura, mas não há como fazer nada com ele a menos que seja misturado com água e bem amassado para ser moldado. O caco é o pedaço barro seco quebrado e também não há como fazer nada com ele amenos que seja bem quebrado, triturado ou moído e volte a ser como pó para então ser molhado e formado como barro novamente. O barro é a massa moldável que pode ser formada em diversas formas.
A vida espiritual pode ser comparada com a terra em pó, em cacos ou em barro. Muitas vezes estamos secos, outras vezes estamos endurecidos. Precisamos ser moldáveis como o barro nas mãos do Senhor.
Como você está?
Vamos refletir sobre estes três estados:

O encontro com Deus

-Tema: CONVERSÃO
Êxodo 3.1-6
-Introdução: Todas as pessoas são marcadas pela forma que vivem e o contexto ao seu redor. Tudo isso modela sua maneira de ser e viver. Contudo, muito mais que tudo isso, um encontro com Deus pode transformar a vida de uma pessoa para sempre como fez com Moisés.
Você já teve um encontro com Deus?
Vejamos algumas coisas que acontecem quando temos um encontro com Deus:

QUEBRANTAMENTO

Salmo 34.18 e Isaías 57.15
-INTRODUÇÃO: Vivemos em um mundo onde as pessoas são resistentes à Palavra de Deus. Conhecem os princípios, mas não estão dispostos a praticar suas palavras.
Exemplo: nas duas multiplicações de pães os discípulos não entenderam o propósito de Jesus em quebrantar seus corações. Leia Marcos 6.30-52 e 8.1-21.
O QUE É QUEBRANTAMENTO?
Quebrantar-se é tirar a resistência, tornar-se fraco, reconhecer as debilidades e agir. É submeter a vida ao controle Divino (Salmos 51.17 e 147.3):

Transformando maldições em bênçãos

-Tema: BÊNÇÃO e MALDIÇÃO
II Samuel 16.5-14
-Introdução: Com certeza você conhece pessoas que estão deprimidas, cabisbaixas com pouca auto-estima devido a complexos adquiridos no passado. Talvez fruto de palavras que ouviram dizendo que não teria jeito ou que não seria ninguém.
Muitas vezes esquecemos promessas de Deus por que em nosso interior ecoam palavras de maldições proferidas por pais ou amigos.
Davi muitas vezes passou por isso. Quando foi escolhido por Deus, seu pai e irmãos nem fizeram caso dele (I Samuel 16.11), Golias o insultou com palavras (I Samuel 17.41-45), Nabal recusou ajudar (I Samuel 25.10), Mical sua esposa o desprezou (II Samuel 6.16), o rei Saul o perseguia (I Samuel 19.9) e até seu filho Absalão o traiu (II Samuel 15.1-18).
No texto lido vemos o momento em que Davi é afrontado por Simei que xingava e jogava pedras. Como rei, Davi poderia ter mandado um de seus soldados defendê-lo, mas não quis fazer isso. Abisai, um de seus comandantes, propôs matar Simei, mas Davi não aceitou (v.9,10).
Você tem medo de macumba, praga, mal olhado, inveja e outras coisas? Essas coisas pegam em servos de Deus? Será que tem como transformar maldição em bênção?

Como transformar maldições em bênçãos?
Vamos aprender com o exemplo de Davi como reagir diante de maldiçoes e transformá-las em bênçãos para nossas vidas:

O poder da fé

-Tema: FÉ
Romanos 4
-Introdução: Abraão era o pai da fé. Por quê? Porque foi o primeiro a crer antes de ver.
-IlustraçãoHistória do cavalo que caiu no poço e o dono não tinha como tirá-lo, por isso resolveu enterrá-lo, então o cavalo sacudia o pó que caia em cima dele e subia em cima até chegar ao alto. Aplicação: a Fé não se conforma com as más notícias e supera tudo.
Qual a diferença entre crer e ? Fé é crer naqueilo que não vemos (Hebreus 11.1) e crer é agir pela fé.
Relembrar a história de Abraão que pela fé saiu de sua terra, esperou ter um filho e o entregou ao Senhor.
Você tem fé? Como ter uma fé poderosa?
Vamos aprender sobre como é a fé poderosa:

A cura da alma

-Tema: CURA E SALVAÇÃO
Marcos 1.40-45
-Introdução: Jesus sempre teve prazer em curar as pessoas. Cada cura traz uma mensagem especial para nós hoje, mostrando o infinito amor de Deus por nós. Neste texto Jesus cura um homem com lepra para nos ensinar que pode curar tudo em nosso corpo e alma. Quem era o leproso? Nos tempos do Novo Testamento, a lepra era uma doença incurável e incontrolável para a medicina. O leproso era uma pessoa sofrida, infeliz e sem esperança.
Por ser uma doença contagiosa, logo que se contatasse alguém com lepra, essa pessoa já era excluída da sociedade e tinha que morar em lugares distantes de qualquer cidade ou habitação, largando bens, família, amigos, etc... (veja Levítico 13.8, 11, 22, 44 e 45). Nem ao templo para orar um leproso poderia ir (II Crônicas 26.21). E quando tinham um raro contato com alguém, esta pessoa lhe dizia: “imundo, imundo” (Levítico 13.45).
Na verdade o leproso não era doente apenas fisicamente. Sua alma era ferida pelo desprezo de todos. O texto nem traz o nome deste homem talvez para destacar não sua pessoa, mas a cura efetuada por Cristo ou por que de tão isolado que estava ninguém saberia seu nome, a não ser chamando-o de imundo.
Sua alma já foi curada por Jesus?
Vamos aprender como o Senhor nos cura e restaura através da experiência deste leproso:

A árvore da Vida

-Tema: VIDA ETERNA
Gênesis 3.21-24
-Introdução: O desenvolvimento da tecnologia tem alcançado muitas descobertas e conquistas graças à permissão de Deus. O mundo nunca teve tanto conhecimento e nunca teve tantos problemas como drogas, violência e outros. Mesmo assim tem uma coisa que a modernidade não conseguiu fabricar: uma fórmula para a eternidade. O aumento conhecimento do certo e errado não tem produzido vida como Jesus profetizou: “e por se multiplicar a iniqüidade o amor se esfriará de muitos” (Mateus 24.12).
        A Bíblia narra que quando Adão e Eva pecaram por comer do Fruto do Conhecimento do Bem e do Mal, Deus os expulsou do Jardim do Éden para impedir que comessem também o fruto da Árvore da Vida.

   O que eram estas árvores do conhecimento do bem e do mal e a da vida? Imagino que sejam árvores mesmo, criadas por Deus que separou uma como opção pela morte e outra como opção pela vida. A diferença entre elas seria o fato de obedecer ou desobedecer. O homem poderia comer de todas as árvores (até o fruto da árvore da vida), só não poderia comer aquela que Deus disse ser do conhecimento do bem e do mal, mas que produziria a morte. Ao comer desta, o homem optou pela morte e desprezou a vida.
Para cobrir a nudez do homem e da mulher Deus fez o primeiro sacrifício de um cordeiro e com a pele fez as primeiras vestes (v.21). Isso significa que seu pecado foi coberto.
O que aconteceria se comessem desta árvore? Teriam a vida eterna. E como se tornaram pecadores, ficaram suscetíveis à morte e conhecedores do bem e do mal (v. 22). Então a humanidade seria eternamente pecadora e o mal não teria fim.
Por isso Deus colocou três obstáculos para ninguém alcançar a Árvore da Vida. Estes obstáculos são: os querubins, a espada flamejante e o caminho desconhecido por todos. Mas seria possível atravessar estes três obstáculos e alcançar a Vida Eterna?
Como alcançar a Vida Eterna?
Vamos descobrir como alcançar a Vida Eterna baseando alegoricamente nestes três obstáculos para alcançar a Árvore da Vida:
1- Os Querubins – TEMOR de Deus: Salmos 34.7
O primeiro obstáculo para chegar á Árvore da Vida é passar pelos querubins. Os querubins são anjos de Deus descritos com mais detalhes por Ezequiel (Ezequiel 1.4-14). Estes anjos sempre estão ligados à adoração e à presença de Deus.
A promessa do Senhor no Salmo 34.7 afirma que os anjos do Senhor estão acampados ao redor dos que O temem. No mundo de hoje tem faltado o temor de Deus. As pessoas falam e fazem o que querem até mesmo com respeito a Deus, que se dirá do próximo a quem Jesus mandou amar.
Os querubins foram colocados para guardar a Arca da Aliança e também a Árvore da Vida. Isso significa que para passar pelos querubins é preciso temer a Deus e adorar o Senhor.
O que é Temer a Deus? É ter medo? Temer a Deus é o princípio da sabedoria, é respeitar a tudo o que Deus ordena (Provérbios 1.7). É ter medo no sentido de não querer errar nem pecar. Temer a Deus é fugir do mal.
Se desejarmos alcançar a Vida Eterna é preciso temer a Deus. Tema ao Senhor e receba a Vida Eterna!
                        
2- A Espada Flamejante – PALAVRA de DEUS: Hebreus 4.12
O segundo obstáculo para chegar á Árvore da vida é passar por uma espada flamejante que se move. A Bíblia diz que a Palavra de Deus é uma espada de dois gumes e que esta espada é do Espírito (Efésios 6.17). O Apocalipse descreve 4 vezes Jesus com uma espada que saía de sua boca (Apocalipse 1.16; 2.16; 19.15; 19.21).
A Bíblia afirma que “O povo perece por que lhe falta conhecimento” (Oséias 4.6) e “conhecereis a verdade e a verdade voz libertará” (João 8.32). Portanto é preciso passar pela espada da Palavra de Deus para ser liberto de todo mal e alcançar a Vida Eterna.
Deixe sua vida ser limpa pela espada da Palavra de Deus e receberás a Vida Eterna. A Bíblia é vida!

3- O Caminho – JESUS CRISTO: João 14.6
Ninguém sabe qual caminho é esse que leva até a Árvore da Vida. Por isso, descobrir este caminho se tornou um obstáculo para comer deste fruto da eternidade.
Contudo, Jesus deixou bem claro que Ele é o único Caminho e não existe outro. Nenhuma religião jamais descobriria este caminho para a Árvore da Vida, pois o caminho é uma pessoa, não um lugar.
Se você não sabe para onde ir: JESUS é o Caminho!
Se você tem dúvidas: JESUS é a Verdade!
Se você tiver medo: JESUS é a vida!
Somente aceitando Jesus Cristo como Senhor e Salvador, podemos encontrar o caminho para a Árvore da Vida.
Jesus é Caminho para a Vida Eterna!

Você pode receber a Vida Eterna!
-CONCLUSÃO: Apocalipse 2.7
A promessa do Senhor para nós é que receberemos a Vida Eterna (João 6.47) e quando chegarmos aos céus comeremos da Árvore da Vida, que por milhares de anos foi guardada para que somente aqueles que vencerem estes obstáculos, possam alcançá-la. Deus preservou esta árvore para desfrutarmos dela e de seus doze frutos na cidade Santa celestial (Apocalipse 22.2). Por isso lá não haverá doença, nem tristeza e viveremos eternamente.
Muitas pessoas buscam a Vida Eterna tentando garantir seus tesouros, buscando rejuvenescer ou perpetuar momentos de alegria. Mas somente através de uma vida de temor de Deus, fugindo do pecado, sendo liberto pelo conhecimento da espada da Palavra de Deus e principalmente seguindo o único Caminho que é Jesus Cristo.
Estes três fatores devem estar bem próximos um do outro, por que se a pessoa tiver temor de Deus, buscará a Palavra de Deus e conhecerá o caminho que é Jesus Cristo. Muitos até conhecem a Jesus, mas não se deixam libertar pela Palavra de Deus ou perdem o temor do Senhor, vivendo apenas religiosamente e por isso perdem a Vida Eterna.


Uma mesa no deserto

-Tema: ESPERANÇA
Salmos 78.19
-Introdução: Quando o povo de Deus caminhava no deserto em direção a Canaã, perguntaram várias vezes se seria possível Deus fazer uma mesa no meio do deserto. Por diversas vezes Deus preparou não apenas uma mesa, mas um banquete para eles em meio ao deserto.
O que é um deserto? É um lugar onde não tem nada nem ninguém. Quando nos sentimos sozinhos, pensamos que estamos em meio a um deserto.
Você já se sentiu sozinho como se estive num deserto? Já passou por desertos?
Saiba que o deserto não é lugar de morar, mas pode ser um lugar de passagem temporária. Seu lugar não é no deserto. Você passa por ele e adiante vem a vitória.
É possível ter uma mesa no deserto?
Sim. É possível! Vamos refletir nas palavras deste Salmo e compreender como Deus nos prepara uma mesa no deserto:

Um jumentinho, palmas, vestes e pedras

-Tema: CONVERSÃO
Lucas 19.28-40
-Introdução: A entrada triunfal de Jesus em Jerusalém foi para se cumprir uma profecia de Zacarias 9.9 dando um sinal ao povo de que seu Rei seria um que entrasse humilde montado em um jumentinho e ao mesmo tempo de maneira triunfal como um verdadeiro Rei digno de honras e louvores.
Este texto mostra para nós como é a entrada de Jesus em nossas vidas. Você se lembra quando e como Jesus entrou em sua vida? Certamente Ele entrou de maneira triunfal, embora muitos não percebam.
Contudo vemos reações diferentes nas pessoas presentes como os donos do jumentinho, as pessoas que lançavam suas vestes balançando palmas de folhagens ao cantar boas vindas e os fariseus que mantiveram-se duros sem perceber que era o Rei que entrava.
Como Jesus entra em nossas vidas?
Vamos comparar três tipos de pessoas ou três tipos de reações ao receber Jesus: os donos do burrinho, as pessoas que lançaram suas vestes cantando e balançando palmas e os fariseus presentes. Observe esta cena, os objetos usados e pessoas envolvidas bem como seu comportamento para perceber como temos recebido a Jesus ao entrar em nossas vidas.

Aliança de Deus com Abraão

-Tema: ALIANÇA COM DEUS
Gênesis 12.1-3
-Introdução: Sem dúvida a história de Abraão é uma das maiores referências para nós no Antigo Testamento por que ele foi chamado “pai da fé” (Romanos 4.16) e “amigo de Deus” (Tiago 2.23). Por isso a Aliança de Deus com Abraão nos ensina como podemos fazer uma Aliança com Deus.
[cccc.bmp]No texto de Gênesis 12.1-3 Abrão ainda não tinha uma aliança com Deus, mas foi chamado pelo Senhor, que o estava preparando para um pacto eterno com Ele. Neste momento Deus lhe fala 3 coisas principais que deveria fazer:
- v.1 “sai da tua terra e da tua parentela” – significa deixar tudo por amor a Deus (Marcos 10.29). Servir a Deus significa renúncia de tudo que temos e somos. Antes de fazer uma aliança com Deus, Abrão precisava se soltar de tudo que o prendia. Do mesmo modo não podemos estar presos a nada e ninguém para servir a Deus. A família não pode ser empecilho para servir a Deus por que a família é uma bênção e não maldição.
-v.2 “Sê tu uma bênção!” – isso nos ensina que não apenas devemos ter ou receber bênção e sim devemos ser uma bênção. Então tudo o que temos e fazemos será abençoado. Não é preciso correr atrás de bênçãos, pois elas vão te alcançar (Deuteronômio 28.2). após este chamado Abrão vai para o Egito e enfrentou lutas (Gn 14), separações na família (Gn 13) e muitas dificuldades mas em tudo foi abençoado.
-v.3 “abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; em ti serão benditas todas as famílias da terra. Além de ser abençoado, Deus lhe prometeu proteção de que se alguém o amaldiçoasse, seria amaldiçoado pelo próprio Deus. Por isso não devemos ter medo de nada nem de ninguém. Quando servimos a Deus, não só nossas famílias são abençoadas como também todas as famílias da terra.
Esta foi somente a preparação para fazer Aliança com Deus. Nós cristãos estamos na Nova Aliança da Graça no Sangue de Jesus, então tudo o que Deus falou a Abraão pode ser multiplicado por milhares para que saibamos a tão grande Aliança de Deus para conosco. As alianças de Deus com estes homens no passado nos ajudam a entender como devemos fazer uma aliança com Deus.
Como fazer uma Aliança com Deus?
Vamos aprender a partir da experiência de Abraão como fazer uma Aliança com Deus em três momentos preparativos para este pacto:

Aliança de Deus com Noé

-Tema: ALIANÇA COM DEUS
Gênesis 9.8-16
-Introdução: Deus havia se arrependido de ter criado a raça humana (Gn 6.3-6) e resolveu destruir tudo o que fez. Mas ao ver a fidelidade de Noé (Gn 6.9) resolveu fazer com ele uma aliança (Gn 6.18) para através de sua vida e da preservação de espécies restaurando toda sua criação. Este foi um plano salvador de Deus para a humanidade cheia de pecado.
O dilúvio aconteceu e Deus salvou aqueles animais e a família de Noé, apenas oito pessoas, formando 4 casais que seriam uma família fiel a Deus.
Quando saíram da arca, Noé fez um altar e ofereceu um sacrifício ao Senhor (Gn 8.20) que aceitou sua oferta e marcou sua aliança com todo o universo (Gn 8.21), com os animais (Gn 9.2,3 e 10), com a humanidade (Gn 9.11) e com a família de Noé (Gn 9.1).
Aliança é um pacto, um acordo ou trato, a diferença é que não tem prazo de vencimento a menos uma das partes quebre o contrato. Toda aliança apresenta o contrato com as partes, tem bênçãos pela obediência, maldições da desobediência, exige sacrifício de sangue (Gn 9.5)e tem um sinal visível para servir de memorial (Gn 9.12-16).
Como Deus estabelece sua Aliança?
Lembrando sempre que estamos na Nova Aliança, vamos aprender a partir da aliança de Deus com Noé, como é a aliança de Deus conosco: