Cuidado com a Língua

-Tema: TESTEMUNHO


Tiago 3.2
“Se alguém não tropeça no falar é perfeito varão,
capaz de refrear também todo o corpo”

-Introdução: Falar pouco é um dom que quase ninguém tem. Por isso o apóstolo Tiago diz que quem consegue fazer isso está perto da perfeição (Tiago 3.2) e orienta que “todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar” (Tiago 1.19). As palavras do Salmo 141.3 em oração “põe guarda, SENHOR, à minha boca; vigia a porta dos meus lábios” demonstra um exercício de vigilância que devemos fazer todos os dias.


Você tem cuidado com suas palavras?

Vamos refletir sobre a linguagem cristã:

1. Cuidado com comparações 

Marcos 1.22 “Maravilhavam-se da sua doutrina, porque os ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas”

A linguagem de Jesus era incomparável em relação a qualquer outra pessoa, pois “jamais alguém falou como este homem” (João 7.46). Por isso o cristão deve ter cuidado ao utilizar comparações. Dependendo do contexto e do lugar uma palavra pode tomar significado diferente sendo entendida até mesmo com sentido pejorativo.
Evite fazer comparações!

2. Escolha as palavras 

Colossenses 4.6 “A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um”

Escolher as palavras de acordo com a ocasião e o lugar é indispensável para manter bons relacionamentos. Com sabedoria precisamos mostrar postura cristã com palavras e tomar cuidado com termos utilizados para não ser mal interpretado. Por isso, “Agora, porém, despojai-vos, igualmente, de tudo isto: ira, indignação, maldade, maledicência, linguagem obscena do vosso falar” (Colossenses 3.8). Assim como o sal não pode ser nem de mais ou de menos, nossas palavras precisam ser temperadas e agradáveis.
Aprenda a escolher bem as palavras!

3. Fale somente o que edifica

Tito 2.8 “linguagem sadia e irrepreensível, para que o adversário seja envergonhado, não tendo indignidade nenhuma que dizer a nosso respeito”

Uma pessoa verdadeiramente cristã se diferencia por suas palavras mantendo “longe de vós, toda amargura, e cólera, e ira, e gritaria, e blasfêmias, e bem assim toda malícia” (Efésios 4.31). O sentimento ajuda as pessoas a entender muito a respeito de uma simples palavra. Por isso uma linguagem que vá de encontro a emoções das pessoas é uma forma de abençoar quem precisa de conforto. Se não tiver nada de bom para falar é melhor ficar calado sabendo que “o que guarda a boca e a língua guarda a sua alma das angústias (Provérbios 21.23), pois existe “tempo de estar calado e tempo de falar (Eclesiastes 3.7).
Procure falar somente o que edifica!

Cuidado para não tropeçar na língua!

CONCLUSÃO

Precisamos urgentemente aprender a lidar com as palavras e receber proteção de Deus contra pessoas que deixam o diabo usar sua boca sabendo que “serão levados a tropeçar; a própria língua se voltará contra eles; todos os que os vêem meneiam a cabeça (Salmos 64.8). Então tenha cuidado com comparações, escolha palavras e fale somente o que edifica os ouvintes.
Deixe Deus guardar sua boca!

4 comentários:

  1. hoje muitos de nos servos abrimos nossa boca para falar o que não provem de DEUS.

    ResponderExcluir
  2. E verdade irmão devemos somente dizer palavras que edifica e não palavra que destruí .pois temos que ser boca de Deus para esse povo.

    ResponderExcluir
  3. E verdade hoje muitos de nós usamos nossa boca para falar aquilo que não provém de Deus. Devemos ser boca de Deus e edifica com às nossas palavras e não destruir ninguém .

    ResponderExcluir
  4. Estudo maravilhoso e edificante.Amei!
    Vou levar para a minha Escola bíblica!
    Sou a Cris Nunes

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.