O Coração de Faraó

-Tema: VIDA CRISTà 

Êxodo 7.13,14
-Introdução: A Bíblia relata que o coração de Faraó era mau contra o povo de Deus. O exemplo da maldade do coração de Faraó serve para nos alertar quanto à necessidade de cuidar dos próprios sentimentos e emoções. Da mesma forma que o Faraó não conseguia perceber sua situação, muitas vezes não vemos o que estamos fazendo de errado e precisamos de ajuda.

Como está o seu coração?

Vamos refletir sobre a situação do coração de Faraó e aprender para nossas vidas:

1- Coração Duro

Êxodo 7.13 “No entanto, o coração de faraó se endureceu,
e não os ouviu, como o SENHOR tinha dito.”
O texto de Êxodo relata onze vezes que o coração de Faraó se endureceu (Êxodo 4:21; 7:3; 8:32; 9:12,34; 10:20,27; 11:10; 14:4,8 e 17). Mas será que Deus é quem endurece o nosso coração? Na verdade o texto esclarece que Deus revelou a situação real do coração de Faraó para mostrar sua maldade.
Na mitologia egípcia, acreditava-se que, quando uma pessoa morria passava por um julgamento no tribunal dos deuses e seu coração era colocado de um lado de uma balança e do outro lado a 'pena da verdade'. Se o coração fosse mais leve do que uma pena, seria absolvida, mas se fosse mais pesado do que a pena, então seria condenado. Por isso a Bíblia diz que Deus endureceu o coração de Faraó para mostrar que estava se condenando segundo suas próprias crenças.
Papiro egípcio ilustrando o Livro dos Mortos
A própria crença do Faraó o condenava, pois se o seu coração deveria ser mais leve do que uma pena estava longe de sua realidade, pois seu coração era maldoso e duro contra escravos indefesos.
A solução para um coração duro é pedir ao Senhor que tire as pedras e conceda um novo coração sensível (Ezequiel 11.19). Esta obra é do Espírito Santo que nos convence do erro e muda o nosso coração para ter uma nova vida (João 16.8-11).
Não permita que seu coração endureça!

2- Coração Obstinado

Êxodo 7.14 “O SENHOR disse a Moisés:
O coração de faraó está obstinado. Ele não quer deixar o povo ir”
Faraó era o chefe supremo da maior nação do mundo antigo, por isso não existia ninguém acima dele que o fizesse temer. Em suas crenças o Faraó também era considerado um deus venerado pelos egípcios, então não cogitava limites em suas ações.
Muitos faraós famosos eram conhecidos por suas proezas e grandes construções, mas também por sua perversidade contra escravos e povos inimigos. O obstinação se tornou um traço de personalidade dos soberanos egípcios, bem como de outros grandes líderes mundiais.
A pessoa obstinada não aceita correção, não muda, não reconhece seus erros, persiste no que está fazendo sem mudar. O próprio povo de Deus ao sair do Egito ficou com seu coração obstinado contra Deus e não se arrependia de seus erros (Salmos 78.8).
A obstinação é um sério problema de pessoas que não conseguem reconhecer defeitos. Muitos líderes também se tornam obstinados e não aceitam correção. Pessoas que prosperam muitas vezes tendem esquecer-se de suas dificuldades e por isso ficam obstinadas. Filhos educados sem limites também correm o risco de crescerem obstinados e sem refletir sobre as consequências de seus erros.
Não deixe seu coração ficar obstinado!

3- Coração Inconstante

Êxodo 14.5 “Quando foi anunciado ao rei do Egito que o povo fugia, mudou-se o coração de faraó e dos seus oficiais contra o povo, e disseram: Que é isto que fizemos, permitindo que Israel nos deixasse de servir?”
 Deus mandou dez pragas sobre o Egito para avisar Faraó e fazê-lo libertar o povo de Israel. Mas ao final de cada praga o Faraó prometia deixar o povo ir embora se a praga cessasse, mas quando parava se arrependia e não os libertava (Êxodo 8.8,9).
Essa inconstância do coração do Faraó o impedia de mudar de atitude. Por isso, cada vez mais e maiores eram as pragas contra os egípcios. Toda vez que tentava mudar, logo não conseguia, pois sua maldade era maior.
A pessoa inconstante não consegue consolidar boas decisões, pois logo muda de ideia. Como uma planta sem raiz, não frutifica e quando vem uma tempestade não permanece de pé. Deus não se agrada da inconstância do coração humano (Tiago 1.7-9), que na verdade está preso ao pecado e aos prazeres que impedem de mudar (II Pedro 2.14).
Não deixe seu coração ser inconstante!

Cuide de seu coração!

-CONCLUSÃO:

A condenação de Faraó estava prescrita por suas próprias crenças, pois tinha um coração duro, obstinado e inconstante. Estas características nos ensinam que precisamos manter nosso coração sensível, disposto a mudar e obediente ao Senhor. Muitas circunstâncias da vida vêm para tratar nosso coração, basta cuidar dos sentimos, emoções e atitudes que nutrem nossa vida e revelam o real sentido de nosso interior.
Para cuidar de nosso coração exposto às maldades do mundo, precisamos primeiramente entregar ao Senhor (Provérbios 23.26), que não nos acusa, mas mesmo nos conhecendo perdoa (I João 3.20,21).

Entregue seu coração ao Senhor!

______________________________
Citações Bíblicas: NAA – Nova Almeida Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.
Fonte da Imagem – Papiro Livro dos Mortos: Por Hunefer - Domínio público, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=17527324
Fonte da Ilustração: https://www.pexels.com/photo/man-raising-his-hands-with-heart-illustration-1988698/

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.