O Mestre Jesus

-Tema: DISCIPULADO

 “Vós me chamais o Mestre e o Senhor e dizeis bem; porque eu o sou”. João 13.13 

-Introdução: A Igreja precisa de uma pedagogia bíblica para ensinar vidas tomando como padrão o seu maior Mestre: Jesus Cristo. O objetivo principal do ensino é alcançar o povo. Para isso é feita uma ponte de reflexões para a igreja como professora e representante do Mestre nos dias atuais. Uma questão central pode ser: Como Jesus faria se estivesse ensinando na sociedade? Qual seria seu público? Que temas abordaria?
Jesus era corretamente chamado de Mestre. Foi reconhecido como Mestre até mesmo por outros mestres da lei como Nicodemos (João 3.2). Toda a sua trajetória foi um ato pedagógico com o objetivo de ensinar o amor de Deus às pessoas. Jesus ensinava através de sua fala e seus atos.  Por onde passava atraía o olhar e ouvidos das pessoas a seus ensinamentos.

Você tem aprendido com Jesus?

Vamos refletir sobre a missão de ensinar a Palavra de Deus baseado no modelo pedagógico de Jesus:


1- PRÁTICA: 

Marcos 1.22 “Maravilhavam-se da sua doutrina, porque os ensinava como quem tem autoridade e não como os escribas”.
O que diferenciava o ensinamento de Jesus era sua prática. Seu olhar, o toque curador sobre as pessoas, marcava por onde estivesse. Um dos maiores problemas para quem se coloca à frente para ensinar é o risco de cair em contradição. Jesus não apenas correu este risco como foi perseguido e provado em tudo, porém não caindo em contradição em momento algum e isso lhe conferia autoridade diferente dos fariseus e mestres da lei.
Há uma tendência de se começar estabelecendo princípios teóricos para a ação pedagógica. Já o Mestre Jesus partia da prática para os princípios. Seus ensinamentos eram baseados na verdade. O Mestre Jesus ensinava com seu exemplo de vida (João 11.14). A igreja precisa aprender a fazer isso. Ser prática e verdadeira.  Prática no sentido de ação e verdadeira no sentido de partir da realidade que a envolve.
A autoridade de Jesus não foi imposta e sim conquistada. Havia aqueles que o seguiam e aqueles que o perseguiam. Para todos Jesus tinha resposta. E isso lhe dava autoridade. Do mesmo modo, se a igreja quiser ter autoridade deve dar respostas às questões que a cercam.
Havia muitos mestres na época, mas a diferença de Jesus era que ele falava e praticava. Tudo o que fazia expressava o amor que pregava em suas palavras. Dedicou seu tempo a estar com o povo, com as pessoas da comunidade. Ele olhava para as pessoas com amor não importando seu passado, vínculo religioso ou camada social (Mateus 9.11).
O melhor ensino é o exemplo!

2- LINGUAGEM: 

Marcos 4.33, 34 E com muitas parábolas semelhantes lhes expunha a palavra, conforme o permitia a capacidade dos ouvintes. E sem parábolas não lhes falava; tudo, porém, explicava em particular aos seus próprios discípulos”.
Jesus comunicava a língua do povo do jeito que o povo entendia. Com clareza, exemplos, histórias e contos de seu cotidiano. Isso abria o entendimento dos ouvintes. De nada adiantaria falar a verdade se as pessoas não a entendessem. A igreja precisa aprender a comunicar o evangelho de forma atualizada e simples para seu público alvo. 
O momento histórico que Jesus se manifestou determinou muito de suas ações e reações porque ele não ignorou o que acontecia ao seu redor. Percebia o império, Cézar, as festas, o movimento de João na beira do rio, a pobreza do povo, a riqueza dos sacerdotes, as crianças, as mulheres, os doentes, os vendedores no templo, os pescadores, a figueira estéril á beira do caminho, a falta de vinho na festa, a falta de pão no deserto, as pedras da construção do templo... Parece que antes de pregar ele olhava ao redor e depois falava. A igreja na América latina hoje precisa aprender a fazer isso. Ver o que acontece ao seu redor e pregar a verdade de Deus para todos que a cercam.
O contexto determina o conteúdo. Se o aluno chega à escola com fome é preciso primeiro dar o alimento. As questões do dia a dia precisam ser tratadas. A igreja precisa ler e ensinar a Bíblia motivada pelos desafios que a cercam. Se a igreja não contextualizar sua mensagem, não conseguirá ser entendida pelo povo que a ouve.
O ensino exige linguagem adequada!

3- PROPÓSITO: 

Lucas 11.1,2 “De uma feita, estava Jesus orando em certo lugar; quando terminou, um dos seus discípulos lhe pediu: Senhor, ensina-nos a orar como também João ensinou aos seus discípulos. Então, ele os ensinou: Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o teu nome; venha o teu reino”.
Todo o ensino de Jesus vinha de Deus em direção ao povo (João 7.16). Em seu projeto histórico Jesus sabia quem era e o que desejava realizar, ou seja, sua missão era bem clara. Quando passou essa missão para a igreja deixou para esta as condições necessárias enviando o Espírito Santo para ensinar todas as coisas e lembrar-se de seus ensinamentos (João 14.26). Lembrar a história, mas também fazer história agindo e ensinando. Assim a igreja deve assumir definir seu propósito para o povo desta terra ao ler a Bíblia de forma atualizada (Mateus 5.14).
A esperança da vinda do Messias era um tema histórico, profético e muito atual em Israel quando Jesus se manifestou. Na verdade era a última esperança para aquele povo depois de tantas frustrações. A expectativa era muito grande e muito diversificada. Os ricos queriam um Messias político que lhes desse mais poder. Os pobres queriam um salvador da dor, fome e miséria que os perseguia todos os dias. Jesus atendeu a estes. Ele veio para dar a vida e não guerrear (João 10.10).
A igreja foi enviada por Jesus para “ensinar todas as coisas” (Mateus 28.19). Para isso devemos ser determinados como Cristo sabendo que nossa tarefa é ensinar e que somente o Espírito Santo pode convencer e transformar as pessoas (João 16.8-11). Por isso também precisamos da paciência de um semeador que lança a semente na terra e não sabe qual vai brotar e mesmo assim planta com esperança de colher (Marcos 4.1-9).
Para ensinar é preciso propósito!

4- JUSTIÇA: 

Mateus 6.1 Guardai-vos de exercer a vossa justiça diante dos homens, com o fim de serdes vistos por eles; doutra sorte, não tereis galardão junto de vosso Pai celeste”.
O conteúdo do ensino do Mestre Jesus era a justiça de Deus. O povo da palestina que Jesus pregava era massacrado pelo império romano da mesma forma que hoje o povo da América Latina é massacrado pelo império americano e europeu. O exemplo de Jesus deve inspirar a Igreja para falar sobre as crises que a cercam defendendo as pessoas marginalizadas.
O público que ouviu o sermão da montanha certamente era bem variado, mas em sua maioria de pessoas pobres e sofridas. Os ricos e poderosos ouviram um sermão duro, mas os pobres e oprimidos ouviram as mais belas palavras de consolo de toda sua vida (Lucas 11.45). Quem teve preferência ali foram os marginalizados da sociedade da época.
Jesus rompeu com aquele sistema imperial para instituir o Reino de Deus. Não tinha compromisso com nenhuma das instituições da época (Mateus 5.20). Seu compromisso era primeiramente com Deus, sua verdade e com as pessoas, especialmente aquelas esquecidas pelo império.
Os problemas sociais da época de Jesus eram notáveis e Ele deu soluções para estes desafios. As diferenças sociais eram grandes, por isso Jesus ensinava a doação como forma de amar ao próximo. Ensinou “não julgueis segundo a aparência, e sim pela reta justiça (João 7.24). Também a opressão era forte sobre as pessoas naquela região e Jesus ensinou o serviço e o apoio mútuo.
A Igreja deve anunciar a justiça de Deus diante de um mundo injusto. Para isso temos a palavra de Deus que “útil para o ensino... na justiça” (II Timóteo 3.16). Se o mundo vir injustiça na igreja não acreditará em nosso testemunho. Por isso nossa missão é ensinar o que é certo buscando em “primeiro lugar o seu Reino e a sua justiça” (Mateus 6.33). Devemos tomar cuidado para não confundir com legalismo que é a tradição humana (Marcos 7.1-9). A verdadeira justiça se baseia na Palavra de Deus.
Ensine a Justiça de Deus!

Jesus é o seu Mestre!

-CONCLUSÃO:

A missão de Jesus continua através da Igreja. A missão da Igreja hoje é ensinar o evangelho a todas as nações sem excluir ninguém. Como então realizar um projeto pedagógico a exemplo de Jesus hoje? A igreja precisa definir sua identidade inserida na sociedade local, ver os desafios sociais que a cerca, falar a língua do povo, buscar os marginalizados e procurar respostas às suas questões.
Seguir os exemplos do Mestre Jesus e imaginar como reagiria frente aos desafios atuais seria uma forma da Igreja cumprir seu comissionamento. Em suma, à luz da palavra do apóstolo, é preciso “andar como Ele andou” (I João 2.6).

O que você não souber pergunte ao Mestre Jesus!

______________________________

CÉSAR, Ely Eser Barreto. A prática pedagógica de Jesus. Fundamentos de uma filosofia educacional. Coleção Dons e Ministérios. São Paulo: Editora Agentes da Missão e GOGEIME. 1991, p.79.

Citações Bíblicas: Bíblia Revista e Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.

Pr. Welfany Nolasco Rodrigues Publicado por Pr. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista e pregador do evangelho. Escritor de esboços e sermões.
Formação: Bacharel em Teologia pela UMESP - Universidade Metodista de São Paulo.
Pós Graduação em Filosofia pela ISEIB - Instituto Superior de Educação Ibituruna.
Licenciatura em Letras pela ISEED - Instituto Educacional Elvira Dayrell.
Extensão em Grego Bíblico pela MACKENZIE - CPAJ.
Siga Google+.

5 comentários:

  1. Palavras simples e de fácil entendimento. Deus te abençoe e te ilumine nos caminhos do senhor Jesus.

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada por dividir conosco esse material abençoado.

    ResponderExcluir
  3. Wilton Carlos Menezes29 de julho de 2015 14:30

    muito boa esta mensagem

    ResponderExcluir
  4. Esses estudos são ótimos estou aprendendo muito obrigada senhor

    ResponderExcluir
  5. Eu comecei a estudar a poucos dias e estou gostando muito glória a deus.

    ResponderExcluir

Deixe um comentário sobre o que achou desta pregação.
IDENTIFIQUE-SE por favor., colocando seu nome no comentário.
Muito obrigado por participar!

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.
Direitos autorais protegidos:
Protected by Copyscape Online Plagiarism Detector

Seguidores

Pregações por email

Livro

Livro
E-books do Pr. Welfany Nolasco
Powered by Blogger.