O que não é ser IGREJA

-Tema: IGREJA
I Coríntios 12.27
-Introdução: Somos o Corpo de Cristo, o cabeça da Igreja (Colossenses 1.18). Portanto a Igreja representa a presença de Jesus no mundo para realizar suas obras e fazer sua vontade. A cabeça deve orientar o Corpo e não o contrário. Portanto uma igreja onde Jesus não é o condutor, seria como um corpo sem cabeça. Por isso tantos grupos Cristãos estão perdidos, ou melhor, perderam a cabeça.

Jesus está à frente de sua Igreja?

Vamos refletir o que não é ser Igreja através dos textos bíblicos que confirmam Jesus como o cabeça da Igreja:

1- Igreja não é uma EMPRESA

Efésios 1.22 “e sujeitou todas as coisas debaixo dos seus pés, e para ser cabeça sobre todas as coisas o deu à igreja”.
As exigências legais do governo, bem como a necessidade de uma organização que traga respeito às igrejas, tem feito com que muitas igrejas se assemelhem mais com empresas. Até então tudo bem, pois no que diz respeito à documentação e obediência às leis isso é ótimo. O problema está quando as pessoas ficam esquecidas por traz de uma estrutura maciça e pesada. As normas e regimentos da igreja não podem estar em prioridade na frente do valor humano e do amor cristão.
Numa Igreja empresarial, os membros não conseguem falar com seu pastor sem antes passar por uma secretária e não existe um relacionamento direto com as ovelhas porque há uma estrutura que os separa. Por isso precisa-se trabalhar a humanização de igrejas para que tanto sua organização como seus recursos visem alcançar vidas e não distanciá-las.
Jesus é o Cabeça da Igreja! A única autoridade superior na Igreja deve ser Cristo e através dele seus ministros, pastores e líderes são usados com poder espiritual. Nenhuma gerência, norma, organização ou qualquer coisa funciona se não estiver sob o comando de Cristo.
A Igreja precisa ter cara de gente e não de empresa!

2- Igreja não é um CLUBE SOCIAL

Efésios 4.15 “antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo”.
O escritor Howard Clinibell1 conta que um grupo de amigos fundou um ponto de salva vidas numa praia perigosa e quando salvavam alguém faziam uma festa. De tantas festas o local se tornou um local de confraternizações. Com o tempo foram se esquecendo de salvar pessoas. Então outro grupo fundou um novo ponto de salva vidas, mas com o tempo caíram no mesmo erro. Esta história foi se repetindo pela margem daquela praia que ficou cheia de clubes e as pessoas continuaram se afogando. Esta história ilustra o que ocorre em muitas igrejas.
Quando a igreja se torna um grupo onde buscam seus próprios interesses, estando voltados para si mesmos, então se parece mais um clube sócia. As festividades e comemorações são as principais atividades deste tipo de grupo que gira sempre em torno de um público restrito. Às vezes são interesses familiares de uma família influente na igreja, um grupo social que se destaca ou então devido a afinidade no bom relacionamento das pessoas.
A igreja deve ser um lugar de amor e crescimento em Jesus que é o Cabeça. Por isso a Igreja também deve ser um lugar de festa e alegria, mas sempre como resultado do amor e da salvação de vidas.
Não existe problema na igreja realizar confraternizações, mas precisa saber que seu propósito não é apenas este. As festividades devem ser em resultado ao trabalho missionário e principalmente devido ao alcance de vidas para Deus (Lucas 15.10 e 22,23). O problema é quando a igreja esquece seu propósito e se torna um clube social, um grupo de entretenimento e algumas vezes numa casa de espetáculos e apresentações artísticas esquecendo de realizar sua missão.
O propósito da Igreja é salvar vidas!

3- Igreja não é uma ENTIDADE FILANTRÓPICA

Efésios 5.23 “porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo”.
Outro perigo é confundir a igreja com uma entidade de assistência social apenas. Muitas pessoas acham que a igreja tem que fazer tudo, sendo que existem hoje órgãos competentes no governo que exercem esta função e tem obrigação de fazer justiça.
Como Igreja devemos exercer nosso papel na sociedade atuando onde não existem recursos para atender ao povo e também como voz profética na sociedade exigindo os direitos das pessoas desfavorecidas.
O problema na igreja se tornar uma entidade filantrópica é perder seu propósito de salvação de vidas para ficar cuidando apenas de necessidades físicas. Mas a igreja também não pode deixar de fazer obra social! Seu propósito, porém vai além da filantropia e visa o ser humano como um todo: corpo, alma e espírito.
Quando o apóstolo Paulo compara o relacionamento de marido e mulher com Cristo e a Igreja, também está falando de competências, pois cada um tem seu papel no lar e também na Igreja Jesus é o maioral acima de tudo. Na sociedade a Igreja deve saber exercer seu papel. Por exemplo, na área da saúde os médicos tem seu papel, na área da lei os advogados e na educação os professores. A Igreja pode colaborar com estes grupos, mas deve respeitar sua função apropriada. Por isso a Igreja tem uma função que vai além da filantropia. Quando a Igreja se torna parceira de órgãos sociais e profissionais preparados, consegue exercer muito melhor sua missão.
Além de tudo isso vem o problema do assistencialismo, onde muitas igrejas apenas entregam donativos para pessoas carentes. Fazer isso é pouco porque resolve apenas o momento e não transforma a vida das pessoas. Parece bonito, mas é um desencargo de consciência apenas. A igreja deve levar o pão e nunca se esquecer de anunciar a salvação.
A Igreja pode fazer muito mais que filantropia!

Sejamos o Corpo de Cristo!

-CONCLUSÃO: Colossenses 2.19
Jesus quer direcionar sua Igreja como sua Cabeça. Para isso precisamos buscar os pensamentos de Cristo para seu povo e fazer as obras que nos ensinou.
A Igreja pode ser organizada como uma empresa que tem toda sua documentação legalizada e uma estrutura bem elaborada, mas não pode colocar isso como prioridade acima do maior valor que são as vidas.
A Igreja também pode realizar comemorações e eventos, mas sempre como resultado de seu trabalho missionário e fortalecendo a comunhão entre os irmãos.
A Igreja pode fazer muito mais que filantropia quando age como sal da terra e luz do mundo (Mateus 5.14), lutando por justiça e apoiando toda iniciativa comunitária como sinal de sua missão salvadora.

A Igreja é o Corpo de Cristo!

______________________________
Citações Bíblicas: Bíblia Revista e Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.
1 CLINIBELL, Howard J. Aconselhamento Pastoral: modelo centrado em libertação e crescimento; tradução de Walter O. Schlupp e Luís Marcos Sander. São Leopoldo: Sinodal, 1987. 

Pr. Welfany Nolasco Rodrigues Publicado por Pr. Welfany Nolasco Rodrigues

Pastor Metodista e pregador do evangelho. Escritor de esboços e sermões.
Formação: Bacharel em Teologia pela UMESP - Universidade Metodista de São Paulo.
Pós Graduação em Filosofia pela ISEIB - Instituto Superior de Educação Ibituruna.
Licenciatura em Letras pela ISEED - Instituto Educacional Elvira Dayrell.
Extensão em Grego Bíblico pela MACKENZIE - CPAJ.
Siga Google+.

0 COMENTE!:

Deixe um comentário sobre o que achou desta pregação.
IDENTIFIQUE-SE por favor., colocando seu nome no comentário.
Muito obrigado por participar!

Quem sou eu

Minha foto

Tenho prazer em meditar na Palavra de Deus.
Escrevo textos e reflexões sobre as Escrituras.
Direitos autorais protegidos:
Protected by Copyscape Online Plagiarism Detector

Seguidores

Pregações por email

Livro

Livro
E-books do Pr. Welfany Nolasco
Powered by Blogger.