Apocalipse 2 e 3 - As 7 Igrejas

Tema: APOCALIPSE 

Apocalipse 2 e 3

Introdução: A primeira sequência de 7 no Apocalipse são as cartas às sete Igrejas da Ásia Menor, seguidas da visão de sete selos, sete trombetas e sete taças. A mensagem das sete igrejas tem um grande significado para a cristandade em todos os tempos, especialmente nos últimos dias. O número 7 tem o sentido de completo, total e perfeito, o que torna a mensagem abrangente para todos os cristãos.

A interpretação das cartas às sete Igrejas pode ser feita de três formas:

Interpretação LITERAL: estudo da história dos lugares e as igrejas da época, mostrando a estrutura literária do texto, seguindo uma mesma ordem: apresentação, elogio, instrução e promessa.

Interpretação Histórica: estudo da história do cristianismo, compreendendo as fases em que se assemelha com as igrejas do Apocalipse.

Interpretação Moral: lições práticas para as Igrejas de modo geral e para cada cristão que faz parte da Igreja de Cristo.

Veja mais no estudo: Interpretando as sete igrejas


O que Jesus diria para a Igreja hoje?

Vamos refletir sobre a mensagem às sete igrejas, observando a organização do texto:


Carta à Igreja em Éfeso: Apocalipse 2.1-7

Apresentação

1 Ao anjo da igreja em Éfeso escreva: “Estas coisas diz aquele que conserva na mão direita as sete estrelas e que anda no meio dos sete candelabros de ouro:

ELOGIO

2 Conheço as obras que você realiza, tanto o seu esforço como a sua perseverança. Sei que você não pode suportar os maus e que pôs à prova os que se declaram apóstolos e não são, e descobriu que são mentirosos. 

3 Você tem perseverança e suportou provas por causa do meu nome, sem esmorecer.

INSTRUÇÃO

4 Tenho, porém, contra você o seguinte: você abandonou o seu primeiro amor.

5 Lembre-se, pois, de onde você caiu. Arrependa-se e volte à prática das primeiras obras. Se você não se arrepender, virei até você e tirarei o seu candelabro do lugar dele. 

6 Mas você tem a seu favor o fato de que odeia as obras dos nicolaítas, as quais eu também odeio.

PROMESSA

7 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: ‘Ao vencedor, darei o direito de se alimentar da árvore da vida, que se encontra no paraíso de Deus.’”


Éfeso significa desejável. Havia um grande templo para a deusa Diana na cidade, o que gerava grande idolatria (Atos 19.28). Os Nicolaítas (v.6) eram um grupo que se denominava sacerdotal e dominava a igreja tornando-a hierarquizada, mas de forma liberal, aceitando o pecado. Éfeso lembra a Igreja Apostólica, entre os anos 30 a 100 d.C. que se esfriou no amor original e precisava se renovar. Hoje Éfeso representa cristãos e igrejas que se esfriaram na fé.

Leia mais no estudo: A Igreja de Éfeso


Carta à Igreja em Esmirna: Apocalipse 2.8-11

Apresentação

8 Ao anjo da igreja em Esmirna escreva: “Estas coisas diz o primeiro e o último, que esteve morto e tornou a viver.

ELOGIO

9 Conheço a tribulação pela qual você está passando, a sua pobreza — embora você seja rico — e a blasfêmia dos que se declaram judeus e não são, sendo, isto sim, sinagoga de Satanás.

INSTRUÇÃO

10 Não tenha medo das coisas que você vai sofrer. Eis que o diabo está para lançar alguns de vocês na prisão, para que vocês sejam postos à prova, e passem por uma tribulação de dez dias. Seja fiel até a morte, e eu lhe darei a coroa da vida.

PROMESSA

11 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: ‘O vencedor de modo nenhum sofrerá o dano da segunda morte.’”

 

Esmirna significa Mirra, um óleo produzido de plantas, que era cheiroso, mas amargo, demonstrando a beleza e o sofrimento daqueles cristãos. As pessoas que se converteram a Cristo em Esmirna tiveram seus bens confiscados, presos e mortos, por isso eram muito pobres e sofreram por amor à sua fé. Esmirna possuía um grande mercado público de três andares, com grande desenvolvimento comercial. O pastor era Policarpo, conhecido como ‘Policarpo de Esmirna’ que foi martirizado. Esmirna lembra a era dos mártires, a Igreja Perseguida, entre 100 a 312 d.C. quando dez imperadores perseguiram a igreja (Apocalipse 2.10). Esmirna também representa os cristãos que atualmente são perseguidos em todo o mundo por causa de sua fé.

Leia mais no estudo: A Igreja de Esmirna

 

Carta à Igreja em Pérgamo: Apocalipse 2.12-17

Apresentação

12 Ao anjo da igreja em Pérgamo escreva: “Estas coisas diz aquele que tem a espada afiada de dois gumes.

ELOGIO

13 Conheço o lugar onde você mora, que é o lugar onde está o trono de Satanás. Sei que você conserva o meu nome e não negou a fé que tem em mim, mesmo nos dias de Antipas, minha testemunha, meu fiel, que foi morto na cidade de vocês, aí onde Satanás habita.

INSTRUÇÃO

14 Tenho, porém, contra você algumas coisas: estão aí em seu meio os que sustentam a doutrina de Balaão, o qual ensinava Balaque a armar ciladas diante dos filhos de Israel para que comessem coisas sacrificadas aos ídolos e praticassem a prostituição. 

15 Além disso, estão também aí em seu meio os que seguem a doutrina dos nicolaítas.
16 Portanto, arrependa-se! Se não, irei até aí sem demora e lutarei contra eles com a espada da minha boca.

PROMESSA

17 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: ‘Ao vencedor, darei do maná escondido. Também lhe darei uma pedrinha branca, e, sobre essa pedrinha, um novo nome escrito, o qual ninguém conhece, exceto aquele que o recebe.’”

 

Pérgamo significa fortaleza, pois a cidade era localizada no cume de uma montanha e tinha muitos templos pagãos imponentes. Também tinha uma grande biblioteca com cerca de 200.000 rolos (livros), por isso, a palavra ‘pergaminho’ é em referência aos livros de Pérgamo. O pastor era Antipas (v.13), que foi martirizado, queimado vido dentro de um bezerro de latão. Pérgamo lembra a Igreja Imperial 313-590 d.C. com a união da Igreja e estado, quando o pecado foi entrando na igreja. Por isso, Pérgamo representa a igreja liberal, que aceita o pecado.

Leia mais no estudo: A Igreja de Pérgamo

 

Carta à Igreja em Tiatira: Apocalipse 2.18-29

Apresentação

18 Ao anjo da igreja em Tiatira escreva: “Estas coisas diz o Filho de Deus, que tem os olhos como chama de fogo e os pés semelhantes ao bronze polido.

ELOGIO

19 Conheço as obras que você realiza, o seu amor, a sua fé, o seu serviço, a sua perseverança e as suas últimas obras, mais numerosas do que as primeiras.

INSTRUÇÃO

20 Tenho, porém, contra você o fato de você tolerar que essa mulher, Jezabel, que se declara profetisa, não somente ensine, mas ainda seduza os meus servos a praticar a prostituição e a comer coisas sacrificadas aos ídolos. 

21 Dei-lhe tempo para que se arrependesse, porém ela não quer se arrepender da sua imoralidade. 

22 Eis que farei com que fique acamada, e trarei grande tribulação aos que com ela adulteram, caso não se arrependam das obras que ela incita.

23 Matarei os seus filhos, e todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda mentes e corações, e retribuirei a cada um de vocês segundo as suas obras.

24 Digo, porém, aos demais de Tiatira, a todos aqueles que não seguem essa doutrina e que não conheceram, como eles dizem, as coisas profundas de Satanás: Não porei outra carga sobre vocês;

PROMESSA

25 tão somente conservem o que vocês têm, até que eu venha.

26 Ao vencedor, que guardar até o fim as minhas obras, eu lhe darei autoridade sobre as nações,

27 e com cetro de ferro as governará e as reduzirá a pedaços como se fossem objetos de barro,
28 assim como também eu recebi autoridade de meu Pai. E eu lhe darei ainda a estrela da manhã.
29 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.”


Tiatira significa Sacrifício. A cidade servia de entrada para Ásia Menor, na rota do comércio e havia um grande templo em honra ao deus sol ‘Apolo’. Sua indústria principal era de instrumentos de bronze e cobre, mas também fabricavam tecidos, especialmente em vermelho e púrpura. O comércio era organizado em sindicatos dedicados aos deuses gregos. Por isso os cristãos de Tiatira foram exortados a não se prostituir espiritualmente, servindo a dois senhores (Mateus 6.24). Uma mulher da igreja foi chamada de Jezabel (Ap. 2.20), fazendo referência à perversa rainha que matava os profetas (I Reis 18.13), para representar falsas igrejas e cristãos infiéis. A igreja estava dividida em dois grupos, um grupo pequeno de pessoas fiéis e os que seguiam os conselhos de Jesabel, se misturando com o mundo. Tiatira nos lembra da Igreja na Idade Média entre 590 e 1517 d.C., período de trevas, quando a leitura das Escrituras foi proibida, acontecendo fatos tristes como as cruzadas e a Inquisição. Tiatira representa igrejas divididas e cristãos indecisos entre o mundo e a Palavra.

Leia mais no estudo: A Igreja de Tiatira

 

Carta à Igreja em Sardes: Apocalipse 3.1-6

Apresentação

1 Ao anjo da igreja em Sardes escreva: “Estas coisas diz aquele que tem os sete espíritos de Deus e as sete estrelas: Conheço as obras que você realiza, que você tem fama de estar vivo, mas está morto.

INSTRUÇÃO

Fique vigiando e fortaleça o restante que estava para morrer, porque verifiquei que as obras que você realiza não são íntegras na presença do meu Deus. 

Lembre-se, pois, do que você recebeu e ouviu; guarde-o e arrependa-se. Se você não vigiar, virei como ladrão, e você de modo nenhum saberá em que hora virei contra você.

ELOGIO

Mas você tem aí em Sardes umas poucas pessoas que não contaminaram as suas vestes. Elas andarão comigo, vestidas de branco, pois são dignas.

PROMESSA

O vencedor será assim vestido de branco, e de modo nenhum apagarei o seu nome do Livro da Vida. Pelo contrário, confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos. 

Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.”


Sardes significa cântico de alegria. A cidade de Sardes foi construída, sobre uma grande rocha por volta de 1150 a.C. Sardes foi parte da província Romana da Ásia e tinha uma estrada real que conectava com outras cidades do leste até a Europa. A moeda cunhada surgiu em Sardes, mostrando sua riqueza comercial. A carta à Igreja de Sardes é a única que a instrução vem antes de um pequeno elogio. Sardes lembra a Igreja da Reforma e período da renascença entre 1517 a 1730 d.C., quando a Igreja parecia estar viva, se renovando, mas na verdade ainda precisava de um avivamento (Apocalipse 3.1). Sardes representa Igrejas e cristãos que que envelheceram na sua fé e precisam de renovação espiritual.

Leia mais no estudo: A Igreja de Sardes

 

Carta à Igreja em Filadélfia: Apocalipse 3.7-13

Apresentação

Ao anjo da igreja em Filadélfia escreva: “Estas coisas diz o santo, o verdadeiro, aquele que tem a chave de Davi, que abre, e ninguém fechará, e que fecha, e ninguém abrirá.

ELOGIO

Conheço as obras que você realiza. Eis que tenho posto diante de você uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar. Sei que você tem pouca força, mas guardou a minha palavra e não negou o meu nome.

Eis o que eu farei com alguns dos que são da sinagoga de Satanás, desses que se declaram judeus e não são, mas mentem. Eis que farei com que venham até você, prostrem-se aos seus pés e reconheçam que eu amo você.

10 Você guardou a palavra da minha perseverança. Por isso, também eu o guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para pôr à prova os que habitam sobre a terra. 

INSTRUÇÃO

11 Venho sem demora. Conserve o que você tem, para que ninguém tome a sua coroa.

PROMESSA

12 Ao vencedor, farei com que seja uma coluna no santuário do meu Deus, e dali jamais sairá. Gravarei sobre ele o nome do meu Deus, o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém que desce do céu, vinda da parte do meu Deus, e o meu novo nome.
 13 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.”


Filadélfia significa amor fraternal e de fato era uma igreja amorosa. A cidade de Filadélfia fazia parte da província Romana da Ásia, com um posto avançado do reino de Pérgamo. Na Igreja de Filadélfia haviam judeus que negavam a Jesus exigindo o cumprimento de rituais judaicos (v.9). Jesus prometeu para aquela Igreja uma “porta aberta” para a evangelização (v.7,8). Por isso, Filadélfia nos lembra da Era das Missões e avivamentos, entre 1750 a 1900 d.C., quando muitos missionários viajaram pelo mundo divulgando o evangelho e avivamentos aconteceram com a conversão de milhares de vidas. Filadélfia representa igrejas e cristãos comprometidos com a missão e fervorosos em sua fé.

Leia mais no estudo: A Igreja de Filadélfia


Carta à Igreja em Laodiceia: Apocalipse 3.14-22

Apresentação

14 Ao anjo da igreja em Laodiceia escreva: “Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus.

ELOGIO

Não há elogio

INSTRUÇÃO

15 Conheço as obras que você realiza, que você não é nem frio nem quente. Quem dera você fosse frio ou quente! 16 Assim, porque você é morno, e não é nem quente nem frio, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca. 17 Você diz: ‘Sou rico, estou bem de vida e não preciso de nada.’ Mas você não sabe que é infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu.

18 Aconselho que você compre de mim ouro refinado pelo fogo, para que você seja, de fato, rico. Compre vestes brancas para se vestir, a fim de que a vergonha de sua nudez não fique evidente, e colírio para ungir os olhos, a fim de que você possa ver. 

19 Eu repreendo e disciplino aqueles que amo. Portanto, seja zeloso e arrependa-se.

PROMESSA

20 Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo. 21 Ao vencedor, darei o direito de sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci e me sentei com o meu Pai no seu trono. 22 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.”


Laodiceia significa justiça do povo, devido seu grande interesse pela democracia. Mas as pessoas queriam satisfazer apenas sua própria vontade. Jesus não fez nenhum elogio à igreja de Laodiceia. As águas para abastecimento eram conduzidas por dutos e chegavam mornas na cidade, causando mal-estar nas pessoas. A cidade era rica e com um forte sistema bancário e com muitas indústrias de tecido. Havia laboratórios, com produção especial de colírio e também tinham uma escola de medicina. Por isso Jesus falou para eles sobre vestes, ouro e colírio (v.18,19). Laodiceia nos lembra da Igreja Moderna a partir de 1900 d.C. até os dias atuais, em que mutas igrejas têm recursos e riqueza, mas não tem visão espiritual. Laodiceia representa igrejas e cristãos indecisos ou indiferentes, serve a Deus e ao mundo.

Leia mais no estudo: A Igreja de Laodiceia

 

Conclusão

Apocalipse 2.1 “Estas coisas diz aquele que conserva na mão direita
as sete estrelas e que anda no meio dos sete candelabros de ouro”

A mensagem das sete igrejas se refere à toda a Igreja de Cristo. Jesus reconheceu cada uma das igrejas com amor, mostrando que está no meio do seu povo. Jesus está andando no meio do seu povo e tem uma mensagem para cada um de nós.

Igreja

Interpretação Histórica

Interpretação Moral

ÉFESO

Igreja Apostólica - 30 a 100 d.C.

Voltar ao primeiro amor.

ESMIRNA

Igreja perseguida -100 a 313 d.C.

Suportar as tribulações.

PÉRGAMO

Igreja Imperial - 313 a 590 d.C.

Perseverar na fé.

TIATIRA

Igreja papal, idade Média - 590 a 1517 d.C.

Fugir do pecado.

SARDES

Igreja da Reforma e renascença - 1517 a 1730 d.C.

Buscar o verdadeiro avivamento.

FILADÉLFIA

Igreja na era das missões - 1730 a 1900 d.C.

Servir ao próximo com amor.

LAODICEIA

Igreja moderna - 1900 d.C. até a volta de Cristo.

Ser fervoroso espiritualmente.

 

Leia mais estudos sobre APOCALIPSE


#pregação #EstudoBíblico #apocalipse

Siga-nos nas redes sociais:








Oferte abençoando este ministério:

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL
Agência 4386 - Operação 001 - Conta 22027-1

BANCO DO BRASIL
Agência 5890-4 - Conta Corrente 1415-x
Tecnologia do Blogger.