Ads top

O Verdadeiro Pentecostes

-Tema: ESPÍRITO SANTO  


Atos 2.1-8 e 41
-Introdução: No calendário bíblico, a festa de Pentecostes era comemorada cinquenta dias após a páscoa (Levítico 23.15,16), por isso o nome Pentecostes se refere ao quinquagésimo dia (penta = cinquenta). No Antigo Testamento esta comemoração era chamada de Festa das Primícias, Festa da Colheita ou Festa da Sega (Êxodo 34.22), quando todos levavam os primeiros frutos da colheita à Casa do Senhor (Êxodo 23.19).
Durante quarenta e nove dias ou sete semanas, realizavam a colheita dos frutos e na última semana começavam a festejar (Deuteronômio 16.9-15), sendo o último dia quando se concluía a festa, chamado de Pentecostes. Todo o povo era convocado para estar na Casa de Deus e levar o seu melhor na presença do Senhor (Números 28.26).
Deus escolheu esta data tão significativa para enviar o Espírito Santo sobre a Igreja (Atos 2.1), realizando uma grandiosa festa de colheita de vidas para o Reino de Deus. Na Páscoa o verdadeiro Cordeiro de Deus se ofereceu pela humanidade (João 1.29) e no Pentecostes o poder do Espírito Santo fundou a Igreja colhendo “fruto do penoso trabalho” (Isaías 53.11) do sacrifício de Cristo na cruz.

Como é o verdadeiro Pentecostes?

Vamos refletir algumas lições sobre o Pentecostes:


1- O Verdadeiro Pentecostes traz UNIDADE:

Atos 2.1 “Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar”
A unidade é a primeira marca do verdadeiro Pentecostes. Quando o Espírito Santo foi derramado, todos receberam. A ação do Espírito foi sobre todos porque estavam unidos. Confira:
“estavam todos reunidos no mesmo lugar” (Atos 2.1),
“um vento impetuoso, e encheu toda a casa (Atos 2.2),
“línguas, como de fogo, e pousou uma sobre cada um deles (Atos 2.3),
todos ficaram cheios do Espírito Santo” (Atos 2.4).
“ouvimos falar, cada um em nossa própria língua materna” (Atos 2.8).
Certamente haviam problemas entre os cento e vinte discípulos, mas eles se uniram em oração clamando a Deus juntos, entregando todo os seus temores ao Senhor. Isso foi por cinquenta dias após a ressurreição de Jesus.
O Espírito de Deus age no meio da unidade (Salmos 133) e quando há concordância entre as pessoas Jesus atende a oração (Mateus 18.19,20).
O Pentecostes traz Unidade!

2- O Verdadeiro Pentecostes promove SERVIÇO:

Atos 2.4 “Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas, segundo o Espírito lhes concedia que falassem”
O Pentecostes acontecia após muito trabalho, tanto no plantio, cuidado da lavoura e a colheita que acontecia durante as sete semanas. A festa era resultado de muito trabalho e dedicação.
O mesmo aconteceu quando o Espírito Santo foi derramado e os discípulos, que antes estavam amedrontados, saíram das quatro paredes e foram anunciar o evangelho para outros povos (Atos 2.9-11). O poder do Espírito Santo tirou os discípulos da inércia e medo para conduzi-los ao serviço cristão.
O poder do Espírito Santo não vem para nos fazer ficar apenas dentro da igreja, mas nos leva em direção a nosso próximo para abençoar vidas. Somos como vasos que Deus enche e quer transbordar para derramar sobre as pessoas.
O Pentecostes nos leva a Servir!

3- O Verdadeiro Pentecostes EVANGELIZA:

Atos 2.6 “Quando, pois, se fez ouvir aquela voz, afluiu a multidão, que se possuiu de perplexidade, porquanto cada um os ouvia falar na sua própria língua”
Uma verdadeira multidão que estava na festa de Pentecostes, viu os discípulos sendo cheios do Espírito Santo e falando em outras línguas. Eram pessoas de quinze nações (Atos 2.9-11). As pessoas entenderam tudo o que os discípulos estavam falando sem saber “como os ouvimos falar, cada um em nossa própria língua materna?” (Atos 2.8). Era o Espírito Santo que capacitou os discípulos a evangelizar os povos.
Quando Deus criou a humanidade havia apenas um idioma, mas quando fizeram a torre de Babel, aconteceu a confusão das línguas e os povos passaram a falar idiomas diferentes (Gênesis 11.1-9). Mas quando o Espírito Santo foi derramado, este problema foi resolvido e os povo puderam ouvir o evangelho.
Pedro pregou o evangelho para todas as pessoas que estavam na festa de pentecostes e após realizou o primeiro grande batismo cristão com a conversão de três mil pessoas (Atos 2.14-41).
O resultado de uma pessoa cheia do Espírito Santo é a evangelização. O poder de Deus nos capacita a alcançar as pessoas e falar a sua língua, ou seja, ser compreendido e tocar diretamente na necessidade de cada um.
O Pentecostes nos faz Evangelizar!

4- O Verdadeiro Pentecostes traz ALEGRIA:

Atos 2.7 “Estavam, pois, atônitos e se admiravam, dizendo: Vede! Não são, porventura, galileus todos esses que aí estão falando?”
Outro sinal evidente do Pentecostes era a alegria. As casas estavam cheias de frutos e alimento, havendo fartura para as famílias. Era um tempo de festejar. Toda esta abundância e comemoração era a marca do tempo de Pentecostes na tradição do povo de Deus.
Quando o Espírito Santo foi derramado sobre a Igreja, os discípulos estavam com medo e tristes, sem entender bem o que aconteceu com Jesus, mas perseveravam em oração (Atos 1.14,15). Com o derramamento do Espírito Santo, as mesmas pessoas foram cheias de vigor.
Alegria é fruto do Espírito (Gálatas 5.22). Uma pessoa cheia do Espírito Santo é alegre e cheia de energia, vivendo a abundância em Cristo. Infelizmente muitas pessoas pensam que ser espiritual é estar sempre sério e sisudo. O moralismo e o legalismo impedem muitas vezes a alegria entre os cristãos.
O Pentecostes traz Alegria!

5- O Verdadeiro Pentecostes produz FRUTOS:

Atos 2.41 “Então, os que lhe aceitaram a palavra foram batizados, havendo um acréscimo naquele dia de quase três mil pessoas”
Após a Páscoa, durante sete semanas o povo colhia os frutos que haviam plantado e então festejavam na última semana concluindo a festa no quinquagésimo dia, que era o Pentecostes (Números 28.26). Podemos resumir o significado bíblico do Pentecostes como ‘Festa dos Frutos’, chamada de Festa da Colheita.
Deus enviou o Espírito Santo na Festa da Colheita, que é o Pentecostes. Isso tem uma razão e significado. Foi a colheita dos frutos do sacrifício de Cristo.
Deus quer que todos tenham uma vida frutífera em sua presença (João 15.16) e que estes frutos sejam para glorificar a Deus (João 15.8). Quando recebemos o Espírito Santo, o seu fruto precisa estar em nós (Gálatas 5.22,23). Uma vida frutífera é uma marca do Pentecostes, as uma vida infrutífera é algo que não agrada a Deus (Mateus 7.17-19).
O Pentecostes produz Frutos!

Busque o verdadeiro Pentecostes!

-CONCLUSÃO:
O Pentecostes nos ensina que o verdadeiro Pentecostes nos une na presença do Senhor, nos leva a servir a Deus, viver com alegria do Espírito Santo, sendo gratos por tudo que recebemos e nos faz produzir frutos de uma nova vida transformada pelo Espírito de Deus.
Busque este verdadeiro Pentecostes para sua vida e sua igreja, desejando que o poder do Espírito Santo venha sobre todos em unidade, para servir ao próximo evangelizando vidas, com alegria e produzindo frutos para o Reino de Deus.

Que o verdadeiro Pentecostes venha sobre nós!

Veja também:

______________________________
Citações Bíblicas: Bíblia Revista e Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.

Um comentário:

  1. GRACAS A DEUS pela vida de homens e mulheres assim como você. Que tem nos abençoados com mensagens como esta. que a cada dia a graça de DEUS abunde em sua vida. pastor LUIS BEZERRA

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.