O Tribunal da Graça

 Tema: EVANGELIZAÇÃO 

Romanos 8.1 “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus.”

Introdução: Na carta aos Romanos, o apóstolo Paulo utiliza vários termos jurídicos como, justiça, condenação, lei, etc. Mas a intenção de Paulo é mostrar, que diferente do judaísmo, a graça de Deus nos absolve da culpa do pecado da humanidade (Gênesis 3.1-8), pelo perdão de Cristo na cruz (Colossenses 2.14). A graça de Deus é o perdão em amor por nós, mesmo não sendo merecedores.


Como é o tribunal da Graça?

Vamos refletir no texto de Romanos 8.1-11 comparando com um tribunal para entender como estamos sob a Graça Divina:

 

1- O crime - Pecado

Romanos 8.2 “Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte.”

Todos somos pecadores e dignos de ser julgados e condenados, mas diante da graça de Deus somos perdoados (Romanos 3.23 e 6.23). o pecado é uma ofensa contra Deus (Romanos 14.23) e nosso próximo (Tiago 4.17).

O Pecado é o crime que cometemos!


2- A lei – Palavra de Deus

Romanos 8.3,4 “Porquanto o que fora impossível à lei, no que estava enferma pela carne, isso fez Deus enviando o seu próprio Filho em semelhança de carne pecaminosa e no tocante ao pecado; e, com efeito, condenou Deus, na carne, o pecado, a fim de que o preceito da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito.”

A Palavra de Deus é a lei revelada a nós, mas que pelo Espírito Santo manifesta agora a Graça Divina para andarmos na lei espiritual e não carnal (Romanos 7.6). Através da Graça de Deus somos libertos da lei do pecado e de toda condenação (Gálatas 5.8).

A Palavra de Deus é a Lei da justiça!


3- O réu – ser humano

Romanos 8.5,6 “Porque os que se inclinam para a carne cogitam das coisas da carne; mas os que se inclinam para o Espírito, das coisas do Espírito. Porque o pendor da carne dá para a morte, mas o do Espírito, para a vida e paz.”

Cada ser humano que já viveu nesta terra foi e é um pecador (Romanos 3.23), por isso um dia haverá o Grande Julgamento (Apocalipse 20.11-15) e ninguém escapará deste tribunal (Romanos 14.10-12), onde Deus fará justiça separando os justos dos injustos (Mateus 25.31-46). Contudo, somente pela graça de Deus podemos ser absolvidos de nossa culpa e receber o perdão (Romanos 3.24-28).

O ser humano é o réu pecador!


4- O acusador – o diabo

Romanos 8.7,8 “Por isso, o pendor da carne é inimizade contra Deus, pois não está sujeito à lei de Deus, nem mesmo pode estar. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.”

A acusação contra nós vem da parte do inimigo que intenta nos condenar diante de Deus (Jó 1.6-12 e 2.1-6). Mas o nosso adversário será finalmente derrotado por Cristo (Apocalipse 12.10). Enquanto estamos no mundo precisamos lutar contra a nossa carne (Marcos 14.38), contra o mundo que Jesus nos ajuda vencer (João 16.11 e 33) e também contra o diabo (I Pedro 5.8). Estes são os inimigos de um Cristão: a carne, o mundo e o diabo (I João 5.4,5).

O diabo é o acusador contra nós!


5- O Juiz – Deus

Romanos 8.9 “Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se, de fato, o Espírito de Deus habita em vós. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.”

A verdadeira justiça pertence a Deus que é o verdadeiro Juiz soberano sobre toda a terra (Gênesis 18.25).  O Espírito de Deus nos ensina e convence sobre a justiça Divina (João 16.8-11) e podemos produzir frutos de arrependimento (Lucas 3.8), para então sermos perdoados e absolvidos por Deus.

Deus é o justo Juiz!


6- O Advogado – Cristo

Romanos 8.10 “Se, porém, Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito é vida, por causa da justiça.”

Jesus está ao nosso lado sempre para nos perdoar, como nosso advogado que nos defende de todo mal (I João 2.1), pois ele pagou por nós o perdão de nossos pecados e nos ajuda a vencer o pecado, morrendo para a carne e o mundo, vivendo para Deus, obedientes à sua Palavra (Colossenses 3.5).

Jesus é o advogado que nos defende!


7- Sentença – Perdão

Romanos 8.11 “Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do seu Espírito, que em vós habita.”

Neste julgamento, os nossos erros não são escondidos, mas revelados (Marcos 4.22), contudo a sentença é mudada para nos trazer o perdão através da Graça revelada em Cristo por seu amor (Romanos 6.23). Todo peso de culpa é transformado em liberdade (Mateus 11.28-30) e vida em Cristo (João 10.10).

O perdão de Deus é a nossa sentença!

 

No tribunal da Graça somos absolvidos!

CONCLUSÃO

Imagine um julgamento, em que após serem apresentadas todas as provas incontestáveis que comprovam o crime e condenam o criminoso, então o advogado assume a culpa e o juiz libera o perdão para o réu. Assim Deus nos perdoa em sua graça e amor, mesmo sabendo que somos pecadores.

Jesus te perdoa!

______________________________

Citações Bíblicas: ARA - Almeida Revista e Atualizada, Sociedade Bíblica do Brasil.

 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.