A consciência - Pregações e Estudos Bíblicos

A consciência

Tema: VIDA CRISTÃ

estudo bíblico sobre a consciência

I Coríntios 10.23-31

 

Introdução: A consciência trabalha com nossos pensamentos nos orientando o que é melhor (Isaías 30.21). Este é um recurso que Deus nos deu para sabermos quando estamos certos ou errados, e uma oportunidade para fazer a escolha certa, pois seria injusto se errássemos sem saber (Atos 17.30).

O texto base tratada alimentação, que para os judeus é cheia de restrições, então o apóstolo orienta aos Cristãos que vejam o que vale a pena em sua própria consciência e deixem de fazer aquilo que pode ferir a consciência do próximo. Para saber mais sobre o assunto leia também o estudo Tipos de Consciência.

 

Como está a sua consciência?

Vamos aprender um pouco mais sobre este recurso que Deus nos deu:

 

1- DEFINIÇÃO

A Consciência é chamada por muitos de ‘voz da alma’ que aprova ou reprova nossos atos (Romanos 2.15).

 

Segundo a Psicologia, a mente humana possui três campos de atuação:

a) CONSCIENTE 

O que sabemos, vemos, pensamos e lembramos no presente momento. Exemplo: o que acontece agora está em sua consciência ou o que você recorda nesse momento e esta ocupando a sua mente. Ou seja, você está lendo este texto e talvez esteja sentindo frio ou calor e ainda pensando em outra coisa, além de saber onde você está agora.

b) SUBCONSCIENTE 

O que sabemos, mas não estamos lembrando agora. O conteúdo do subconsciente pode ser recordado a qualquer momento. Quando mudamos de uma situação para outra, o que se passou vai para o subconsciente e poderá retornar á consciência assim que necessário. São coisas que não conseguimos pensar o tempo todo por não terem tanta importância, mas o que estão guardadas em nossa lembrança. Exemplo: o número do seu telefone, sua data de nascimento ou qualquer fato que já se passou até mesmo hoje e você pode recordar assim que preciso.

c) INCONSCIENTE 

O que sabemos, mas não sabemos que sabemos coisas que ocultamos no mais profundo da mente para não lembrar mais. E fazemos isso sem saber (inconscientemente). Quando é algo que nós psicologicamente não aceitamos, a nossa mente a transfere para o inconsciente e lá fica guardada até que não aguente e venha á tona. Daí pode vir traumas que não sabemos o porquê, medos e outros sentimentos inexplicáveis.  Exemplo: coisas que aconteceram na infância e não lembramos, mas ainda fazem sentido.

Quando erramos, graças à consciência, sabemos que estamos errados (Tiago 1.13-15 e Salmo 51.3) por isso precisamos sempre examinar a nossa consciência (Lamentações 3.40). Cuide da sua saúde mental e emocional tratando cada fato que se lembra, levando a Deus em oração até o que não se recorda (Salmo 19.12), pois Ele nos conhece bem.

                              

2- NÍVEIS de Consciência

Todos têm consciência de certo e o errado e esta, e nós a alcançamos de três formas:

a) Consciência NATURAL

A consciência está em nós como um instinto natural (Provérbios 20.11), para sabermos quando estamos agindo por mau ou não (Tiago 1.13-15).

b) Consciência ADQUIRIDA

Estamos sempre aprendendo e através do conhecimento nos tornamos cientes do que é certo (Eclesiastes 5.6), livrando-nos da ignorância do pecado (Atos 17.30). Através da Palavra de Deus adquirimos conhecimento da “verdade e a verdade voz libertará” (João 8.32). 

c) Consciência ESPIRITUAL

Nós cristãos temos a presença do Senhor conosco, o conselho do Espírito Santo em nós (João 16.8-11), temos a consciência mais aberta  para entender de Deus (I Coríntios 2.14) e também os erros do mundo (Provérbios 28. 5).

Crescemos com a consciência natural de nossas intenções certas ou erradas, depois vamos aprendendo e adquirindo melhor conhecimento até que quando nos convertemos, recebemos a inspiração de Deus para discernimento espiritual.

 

3- FUNÇÕES da Consciência

A consciência age antes e depois de fazermos qualquer coisa, avisando e aprovando ou reprovando.

a) CONFRONTAR a Consciência

A consciência confronta o bem com o mau em nossos pensamentos (Romanos 2.15) e nos acusa de nossos erros e nos interroga se estamos certos (I Pedro 3.16 e 21 e I Coríntios 4.4).  

b) ENSINAR a Consciência

A consciência nos avisa antes de fazermos qualquer coisa dando um sinal de alerta (Romanos 9.1). O Espírito de Deus testemunha conosco em nossa consciência nos ensinando o que fazer (João 3.19-21João 14.26II Coríntios 1.12).

c) TRANSFORMAR a Consciência

O Senhor purifica a nossa consciência, quando confessamos e recebemos o perdão de Deus (Hebreus 10.2 e Salmos 51.10) e guardamos a lembrança do erro para que não pequemos mais (Hebreus 9.14).

A prostituta que ia ser apedrejada teve sua consciência confrontada pelo povo que a reprovava e Jesus veio para lhe ensinar o que é melhor e transformar sua vida (João 8.9).

Quando vamos fazer alguma coisa podemos seguir a nossa consciência e analisarmos as causas e consequências do que pretendemos fazer. Isso é o famoso ditado: 'pense três vezes antes de agir'.

 

Deus fala em sua consciência!

CONCLUSÃO

Nas igrejas de Coríntios e Romanos, Paulo trabalhou diversos fatores ligados à consciência, com relação à idolatria, comidas sacrificadas, testemunho e escândalo que possa prejudicar a consciência do próximo (I Coríntios 8.7-12). Paulo orienta que cada um analise sua própria vida e veja o que convém e o que é bom e o que é ruim (I Coríntios 11.30).

Exemplos da atuação da consciência em personagens bíblicas:

Consciência de ADÃO e EVA

O pecado afetou a consciência de Adão e Eva (Gênesis 3.1-8). Tinham consciência de que não deveriam comer do fruto (v. 2 e 3). Mas ignoraram a voz da consciência (v.6). Após o pecado veio- lhes o peso da consciência (v.7), culpa e acusação pelo erro quando se abriram seus olhos e viram que estavam nus.

Consciência de PEDRO

O apóstolo Pedro entendeu o estado de sua consciência após negar a Cristo (Marcos 14.29-31 e 66-72). Jesus havia avisado que Pedro o negaria, (v.30), mas ele ignorou o risco (v.31) e depois o negou (v.71). O galo cantou e Pedro recordou com pesar de seu aviso (v.72).

Precisamos cuidar de nossa mente para não cairmos na ignorância de erros que nos levem “pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência (I Timóteo 4.2). Então devemos buscar viver “mantendo fé e boa consciência, porquanto alguns, tendo rejeitado a boa consciência, vieram a naufragar na fé (I Timóteo 1.19).

Ouça a voz de sua consciência!

 

Tecnologia do Blogger.