Quarentena Bíblica

-Tema: ESTUDO BÍBLICO  


Deuteronômio 8.2 “Recordar-te-ás de todo o caminho pelo qual o SENHOR, teu Deus, te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar, para te provar, para saber o que estava no teu coração, se guardarias ou não os seus mandamentos. ”

-Introdução: Quando falamos de quarentena, logo lembramos da caminhada do povo de Israel no deserto em seu êxodo para a Terra Prometida. Mas a partir deste exemplo clássico, outros fatos marcaram a história bíblica com o símbolo do número quarenta que passou a ter um significado muito importante. Com o tempo, a expressão quarentena passou a ser usada para quando a pessoa precisa ficar em repouso e cuidado, o que destaca a importância deste tempo.


Nas palavras do texto de Deuteronômio 8.2 (acima) podemos entender quatro significados para a quarentena:
1- Humilhação: ”para te humilhar”
2- Provação: “para te provar”
3- Transição: “para saber o que estava no teu coração”
4- Experiência: “se guardarias ou não os seus mandamentos”
Baseados nestes quatro possíveis sentidos para a quarentena, a partir do exemplo do êxodo, podemos ver outros fatos bíblicos relacionados ao número quarenta que nos trazem estas lições.

O que significa quarentena na Bíblia?

Vamos refletir sobre exemplos bíblicos de quarentena:

1- Quarentena de HUMILHAÇÃO

O primeiro sentido que o texto de Deuteronômio 8.2 nos dá para a quarentena é um tempo de humilhação, dizendo que “Deus, te guiou no deserto estes quarenta anos, para te humilhar”. Enfrentar uma humilhação é algo muito difícil, quanto mais por quarenta vezes. Este é um teste de resistência para um novo tempo por vir.
Três exemplos de humilhação relacionados à quarentena:

a) Quarentena de humilhação no Dilúvio

Gênesis 7.17 “Durou o dilúvio quarenta dias sobre a terra; cresceram as águas e levantaram a arca de sobre a terra. ”
O dilúvio foi uma grande chuva de quarenta dias e noites (Gênesis 7.4 e 12). Somente depois de quarenta dias de chuva intensa que Noé abriu a janela da arca (Gênesis 8.6). Aquele foi um tempo de humilhação para a humanidade, tendo que passar por um recomeço totalmente. Noé suportou toda a dificuldade daquele momento e venceu com sua família (I Pedro 3.20). Durante este tempo a vida de Noé e sua família viram a humanidade ser humilhada e temeram a Deus.

b) Quarentena de humilhação através do gigante Golias

I Samuel 17.16 “Chegava-se, pois, o filisteu pela manhã e à tarde; e apresentou-se por quarenta dias. ”
Quando o gigante Golias afrontou o povo de Israel, o fez pelo período de quarenta dias, sempre insultando a fé e o Deus de Israel. Este tempo teve um significado muito forte para o povo que tinha caminhado quarenta anos no deserto, o que parecia ser uma forma de afrontá-los dizendo que tinha lutado em vão. Mas o pequeno Davi foi levantado por Deus para derrogar o gigante em nome do Senhor (I Samuel 17.45-50).

c) Quarentena de humilhação na vida do apóstolo Paulo

II Coríntios 11.24 “Cinco vezes recebi dos judeus uma quarentena de açoites menos um”
O apóstolo Paulo testemunha que passou pela humilhação pública por cinco vezes sendo condenado a ser açoitado. Naquele tempo era comum usar chicotes que feriam gravemente, então era posto um limite de quarenta chibatadas (Deuteronômio 25.3), por isso Paulo disse que recebeu a mesma pena cinco vezes faltando apenas uma chicotada para o máximo. Não deixavam chegar ao limite para que pudessem repetir a mesma penalidade. Paulo aprendeu: “tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias...” (Filipenses 4.12). Estas cinco quarentenas de açoites que Paulo sofreu foram motivo de grande humilhação para ele, mas sabia que Deus o exaltaria.

A quarentena é um tempo de se HUMILHAR diante do Senhor!

2- Quarentena de PROVAÇÃO

O texto de Deuteronômio 8.2 nos dá outra razão para a quarentena: “para te provar”, que é a provação. A prova é um teste, um tempo em que passamos por dificuldades que na verdade são para nos testar se estamos preparados para o que desejamos.
Três exemplos de provação relacionados à quarentena:

a) Quarentena de provação na vida de Moisés

Atos 7.23 “Quando completou quarenta anos, veio-lhe a ideia de visitar seus irmãos, os filhos de Israel. ”
Atos 7.30 “Decorridos quarenta anos, apareceu-lhe, no deserto do monte Sinai, um anjo, por entre as chamas de uma sarça que ardia.
Atos 7.36 “Este os tirou, fazendo prodígios e sinais na terra do Egito, assim como no mar Vermelho e no deserto, durante quarenta anos. ”
Estêvão antes de morrer narra em sua pregação que a vida de Moisés foi dividida em três períodos de quarenta anos, pois “tinha Moisés a idade de cento e vinte anos quando morreu” (Deuteronômio 34.7). Moisés viveu seus primeiros quarenta anos como príncipe do Egito, sendo criado pela filha do Faraó. Quando completou quarenta anos foi em busca de seu povo, os judeus (Atos 7.23). Como precisou fugir, passou a viver quarenta anos no deserto até que Deus lhe apareceu na sarça do Sinai (Atos 7.30). A partir de então, com oitenta anos foi conduzir o povo de Israel para sair do Egito e com eles caminhou quarenta anos no deserto (Atos 7.36). Moisés foi pessoalmente provado em três fases de quarenta anos de sua vida: no palácio, no deserto e no êxodo.

b) Quarentena de provação no Êxodo

Números 32.13 “Pelo que se acendeu a ira do SENHOR contra Israel, e fê-los andar errantes pelo deserto quarenta anos, até que se consumiu toda a geração que procedera mal perante o SENHOR”
O povo de Israel caminhou quarenta anos no deserto antes de chegar à terra prometida devido à sua desobediência precisaram ser provados antes de receber a promessa (Josué 5.6). Os espias passaram quarenta dias espiando a terra prometida (Números 13.25), mas a maioria deles voltou murmurando, o que aborreceu muito a Deus, por isso o Senhor os fez ser provados por quarenta anos no deserto (Números 14.33,34). Durante todo este tempo o Senhor cuidou de seu povo não deixando faltar alimento (Deuteronômio 2.7), enviando diariamente o maná (Êxodo 16.35), não deixando que seus pés inchassem (Deuteronômio 8.4) e nem que suas vestes ou calçados se gastassem (Deuteronômio 29.5). Esta quarentena de anos foi tempo de provação foi muito importante para que o povo de Israel fosse provado, se estavam prontos para receber a promessa de Deus.

c) Quarentena de provação na vida de Elias

I Reis 19.8 “Levantou-se, pois, comeu e bebeu; e, com a força daquela comida, caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus. ”
O profeta Elias derrotou os falsos profetas de Baal (I Reis 18.20-40) e em seguida foi ameaçado pela terrível rainha Jezabel (I Reis 19.1,2). O grande profeta Elias teve medo daquela mulher e fugiu para o monte Horebe para buscar a Deus e se proteger. No meio da caminhada estava exausto e desabafou com Deus, então o Senhor providenciou para Elias pão quente e água fresca para se alimentar e continuar sua caminhada de quarenta dias até o monte Horebe (I Reis 19.3-7). Aquele foi um tempo de provação para um homem usado pelo poder de Deus. Havia alcançado muitas vitórias, mas agora ele pessoalmente estava sendo provado. Quando estava no monte, Deus se revelou a ele de forma surpreendente dentro de uma caverna (I Reis 19.9-14) e lhe fortaleceu para continuar seu ministério (I Reis 19.15-18).

A quarentena é um tempo de PROVAÇÃO para aprender a obedecer!

3- Quarentena de TRANSIÇÃO

O texto de Deuteronômio 8.2 continua mostrando mais uma razão para a quarentena: “para saber o que estava no teu coração”, o que indica uma fase de transição, onde além de sermos humilhados e provados, também precisamos ser transformados para o propósito de Deus. Transição é transformação: enquanto passamos por uma transição nossa vida é transformada. Isso nos dá a tranquilidade de que a quarentena é passageira, mas que algo precisa mudar em nós durante este tempo. Deus disse para seu povo que queria revelar o que estava em seu coração, o que realmente acontece nestas fases difíceis da vida.
Três exemplos de transição relacionados à quarentena:

a) Quarentena de transição no tempo dos Juízes

Juízes 3.11 “Então, a terra ficou em paz durante quarenta anos. Otoniel, filho de Quenaz, faleceu. ”
Juízes 5.31 “Assim, ó SENHOR, pereçam todos os teus inimigos! Porém os que te amam brilham como o sol quando se levanta no seu esplendor. E a terra ficou em paz quarenta anos. ”
Juízes 8.28 “Assim, foram abatidos os midianitas diante dos filhos de Israel e nunca mais levantaram a cabeça; e ficou a terra em paz durante quarenta anos nos dias de Gideão. ”
Juízes 13.1 “Tendo os filhos de Israel tornado a fazer o que era mau perante o SENHOR, este os entregou nas mãos dos filisteus por quarenta anos. ”
O período dos Juízes foi marcado por algumas fases de quarenta em quarenta anos. Especificamente, quando se levantava um bom juiz, temente a Deus, como Otoniel (Juízes 3.11), Débora (Juízes 5.31) e Gideão (Juízes 8.28). Mas com a desobediência do povo, também passaram por um período de quarenta anos sendo oprimidos pelos filisteus (Juízes 13.1). O sacerdote Eli também julgou o povo por quarenta anos, mas não foi totalmente fiel ao Senhor (I Samuel 4.18).

b) Quarentena de transição no tempo dos Reis

1 Reis 2.11 “Foi o tempo que Davi reinou sobre Israel quarenta anos: sete anos em Hebrom e em Jerusalém trinta e três. ”
1 Reis 11.42 “Foi de quarenta anos o tempo que reinou Salomão em Jerusalém sobre todo o Israel. ”
Depois do período dos juízes, o tempo dos reis também foi marcado por fases de quarenta anos. Primeiramente uma experiência negativa com Saul que durou pouco mais de quarenta anos (42 anos segundo a versão NVI em I Samuel 13.1). Então o reinado dos dois maiores reis que Israel Já teve que foram Davi e seu filho Salomão, duraram quarenta anos cada um. A estabilidade da monarquia precisou passar por reinados sólidos de quanta anos cada. Depois de um período de grande recessão e pecado, Deus levantou o rei Joás ainda muito jovem para fazer uma reforma em Israel e reinou quarenta anos até que abandonou o Senhor (II Crônicas 24.1). Estes períodos marcaram a estabilidade e transição para a monarquia em Israel.

c) Quarentena de transição na vida de Jó

Jó 42.16 “Depois disto, viveu Jó cento e quarenta anos; e viu a seus filhos e aos filhos de seus filhos, até à quarta geração. ”
A vida de Jó foi marcada por grandes lutas, mas após o período de provações que enfrentou, Deus lhe deu uma nova oportunidade de vida quando o Senhor lhe restaurou a família e tudo o que perdeu. Jó passou por uma transição em sua vida pessoal e familiar para um novo tempo de bênçãos por mais quarenta anos. Essa transição foi muito importante para vencer todas as lutas que viveu antes.

A quarentena é um tempo de TRANSIÇÃO para uma nova fase da vida!

4- Quarentena de EXPERIÊNCIA

O texto de Deuteronômio 8.2 ainda mostra uma quarta razão para a quarentena: “se guardarias ou não os seus mandamentos”, o que entendemos ser um período de experiência. Além de passarmos por tempos de humilhação, de provação e transição, também passamos por experiências de vida que são para nos edificar. Em cada momento de nossas vidas podemos ter experiências com Deus.

Três exemplos de experiência relacionados à quarentena:

a) Quarentena de experiência na vida de Moisés

Êxodo 24.18 “E Moisés, entrando pelo meio da nuvem, subiu ao monte; e lá permaneceu quarenta dias e quarenta noites. ”
Êxodo 34.28 “E, ali, esteve com o SENHOR quarenta dias e quarenta noites; não comeu pão, nem bebeu água; e escreveu nas tábuas as palavras da aliança, as dez palavras. ”
Duas vezes Moisés passou pela experiência sobrenatural com Deus quando o Senhor lhe deu as tábuas da lei no monte Sinai. Durante estes dois períodos de quarenta dias Moisés ficou em jejum diante do Senhor (Deuteronômio 9.9-18), intercedendo pelo povo de Israel que havia pecado contra o Senhor (Deuteronômio 10.10). Esta experiência foi tão forte na vida de Moisés, que quando desceu do monte, o seu rosto resplandecia da glória de Deus sobre sua vida (Êxodo 34.29-25).

b) Quarentena de experiência na vida de Jesus

Mateus 4.1,2 “A seguir, foi Jesus levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo. E, depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome. ”
Antes de iniciar seu ministério terreno, Jesus passou um período de jejum diante do Senhor “onde permaneceu quarenta dias, sendo tentado por Satanás; estava com as feras, mas os anjos o serviam” (Marcos 1.13). Jesus sabia que depois deste tempo seria exaltado com poder de Deus (Lucas 14.11). Esta experiência marcou o início do ministério profético de Jesus.

c) Quarentena de experiência depois da ressurreição de Jesus

Atos 1.3 “A estes também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas provas incontestáveis, aparecendo-lhes durante quarenta dias e falando das coisas concernentes ao reino de Deus. ”
Quando Jesus ressuscitou passou um período de quarenta dias em que apareceu diversas vezes para seus discípulos. Lucas faz questão de frisar que Jesus mostrou diversas vezes que havia ressuscitado. Este período em que Cristo passou entre sua ressurreição e ascensão foi para que seus discípulos tivessem sua experiência pessoal e entenderem a vontade de Deus através da ressurreição de Jesus e o envio do Espírito Santo sobre a Igreja (Atos 2.1-4).

Durante estes quarenta dias Jesus apareceu para:
- Maria Madalena (João 20.16-17);
- Várias mulheres: Maria Madalena, Salomé e Maria, mãe de Tiago (Mateus 28.8-10);
- Dois discípulos na estrada para Emaús (Lucas 24.13-43);
- No cenáculo aos discípulos, sem Tomé (João 20.19-22) e depois com Tomé (João 20.26-29);
- A sete discípulos: Pedro; Tomé, Natanael, os filhos de Zebedeu; e dois outros discípulos (João 21.1-2);
- Mais de 500 discípulos, com Tiago e os Apóstolos (1 Coríntios 15.5-7);
- Na ascensão (Lucas 24.50-53 e Atos 1.6-9).

A quarentena é um tempo de EXPERIÊNCIA e aprendizado!

A quarentena ensina sobre o tempo de Deus!

CONCLUSÃO

A quarentena é um tempo de HUMILHAÇÃO, quando aprendemos sobre nossas limitações humanas, um tempo de PROVAÇÃO, quando somos testados em nossa fidelidade ao Senhor, um tempo de TRANSIÇÃO para um novo tempo em nossas vidas e um tempo de EXPERIÊNCIA para entender a vontade de Deus.

A quarentena é um tempo passageiro!



______________________________
Citações Bíblicas: Bíblia Revista e Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.

#pregação #EstudoBíblico

2 comentários:

  1. A paz do Senhor Jesus, quero aqui agradecer e parabenizar pelo belo e abençoado estudo, muito edificante, muito esclarecedor, que "O Grande Eu Sou" continue te abençoando e nos guardando debaixo de suas asas. Deus abençoe a todos!

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.