Apocalipse 11 - As Duas Testemunhas - Pregações e Estudos Bíblicos

Apocalipse 11 - As Duas Testemunhas

Tema: APOCALIPSE 

estudo bíblico duas testemunhas do apocalipse

Apocalipse 11

Introdução: A visão das duas testemunhas encerra o intervalo entre a sexta e a sétima trombeta (Apocalipse 10.7 e 11.14). O apóstolo João recebe uma vara para medir o templo em Jerusalém, em seguida ouve o anúncio de que Duas Testemunhas com poder sobrenatural revelariam a mensagem final para a última geração, especialmente aos judeus. Mas eles são mortos pela besta e ressuscitam após três dias e meio, quando acontece um terremoto que destrói a décima parte de Jerusalém e mata sete mil pessoas, estas testemunhas ouvem uma voz chamando do céu e sobem entre as nuvens. Após a visão das duas testemunhas vem a visão da sétima trombeta com o anúncio sobre a volta de Jesus.

 

Esboço de Apocalipse 11

     Apocalipse 11 - As Duas Testemunhas

    Medição do templo: v.1,2

    Dois mártires: v.3

˾    Poder e obras: v.4-6

˾    Testemunho e morte: v.7-10

˾    Ressurreição: v.11,12

    Um grande terremoto: v.13

˾     Fim do 2º ‘ai’ e 6ª Trombeta: v.14

    A 7ª Trombeta: v.15-19

 

O cenário da mensagem das Duas Testemunhas está em torno do Templo (v.1), em Jerusalém (v.2), em Israel (v.8) e até as nações (v. 2 e 10), mostrando claramente o propósito de salvação.

Neste estudo vamos fazer as seguintes perguntas sobre as Duas Testemunhas: QUEM são? QUANDO surgirão? ONDE aparecerão? O QUE eles farão? COMO serão? POR QUE virão? Infelizmente muitas heresias são criadas em torno desta mensagem das Duas Testemunhas, chegando ao ponto de algumas seitas dizerem que seriam seus principais líderes.

 


Interpretações das Duas Testemunhas do Apocalipse:

     INTERPRETAÇÕES

    PRETERISTA

˾    Mártires e profetas durante a história de Israel e Igreja

    FUTURISTA

˾    Dois profetas que surgirão no fim da Grande Tribulação

    IDEALISTA

˾    Testemunho de fé durante as duas alianças (A.T e N.T.)

    CONTÍNUA

˾    Esperança para a Igreja em todos os tempos

 

Basicamente existem quatro linhas de interpretação sobre as Duas Testemunhas. Estudiosos da linha Preterista entendem que se referem aos mártires durante a história de Israel e da Igreja, que anunciaram a Palavra de Deus. A linha Futurista entende que sejam dois profetas que surgirão durante a Grande Tribulação, antes da volta de Jesus. A linha de interpretação Idealista ou Simbólica ensina que as Duas Testemunhas se referem ao testemunho de fé durante as duas alianças: lei e graça, durante do Antigo e Novo Testamento. A linha de interpretação Contínua passa pelas outras linhas, entendendo que em toda a história houveram testemunhas e mártires, mas no tempo final Deus enviará dois profetas como está escrito no Apocalipse.

 

Quem são as Duas Testemunhas do Apocalipse?

Vamos refletir sobre o significado da visão das Duas Testemunhas no capítulo 11 de Apocalipse:

 

Medição do Templo: v.1,2

“Foi-me dado um caniço semelhante a uma vara, e também me foi dito: Levante-se e vá medir o santuário de Deus, o altar, e os que adoram no santuário. Mas deixe de lado o átrio exterior do santuário e não o meça, porque esse átrio foi dado aos gentios, que, por quarenta e dois meses, pisarão a cidade santa.” Apocalipse 11.1,2

 

     Apocalipse 11 - As Duas Testemunhas

    Medição do templo: v.1,2

˾    João recebe uma vara

˾    Ordem de medir o templo

˾    Sem o átrio exterior

˾    Porque foi dado aos gentios (Lucas 21.24)

˾    Quarenta e dois meses (Apocalipse 13.4)

˾    Pisarão a cidade santa - Jerusalém

 

O apóstolo João tem a mesma experiência de medir o templo como fez o profeta Ezequiel nos capítulos 40 a 43 de forma profética porque Nabucodonosor havia destruído a cidade e templo e levado o povo cativo para a Babilônia. No tempo de João, quando escreveu o Apocalipse por volta do ano 95 d.C. Jerusalém e o templo tinham sido destruídos no ano 70. Então esta mensagem tem o propósito de levar Esperança para os primeiros leitores.

A medição do templo (v.1,2) também pode ser entendida como parte da profecia sobre a reconstrução do templo em Jerusalém nos tempos finais antes da volta de Jesus, que servirá também para o Anticristo (Mateus 24.15 e II Tessalonicenses 2.4). o projeto de construção de um novo templo em Jerusalém no Monte Sião, paralelo à Mesquita de Omar, também chamado de Domo da Rocha, onde foi o primeiro templo construído por Salomão. Confira sobre isso em templeinstitute.org.

Quando o texto diz que o templo seria medido seria um símbolo para sua reconstrução. Quanto ao átrio exterior, não deveria ser medido porque seu número será incontável porque era aberto para os estrangeiros adorarem no templo (Ezequiel 42.14 e 44.19). Jesus disse que Jerusalém seria pisada pelos gentios (Lucas 21.24), se referindo ao tempo em a cidade seria tomada por outros povos por séculos.

 

Dois mártires: v.3

“Darei autoridade às minhas duas testemunhas para que profetizem durante mil duzentos e sessenta dias, vestidas de pano de saco.” Apocalipse 11.3

 

     Apocalipse 11 - As Duas Testemunhas

    Dois mártires: v.3

˾    Testemunho essencial

˾    Duas pessoas eram o mínimo para testemunhar em um julgamento (Deuteronômio 17.6).

    Figuras proféticas (v.10)

˾    Período de 1260 dias

˾    42 meses (Apocalipse 11.2 e 13.5)

˾    Vestidos de pano de saco

˾    Símbolo de humilhação (Salmo 30.11)

 

A palavra testemunha no original grego é igual a mártir (μάρτυς)1, por isso estes dois homens são chamados de testemunhas. Para uma decisão em um julgamento era necessário que ao menos o testemunho de duas pessoas (Deuteronômio 17.6). Isso revela que antes do julgamento final Deus enviará estas Duas Testemunhas, retomando o ministério profético e anunciando a Palavra de Deus. Vestidas de saco como um símbolo de humilhação por causa do pecado humano (Salmo 30.11). Lembram os profetas do Antigo Testamento, usando a linguagem profética para pregar aos judeus.

42 meses = 1260 dias = 3 anos e meio

O período citado de quarenta e dois meses (v.2) confere exatamente com os mil duzentos e sessenta dias (v.3) e também com os três anos e meio anunciados pelo profeta Daniel, se referindo ao período da Grande Tribulação (Daniel 9.27 e Apocalipse 12.14), confirmados por Jesus (Mateus 24.15) dizendo que seria um “tempo abreviado” (Mateus 24.22).

 

Poder e obras: v.4-6

“São estas as duas oliveiras e os dois candelabros que estão em pé diante do Senhor da terra. Se alguém pretende causar-lhes dano, da boca dessas testemunhas sai fogo e devora os inimigos; sim, se alguém pretender causar-lhes dano, certamente deve morrer. Elas têm autoridade para fechar o céu, para que não chova durante os dias em que profetizarem. Têm autoridade também sobre as águas, para transformá-las em sangue, bem como para ferir a terra com todo tipo de flagelos, tantas vezes quantas quiserem.” Apocalipse 11.4-6

 

     Apocalipse 11 - As Duas Testemunhas

    Dois mártires: v.3

˾    Poder e obras: v.4-6

˾    Duas oliveiras e os dois candelabros

˾    frutos e luz (Zacarias 4.3 e 11-14)

˾    Sai fogo da boca (Jeremias 5.14)

˾    Fecham o céu para não chover

˾    Transformam água em sangue

˾    Ferem a terra com flagelos

˾    Semelhanças com dois profetas

˾    Moisés e Elias

 

As Duas Testemunhas são chamadas de duas oliveiras e dois candelabros como um símbolo de frutos e luz, lembrando da profecia sobre a reconstrução do templo após sua primeira destruição, quando o sacerdote Josué e o governador Zorobabel foram chamados de duas oliveiras perto do candelabro (Zacarias 4.3 e 11-14). A oliveira produz o azeite para acender o candelabro. O poder das palavras destas duas testemunhas é representado pelo fogo (Jeremias 5.14).

 

As Duas Testemunhas lembram dois profetas:

     MOISÉS

˾    Água em sangue (Êxodo 4.9 e 7.19)

˾    Flagelos (Êxodo 9.14)

     ELIAS

˾    Fogo do Céu (I Reis 18.38 e II Reis 1.10-14)

˾    Não chover (I Reis 17.1, Tiago 5.17)

 

Os sinais realizados pelas Duas Testemunhas são semelhantes aos de Moisés e Elias, mas isso não significa que sejam literalmente estas pessoas. Seria difícil fazer uma ligação entre o momento da transfiguração de Jesus, quando Moisés e Elias apareceram (Mateus 17.3,4), com esta profecia das Duas Testemunhas. Jesus disse que a profecia sobre a vinda de Elias (Zacarias 4.5) se cumpriu através do ministério de João Batista (Mateus 17.11-13).

 

Testemunho e morte: v.7-10

“Quando tiverem, então, concluído o testemunho que devem dar, a besta que surge do abismo fará guerra contra elas; a besta vencerá e matará as testemunhas. E os seus cadáveres ficarão estirados na praça da grande cidade que, espiritualmente, se chama Sodoma e Egito, onde também o seu Senhor foi crucificado. Então, muitos dentre os povos, tribos, línguas e nações contemplarão os cadáveres das duas testemunhas, por três dias e meio, e não permitirão que esses cadáveres sejam sepultados. Os que habitam sobre a terra se alegrarão por causa da morte dessas duas testemunhas, realizarão festas e enviarão presentes uns aos outros, porque esses dois profetas atormentaram os que moram sobre a terra.” Apocalipse 11.7-10

 

     Apocalipse 11 - As Duas Testemunhas

    Testemunho e morte: v.7-10

˾    a besta do abismo (Apocalipse 13.5-7)

˾    vencerá e matará as testemunhas

˾    cadáveres em Jerusalém onde Jesus foi crucificado

˾    chamada espiritualmente

˾    Sodoma = pecado (Isaías 1.9,10)

˾    Egito = escravidão (Deuteronômio 16.12)

˾    muitos contemplarão os cadáveres

˾    por três dias e meio

˾    não permitirão que sejam sepultados

˾    se alegrarão por causa da morte

˾    realizarão festas e enviarão presentes

˾    porque atormentaram os moradores da terra

 

Após dar seu testemunho acerca de Cristo, estes dois profetas serão perseguidos pela besta ou anticristo (Apocalipse 13.5-7), por fim serão martirizados, cumprindo o seu propósito. Seus corpos ficarão expostos em Jerusalém para que todo o mundo veja por três dias e meio. Através dos meios modernos de comunicação isso será possível, para que todas as pessoas possam saber o que aconteceu. Mas a reação geral será de satisfação pela morte das Duas Testemunhas, ao ponto de festejarem e se presentear, porque as palavras das testemunhas incomodavam as pessoas que não queriam obedecer ao Senhor.

A cidade de Jerusalém é comparada com Sodoma por causa do pecado (Isaías 1.9,10) e também com o Egito devido à escravidão que seu povo se sujeitou por causa da desobediência (Deuteronômio 16.12). Jesus clamou por Jerusalém para que voltasse para Deus (Mateus 23.37). O fim das Duas Testemunhas foi o mesmo dos profetas, confirmando seu ministério profético e confirmando a rebeldia das pessoas (Mateus 23.31).

 

Ressurreição: v.11,12

“Mas, depois dos três dias e meio, entrou neles um espírito de vida vindo da parte de Deus, e eles se ergueram sobre os pés, e aqueles que os viram ficaram com muito medo. E as duas testemunhas ouviram uma voz forte vinda do céu, dizendo-lhes: Subam para cá. E subiram ao céu numa nuvem, e os seus inimigos as contemplaram.” Apocalipse 11.11,12

 

     Apocalipse 11 - As Duas Testemunhas

    Ressurreição: v.11,12

˾    depois de três dias e meio

˾    entrou neles um espírito de vida

˾    eles se levantaram

˾    quem viu ficou com muito medo

˾    ouviram uma voz do céu: Subam!

˾    subiram ao céu numa nuvem

˾    seus inimigos contemplaram

 

No tempo em que o Novo Testamento foi escrito havia a tradição de que uma pessoa só poderia ser declarada definitivamente como morta após três dias. Por isso Jesus esperou quatro dias para ressuscitar Lázaro e três dias para ser ressuscitado.2 O mesmo sopro de vida enviado por Deus que gerou o ser humano (Gênesis 2.7), agora entra novamente nas Duas Testemunhas para reviverem.

Da mesma forma que Jesus subiu ao céu numa nuvem (Atos 1.9), as suas Duas Testemunhas ouviram uma voz chamando e foram levadas na nuvem. Na transfiguração de Jesus, quando apareceram Moisés e Elias, uma voz também veio de uma nuvem que os encobriu e desapareceram (Mateus 17.5-8). As pessoas contemplarão este fato sobrenatural como testemunho do poder de Deus.

 

Um grande terremoto: v.13

“Naquela hora, houve grande terremoto, e ruiu a décima parte da cidade. Nesse terremoto, morreram sete mil pessoas. As outras pessoas ficaram aterrorizadas e deram glória ao Deus do céu.” Apocalipse 11.13

 

     Apocalipse 11 - As Duas Testemunhas

    Ressurreição: v.11,12

˾    depois de três dias e meio

    Um grande terremoto: v.13

˾    Ruiu a décima parte da cidade

˾    Morreram sete mil pessoas

˾    As outras pessoas ficaram apavoradas

˾    Deram glória a Deus

 

Um grande terremoto agitará a terra quando as Duas Testemunhas forem arrebatadas aos céus, atingindo um décimo da Cidade Santa e matando sete mil pessoas. Depois deste terremoto as pessoas serão despertadas para reconhecerem a glória de Deus.

Tudo isso tem o propósito de mostrar o poder de Deus nos céus e na terra (Mateus 28.18). Assim como houve um terremoto quando Jesus morreu e outro quando ressuscitou (Mateus 27.54 e 28.2), também será no momento em que as Duas Testemunhas subirem ao céu.

 

Fim do 2º ‘ai’ e 6ª Trombeta: v.14

“Passou o segundo ai. Eis que, sem demora, o terceiro ai.” Apocalipse 11.14

 

     Apocalipse 11 - As Duas Testemunhas

    Fim do 2º ‘ai’

˾    6ª Trombeta: v.14

 

A visão das Duas Testemunhas encerra a sexta trombeta e o segundo ‘ai’, passando para a conclusão das trombetas. Este foi um dos intervalos entre as principais visões do Apocalipse. O parêntese para apresentar o terceiro ‘ai’ parece um aviso de sua gravidade.

 

     Os três ‘ais’ do Apocalipse

    1º Ai - 5ª Trombeta - Demônios soltos do abismo: Apocalipse 9.1-12

    2º Ai - 6ª Trombeta - Guerras na região do rio Eufrates: Apocalipse 9.13-21

    3º Ai - 7ª Trombeta – Anúncio da Volta de Jesus: Apocalipse 11.15-19

 

A sexta trombeta ou segundo ‘ai’, revela o ambiente em que as Duas Testemunhas surgem, com uma grande guerra na região do rio Eufrates, onde hoje é a Turquia, Síria e Iraque, com impacto mundial.

 

7ª Trombeta: Apocalipse 11.15-19

15 O sétimo anjo tocou a trombeta, e houve no céu vozes fortes, dizendo: “O reino do mundo se tornou de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará para todo o sempre.”

16 E os vinte e quatro anciãos que estavam sentados no seu trono, diante de Deus, prostraram-se sobre o seu rosto e adoraram a Deus,

17 dizendo: “Graças te damos, Senhor Deus, Todo-Poderoso, que és e que eras, porque assumiste o teu grande poder e passaste a reinar.

18 Na verdade, as nações se enfureceram; chegou, porém, a tua ira, e o tempo determinado para serem julgados os mortos, para se dar o galardão aos teus servos, os profetas, aos santos e aos que temem o teu nome, tanto aos pequenos como aos grandes, e para destruíres os que destroem a terra.

19 Abriu-se, então, o santuário de Deus, que se acha no céu, e foi vista a arca da sua aliança no seu santuário, e sobrevieram relâmpagos, vozes, trovões, terremoto e forte chuva de granizo.”

 

     Apocalipse 11 - As Duas Testemunhas

    7ª Trombeta (3º Ai): Apocalipse 11.15-19

˾    Anúncio da volta de Jesus:

˾    o reino do mundo se tornou do Senhor e do seu Cristo

˾    e ele reinará para todo o sempre

˾    assumiste o teu grande poder e passaste a reinar

˾    chegou a tua ira, e o tempo determinado

˾    para serem julgados os mortos

˾    para se dar o galardão aos teus servos

 

A sétima trombeta, ou terceiro ‘ai’ anuncia que Jesus está voltando para reinar eternamente e julgará todos, dando a recompensa para os servos de Deus.

A sétima trombeta está relacionada à volta de Jesus:

I Coríntios 15.51,52 “Eis que vou lhes revelar um mistério: nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.”

 

     7ª Trombeta (3º Ai): Apocalipse 11.15-19

    Volta de Jesus

˾    1º Ressurreição dos mortos (I Tessalonicenses 4.16,17)

˾    2ª Arrebatamento da Igreja (Mateus 24.30,31)

 

Um sério problema ao falar sobre a volta de Jesus é separar os eventos, como se primeiro arrebatasse a Igreja e depois voltasse, sendo que estes fatos estão relacionados e inseparáveis.

Dizer que Jesus virá de forma invisível primeiro é um grande engano:

Apocalipse 1.7 “Eis que ele vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o traspassaram. E todas as tribos da terra se lamentarão por causa dele. Certamente. Amém!”

A volta de Jesus será visível, após a sétima trombeta, com a ressurreição dos mortos e arrebatamento da Igreja. Também não há como falar de arrebatamento sem a ressurreição dos mortos, que será primeiro e seguido pelo resgate dos salvos.

 

Respostas – As Duas Testemunhas

     QUEM são?

    Moisés e Elias?

˾   Não, porque Moisés morreu e para isso teria que ressuscitar (Deuteronômio 34.5-7) e Jesus disse que Elias já veio através do ministério de João Batista (Mateus 17.12).

    Enoque e Elias?

˾    Não, porque Enoque não era um profeta, embora tenha sido arrebatado ao céu vivo (Hebreus 11.5).

    Josué e Zorobabel

˾        Não, porque a profecia quanto a eles já se cumpriu e também não eram profetas (Zacarias 4.1-11).

    Antigo e Novo Testamento

˾     Não, porque as Duas Testemunhas morrem e ressuscitam, então como seria isso?

    Igreja Ocidental e Oriental

˾     Não, pelo mesmo motivo, como iriam morrer e ressuscitar?

    Dois profetas durante a Grande Tribulação

˾     SIM, provavelmente homens de Deus, com características dos profetas do passado, mas ninguém sabe quem serão até se cumprir.

 

  As Duas Testemunhas - Respostas

    QUEM: Dois profetas

    QUANDO surgirão? Grande Tribulação

    ONDE aparecerão? Templo em Jerusalém

    O QUE eles farão? Sinais poderosos

    COMO serão? Vestidos de saco

    POR QUE virão? Testemunhar de Cristo

 

As Duas Testemunhas serão dois profetas de Deus que surgirão durante o final da Grande Tribulação, atuando no novo Templo em Jerusalém, realizando sinais milagrosos, andando vestidos de pano de saco para testemunhar a respeito de Jesus para o mundo. 3

 

Mensagem Central Apocalipse 11

Apocalipse 11.3 “Darei autoridade às minhas duas testemunhas para que profetizem durante mil duzentos e sessenta dias, vestidas de pano de saco.”

 

As Duas Testemunhas darão o testemunho sobrenatural do poder de Deus nos últimos tempos, antes da volta de Jesus para o Juízo Final, confirmando a justiça Divina.

Antes do surgimento das Duas Testemunhas, o templo em Jerusalém será reconstruído (v.1,2) então aparecerão dois profetas que se tornarão mártires (v.3), com grande poder e obras maravilhosas (v.4-6), darão seu testemunho e morrerão por sua fé (v.7-10), depois de três dias ressuscitarão (v.11,12), quando também acontecerá um grande terremoto (v.13). Este será o fim do segundo ‘ai’ e sexta Trombeta (v.14), finalizando com a sétima Trombeta e terceiro ‘ai’ (v.15-19).

________________________________

1 STRONG, James. Dicionário Grego do Novo Testamento. Bíblia de Estudo Palavras-Chave: Hebraico. Grego. Tradução de João Ferreira de Almeida. Edição Revista e Corrigida. Rio de Janeiro: CPAD, 2011. Verbete 3144. Página 2293.

2 DUCK, Daymond R. Guia fácil para entender o Apocalipse. Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2014. Páginas 172 e 173.

 3 Bíblia King James Atualizada (KJA). São Paulo: Sociedade Líbero-Americana e Abba Press no Brasil, 2012. Página 2486.

#pregação #EstudoBíblico

Siga-nos nas redes sociais:









Tecnologia do Blogger.